Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de 2018

Bom ano novo...

Feliz ano novo a todos... Por aqui já está tudo pronto, ora vejam lá...

Aquele momento em que vês o que não queres...

Tipo estas na fila de um restaurante entra uma senhora para aí com os seus quarenta e tais mesmo, muito bem vestida e maquilhada e bem feitinha de corpo. Toda a senhora cheia de sorrisos e gargalhadas para a companhia estica o telemóvel para  a frente e responde a uma sms em que perguntam "onde vais jantar?" ... ora  eu com 33 já tenho dificuldades em ver bem, imagino que ela já deva de ter mais ainda.. .  e ela escreve "na VAIXA" naquele momento confesso que fiquei tipo "ahh??" depois pensei "oh Mary pelas almas, estas a ver a senhora a escrever não é nada bonito" e depois ainda pensei "mas espera lá eu não tenho culpa que ela tenha colocado o telemóvel quase à minha frente e que tenha as letras enormes, automaticamente olhando para o lado eu fui obrigada a ver e depois ela é que estava colada a mim" por isso não me senti minimamente culpada. E quando eu pensei que a bela senhora já não me poderia surpreender mais o senhor que

2018 em livros...

Em 2018 foram 9098 páginas de muitas histórias, viagens, emoções, gargalhadas e lágrimas. Foram 27 livros que preencheram principalmente as minhas horas de tratamento, proporcionando alguma distração naquelas que são as horas mais deprimentes que tenho na minha vida. Graças aos livros distraí a mente e ajudei a que o tempo passasse mais rápido.  Então em jeito de resumo aqui apresento os companheiros que "viveram" comigo em 2018.

Ainda sobre o Natal...

O convívio é mais do mesmo ... o degredo de sempre. Parecia tudo menos natal , verdade seja dita. Quanto as prendas este ano ofereceram-me 3 livros, que recorde ... é raro haver alguma alma que me ofereça livros no natal. O resto das prendas também foram boas. Vá, ao que eu reclamei o ano passado, pode-se dizer que este ano a coisa correu melhor. Quanto aos chocolates continuo a bater os recordes este ano recebi 12 caixas ah ah ah ah se as doutoras e a nutricionista soubessem de tal coisa, ia ser bonito, ia, ia. De resto até gostei do que recebi. Agora é preparar tudo para o ano novo cá em casa. Estava a contar com o pessoal do ano passado que fomos 10 e afinal já passou para os 20/22 e no dia à noite 24 ... nem me vou manifestar. Então eu tinha comprado acessórios para 10 pessoas e agora chegam-me mais estes 12 trastes e agora? Não vou gastar mais dinheiro, santa paciência . Aqui na família as pessoas tem a mania de decidirem o que querem como querem e quando q

Feliz Natal...

É o que vos desejo do fundo do coração. Além de muita paz e alegria desejo saúde a todos, porque quer queiramos ou não, a saúde é sempre o mais importante sem ela, muitos dos nossos planos não consegues sem concretizados. Obrigado a todos os que me visitam. Bom Natal!!!

A melhor e mais bonita publicidade de natal...

Pelo menos eu adoro. Passo a vida a cantar esta música. Escusado será dizer que o meu pai não é um elfo e nem para lá caminha ah ah ah. Mas esta sem dúvidas é a publicidade de natal que mais adoro, que me faz sorrir e sinceramente dá-me uma certa felicidade sempre que vejo.

O que mais irá acontecer antes que o ano acabe...

Confesso que depois do "estouro" que foi gasto em prendas estava à espera de tudo menos de ter uma grande despesa ainda este ano. Uma haste dos meus óculos partiu. Escusado será dizer que fui a onde os comprei e disseram que era escusado arranjar, porque ia sair caro e além disso devo fazer consulta no mínimo de 2 em 2 anos e já vou no terceiro ano. Pois claro segunda-feira de manha lá vou eu à consulta. O problema é que eu preciso mesmo dos óculos, ontem ainda li sem eles durante o tratamento mas fico enjoada e cheia de tonturas. Pior ainda foi o sermão e missa cantada que ouvi do meu pai por causa do c... dos óculos , como se eu tivesse culpa. Ainda por cima sou eu que os pago e sou, por isso era escusado ter-se "emocionado" daquela maneira. Belo natal que eu vou ter, até já me dói a alma.

"Uma vida depois da morte" de Mary Loudon...

"Um olhar multifacetado e extraordinário sobre o preço que a esquizofrenia cobra às suas vítimas e àqueles que se preocupam com elas,  Uma Vida depois da Morte  é absorvente, esclarecedor e comovente.   É a fascinante busca da autora para encontrar a sua irmã, perdida para a família muito antes da morte, na casa de Catherine, no seu último quarto de hospital, nos seus quadros, nas suas cartas, nas suas roupas. Mas talvez ainda mais fascinante seja a viagem interior da autor." Inicialmente quando percebi que o livro tratava de um tema tão delicado como a esquizofrenia, confesso que fiquei com o pé atrás. Depois achei engraçado a escritora, dar a conhecer um pouco sobre os termos técnicos da doença. E o mais surpreendente de tudo, foi a história começar pelo fim. A partir do fim, a escritora, conseguiu construir uma história, a vida da irmã falecida, de uma maneira surpreendente e cativante. Consegui imaginar Catherine, tal e qual conforme a irmã e o

Quem tem amigos...

Nunca esta só em qualquer que seja a circunstancia. Li "As flores de Lótus" de José Rodrigues dos Santos, sabia bem que é uma trilogia. Pensei que depois iria comprar os outros dois para a completar, "O pavilhão púrpura" e "O reino do meio". A verdade é que fui deixando andar, pois tinha aqui outros livros para ler. Qual o meu espanto quando o Sr. Alexandre me ofereceu "O pavilhão púrpura" pois tinha dois e lembrou-se que eu gosto do José Rodrigues dos Santos, fiquei muio contente sem dúvida e pensei que só teria que comprar o terceiro. Eis que a minha amiga Barbara me ofereceu o terceiro, pois alguém o ofereceu a ela e além de ter dificuldades em ver bem as letras diz que já perdeu o encanto pelo José Rodrigues dos Santos. Como é lógico aceite, como muito bom agrado e muita felicidade por este meus dois amigos se terem lembrado de mim e ainda por cima me oferecerem algo que eu amo, livros. Por isso 2019 vai ter páginas e pág

Se o doutor diz é porque é...

Um dos meus médicos é espanhol. O homem em si é "um caco", é sempre o primeiro a chegar, esta sempre bem disposto e o que tiver a dizer diz. No natal tenho o hábito de lhe dar uma pequena lembrança. Este ano quando lhe dei a saca e ele diz "ah é pesado é uma pinga boa?" eu ri-me e disse "eu não sei, eu comprei porque me disseram que sim que era, aliás o doutor sabe que eu só bebo água" ao que ele olhou para mim e disse "oh Mary, água é para tomar banho" e gerou-se ali uma gargalhada. Pois é amigo, eu já nem a sumo ando, porque ainda me dá mais sede e eu tenho que consumir a menor quantidade de líquidos possível, até a água com gás eu já deixei de beber. Mas cada vez que me lembro dessa de a água ser para tomar banho com aquele sotaque em espanhol dá-me logo vontade de rir.

Hoje foi dia de almoço de Natal...

Todos os anos algumas pessoas que fazem tratamento comigo e outros que foram transplantados,  juntamo-nos para um almoço de natal.   É um bom momento sem dúvidas é bom de ver que mesmo em momentos menos agradáveis da vida, encontramos amizades muito boas e importantes, que nos ajudam imenso a ultrapassar os momentos menos bons.  É mais intenso para os colegas que só vemos nesta data , aqueles que foram transplantados, os outros a gente vê-se dia sim, dia não. O senhor Alexandre, que já foi transplantado e por quem eu tenho uma amizade e carinho enorme... O senhor Quintino é um grande amigo e faz os tratamentos comigo... Aqui é a mesa completa... A Srª Dª Laurinda que é transplantada, acompanhada com o marido... E mais uma vez a mesa toda, excepto eu que estava a tirar a foto, fujo sempre ;) 

Sorte no jogo, azar no amor...

O ditado já é bem velhinho.  E hoje eu fui uma privilegiada, que acabei de sacar 25€ numa raspadinha, quando só tinha gasto 4€.  A minha mãe bem ficou a moer, nesse momento olhai para ela e disse "sabes aquele ditado sorte no amor azar no jogo? Pois é comigo é o contrário e ainda bem que assim é que eu cá vou preferindo o dinheiro, porque amor tenho eu muito dos meus amigos e conhecidos e já é mais do que suficiente."  No outro dia comprei a lotaria de natal, estou com esperança que me saia alguma coisinha , o mais não seja para o gasto.  Estou duplamente contente, fui ao hospital ao banco de sangue, esta tudo dentro dos limites estipulados para mim e ainda ganhei uns trocos na raspadinha.  Mas não me posso dar por muito feliz, porque o dia ainda esta a começar e ainda falta muito para acabar incluindo uma sessão de 4 horas de tratamento.  Siga em frente.

Finalmente...

Acabei as compras de natal. Ainda não fiz as contas finais, porque até tenho medo ... essa é que é a verdade. Como se costuma dizer "pior do que esta, não fica". Hoje já fiz o meu abastecimento de remédios até ao final do ano ... espero eu sinceramente... também não tenho que me preocupar mais com isso, só me falta ir buscar um remédio à farmácia do hospital, de resto espero não ter que comprar mais nada nessa área.  E como é costume, comprei para os outros e não comprei nada para mim ah ah ah já começa a ser hábito, um hábito um pouco deprimente, mas pronto não se pode ter tudo na vida.

A minha mãe pior que a tua #9...

Já vos contei em tempo que ela compra as prendas de tudo e todos e só no fim e se se lembrar é que me compra algo. Pois ontem ela superou-se , negativamente lá esta. Entramos numa loja dos chineses e diz ela "vê lá qualquer coisa que queiras para o natal, escolhe". Eu até parei e disse "bem tu consegues sempre surpreender-me caraças, eu ando um ano inteiro contigo, levo-te para o hospital, centro de saúde, para onde queres ir, tomo conta da casa sozinha faço tudo e mais alguma coisa, aturo-te até ao limites dos limites, gasto dinheiro em tudo e mais alguma coisa contigo e no fim tu mandas-me vir escolher uma prenda ao chinês? Ah pelas almas, poupa-me, porque não viestes tu comprar para os outros ao chines e vens com essa conversa para mim? Ficas já a saber que não quero nada nem do chines nem de lado nenhum, uma vez que estas com essa simpatia toda guarda-a para ti". Que me f.... Eu bem digo, só tenho quem faça pouco de mim. Aos outros foi as lojinhas r

As pessoas estavam habituadas a ouvir sim a tudo...

Só que entretanto eu aprendi a dizer não. Também temos que o aprender, de vez em quando tem que ser usado, para o nosso próprio bem. Bem sei que para algumas pessoas, pode parecer estranho, podem interpretar a um estado de revolta, um momento menos bom. Mas eu agora não me inibo quando tenho que dizer que não. Pouco me importa que digam que achem que estou revoltada, ou até que estou a "ser chunga" como me disseram. Mas a vida é assim, a boca que diz sim também diz que não, Se calhar já devia ter começado mais cedo a dizer que não, que é para as pessoas não ficarem escandalizadas a olhar para mim, quando estão plenamente confiadas que eu vou dizer que sim a tudo como é costume. Não me sinto mal, por ter a coragem de dizer não, que não quero, que não vou e que não faço. Ninguém me pode obrigar. Nem adianta virem com a conversa do dizer "queres que diga que estas louca?", por mim tudo bem, tudo na boa se isso vos fizer mais felizes podem dizer à v

E aqueles dias esquisitos de euforia vinda do nada...

Hoje sinto-me assim. Continuo com o meu desalento e tristeza, mas sinto uma certa euforia esquisita, estranha mesmo, não é normal. Talvez seja porque hoje esta a ser um dia diferente do costume. Não sei, é estranho. Aquela sensação de euforia, mas no fundo sentires tristeza e desilusão.  Será que eu estou a ficar louca de vez? É que sinceramente já nem sei o que pensar. Cada dia me convenço mais de que devo de ser bipolar, tripolar qualquer coisa do gênero.  Imaginem que se nem eu mesma me entendo, o que será dos outros. É isto, eu venho para aqui para desabafar mesmo. Vai na volta um dia tenho a sorte de algum psicologo ou psiquiatra ler o meu blog e sentir-se solidário e vir dar-me uma mãozinha, porque sinceramente acho que devo de estar a precisar. 

O cansaço e o desalento estão a possuir-me...

Supostamente esta é a época mais bonita do ano. Supostamente, deveria de vive-la em pleno, ou então a meio gás. Acontece que neste momento estou no meu estado mais em baixo possível. Não gosto, nem quero sentir-me assim. Estou numa luta constante comigo mesma para tentar melhorar este aspeto na minha vida. Mas a verdade é que para onde quer que eu olhe, não vejo nada que me anime, só vejo problemas, cansaço, desilusão. Esta a ser um pouco difícil ultrapassar este momento menos bom, mas quando nem eu mesma sei mais o que fazer para melhorar a situação, fico com aquela sensação de que esta tudo perdido. Enfim, espero por melhores dias sinceramente. 

Novo vicio...

Fugitiva  Mais uma série da Netflix, em que eu estou assim só um bocadinho viciada ... só um bocadinho mesmo. Tenho que ir intercalando com os filmes do natal, se não fico uma pessoa  com "mel" de mais devido a tantos filmes de natal, por isso nada como uma série para equilibrar os neurônios. Estou a adorar.

"O leitor" de Bernhard Schlink...

"Michael Berg, um adolescente nos anos 60, é iniciado no amor por Hanna Schmitz, uma mulher madura, bela, sensual e autoritária. Ele tem 15 anos, ela 36. Os seus encontros decorrem como um ritual: primeiro banham-se, depois ele lê, ela escuta, e finalmente fazem amor. Este período de felicidade incerta tem um fim abrupto quando Hanna desaparece de repente da vida de Michael.  Michael só a encontrará muitos anos mais tarde, envolvida num processo de acusação a ex-guardas dos campos de concentração nazis. Inicia-se então uma reflexão metódica e dolorosa sobre a legitimidade de uma geração, a braços com a vergonha, julgar a geração anterior, responsável por vários crimes.  Perturbadora meditação sobre os destinos da Alemanha,  O Leitor , é desde  O Perfume , o romance alemão mais aplaudido nacional e internacionalmente. Já traduzido em 39 línguas, a obra foi adaptada ao cinema. Para além disso, este romance foi galardoado em 1997 com os prémios Grinzane Cavour, Hans Fallada

"Crônicas de Natal"...

E como já estamos na época natalícia, este ano decidi começar a ver filmes de Natal, mais cedo. "Crônicas de Natal" é um filme super divertido, uma vez que é uma comédia. Gostei imenso da história destes irmãos que é retratada no filme. Confesso que o meu espírito natalício nos últimos anos não tem sido grande coisa, enfim ...  isso agora não interessa nada. O filme é muito divertido, tem várias lições que podemos tirar dele. Gostei muitíssimo.

Olá Dezembro...

Aqui vamos nós para o ultimo mês do ano. Olhando assim de repente para trás parece que o ano esta a passar a correr. Se existem situações em que parece que o tempo para, que não anda, neste momento tenho a sensação de que esta a passar depressa demais. Querido Dezembro, só te peço o que peço todos os santos meses, paz e sossego. E como és um mês especial, peço que me dês um bocadinho de alegria extra que sinto que ando a precisar. É só estas coisinhas que te peço. "Atende-me" por favor.

Factos...

* Ontem fui ao hospital fazer um Rx algo simples que demorou 2 minutos e estive mais de 2:30h à espera ... aquilo esta um bocadinho desorganizado. * Já tenho as prendas de natal, quase todas compradas ... quase. * Estou sempre cheia de frio, por mais roupa que vista. * Esta semana iniciei uma espécie de acompanhamento terapêutico, com o fim de me acalmar, de encontrar a paz tão desejada ... ai que eu sou tão crente, mas tudo em prol do meu bem estar. * No mesmo dia em que começo a tal terapia chego à clínica e começam logo a querer chatear-me, só respirava fundo e pensava "calma, miúda, muita calma" . * Tudo eu naquela clínica se fulano tem frio começa logo a dizer que eu também tenho que dizer que tenho frio, ora não digo nada, se não tenho nada para dizer por alma de que santo é que tenho que me queixar ... aliás durante o tratamento eu pareço um esquimó de tanta roupa que tenho, se me queixar do frio com tanta roupa dizem que estou louca e com razão,

"A culpa é das estrelas" de John Green...

"Apesar do milagre da medicina que fez diminuir o tumor que a atacara há alguns anos, Hazel nunca tinha conhecido outra situação que não a de doente terminal, sendo o capítulo final da sua vida parte integrante do seu diagnóstico. Mas com a chegada repentina ao Grupo de Apoio dos Miúdos com Cancro de uma atraente reviravolta de seu nome Augustus Waters, a história de Hazel vê-se agora prestes a ser completamente reescrita. Perspicaz, arrojado, irreverente e cru,  A Culpa é das Estrelas  é a obra mais ambiciosa e comovente que o premiado autor John Green nos apresentou até hoje, explorando de maneira brilhante a aventura divertida, empolgante e trágica que é estar-se vivo e apaixonado." Como devem ter se apercebido em outro post atrás, este livro foi um bocadinho chato de ler ... para mim, atenção. É certo que o li até ao fim, simplesmente por teimosia. Sabia mais ou menos sobre o que se tratava. E foi desafiado por uma amiga minha para que o lê-se e que

Séries que estou a ver...

Elite Foi sugerida por um enfermeiro amigo, que disse que iria ficar surpreendida com esta série. E não é que fiquei?  Aquilo é um pandemônio autentico. Quando penso que mais nenhuma série do gênero me vai surpreender, saí-me esta relíquia que episodio após episodio me deixa de boca aberta e a pensar "a sério?" Narcos Quanto ao Narcos, como boa seguidora que fui das outras temporadas, não podia perder esta. Ainda só vi dois episódios, confesso que estou um bocado curiosa a ver como vai desenrolar "a coisa".

Não gosto quando tenho que ser repetitiva...

Não me importo que me peçam que explique algo primeira, segunda e terceira vez. Assim na loucura se tiver que explicar a quarta vez também o faço, agora mais começa a ser um exagero. E é o que esta a acontecer por causa dos transportes para o tratamento. Esta a existir uma confusão enorme. Estamos a chegar muito tarde a casa, cada dia mais tarde. A clínica disse que ia tentar resolver o problema ... não acredito mas pronto. Da minha parte já mostrei o meu desagrado nos bombeiros, agora não vou andar a fazer o mesmo discurso todos os dias, era só o que me faltava. Já estou a entrar naquela fase de não me interessar sobre a hora que chego a casa, afinal de conta tenho que me contentar com o que existe pois não pago o transporte. Estou farta de ouvir as queixas de quem vai e vem comigo, pior do que isso é ainda ter que aturar o filho do senhor também. Aliás em vez de se queixarem a mim, deviam era queixar-se aos bombeiros, ora eu lá tenho alguma culpa ou responsabilida

Esta a ser chato...

Ler este livro. Quase toda a gente diz que quer o filme que o livro os fez chorar ... pois a mim ainda não conseguiu. Já tive vontade de desistir, mas a parte mais teimosa que habita em mim diz para que leia o livro até ao fim. Sempre disse que não gosto deste tipo de livros. Comprometi-me a ler este, por causa de uma amiga minha que fez muita questão que o lê-se. O facto de eu não gostar deste tipo de livros tem uma explicação muito simples, todos os meus problemas de saúde. No meu dia-a-dia já existe muito ambiente hospitalar, muita clínica, tem dias que muito sofrimento e isto é real, é o que eu vivo, não é uma história. Vou ler o livro até ao fim porque me comprometi que o iria fazer por alguém, mas de resto quero distância de livros com histórias deste gênero. Livro de problemas pessoais não são para mim sinceramente. Estou a apanhar uma das maiores secas da minha vida ao ler este livro.

Factos...

Aquela velha conversa de que nós mulheres não temos nada que vestir, mas temos tanta roupa para arrumar. Dou sempre de caras com estes problemas quando mudo as roupas nas estações. Hoje foi o dia de trocar a roupa de Verão pela de Inverno. Meu Deus, tanto para arrumar e nada de jeito para vestir. É que é mesmo verdade.

Sobre as prendas de natal...

Como todos os anos, faço lista e orçamento no que diz respeito a prendas de natal ... a lista é interessante o orçamente é que quase sempre não me serve de muito porque acabo sempre por gastar mais. É muita gente, porque gosto de dar uma lembrancinha aos meus enfermeiros e auxiliares. Vejamos neste momento já tenho 49 prendas comigo. Faltam-me umas quantas. Optei por começar a comprar em Novembro, que é para ir sentindo a dor de gastar o dinheiro aos poucos, se não tudo junto em Dezembro é uma desgraça. Principalmente os miúdos da família estão a deixar-me a cabeça em água, não sei o que comprar, raios de miúdos têm de tudo depois nunca chegam a dar valor a nada. Vamos lá ver como vão correr as coisas este ano. Optei por começar a comprar com calma que é para depois não andar aí a stressar e chateada com tudo e com nada. Acho que este tema depois ira dar tema para outro post. 

Pois é...

Ao que parece o fecho do turno e as trocas já estão a dar umas valentes torcedelas de orelhas em algumas pessoas. Diz-se que estão arrependidos. Diz-se que estão a encarar mal o novo turno e até mesmo algumas pessoas dele. Pois é... Eu a revoltada, a única que se impôs e todos gozaram, esta a adorar a assistir de perna cruzada aos vossos lamentos e torcedelas de orelhas. É uma pena Para a próxima usem os neurônios se é que eles trabalham para pensarem nos prós e contras das coisas, não queiram dar uma de ser pessoas fixes e dizer sim, sim a tudo e agora ficais todos na merda. Temos pena. Estou a adorar, confesso.

A minha mãe é pior do que a tua #8...

E se eu vos disser que a mulher passa tardes e tardes a ver "toddler and tiaras" vocês acreditam? Ah pois é. Antes era "my big fat american gypsy wedding" e agora é isto. Isto ou doenças bizarras. Escusado será dizer que quando chego à noitinha do tratamento tem sempre uma história nova para me contar. As vezes venho tão mal que só abano a cabeça, outras vezes só me sai a minha celebre frase "em que é que isso contribui para a minha felicidade ora diz-me lá?". Com tantos canais de televisão e só vê porcaria.

Enfim...

Existe gente que dás a mão e querem logo o braço. Pior do que isto é quando ainda por cima são mal educados. Estou cansada de gente assim. Tenho que voltar a ser má e mal encarada a ver se não me desiludo tanto. 

10 anos de blog...

Ora geralmente não ando a par do tempo que o blogue tem. Mas este ano não me podia esquecer, afinal são 10 anos e é uma idadezinha bonita. Antes deste já tinha tido outro... que nem sequer me lembro como se chamava, vejam lá. O mundo dos blogues começou a ser descoberto numa aula de informática com um professor que adorava estas coisas de blogues. A partir daí fiquei uma viciada em blogues, vocês nem imaginam a quantidade de blogues que visito, leio. Este blogue nasceu com a ideia de ser um canto onde pudesse vir desabafar, escrever o que me apetecesse. Falo sobre a minha vida, os meus problemas, principalmente os de saúde afinal de contas eles são o meu dia-a-dia. O blogue não é o meu modo de vida muito menos o meu sustento, alias nunca ganhei nada com ele e quero que assim continue a ser, pois permite que eu venha cá escrever quando, quero, posso e sobre o que quero. A verdade é que já não e consigo imaginar sem blogue e pouco me importa se tenho seguidores ou co

Se me consideram revoltada por...

Por defender os meus pontos de vista e convicções. Por não ser uma vira casacas na primeira hipótese.  Por sustentar a minha opinião usando argumentos que defendo e dando a conhece-los. Pois se isto é ser revoltada, então eu sou uma revoltada com um orgulho enorme. E sabem porque? Porque eu sei pensar, sei analisar, tenho personalidade para enfrentar o que for necessário, sei ver o que se passa à minha volta, sei ter opinião, sei verificar se tenho ou não razão e caso tenha razão eu vou defende-la sempre, em todos e quais queres momentos. Eu não sou como muita gente que vê que aquilo é preto, mas só porque este ou aquele dizem que é amarelo, mudam logo de ideias e dizem que é amarelo. Eu sei debater e dar a conhecer o meu ponto de vista, os meus argumentos. A mim só me apanha por lorpa quem eu deixo. Se tudo isto é motivo para me chamarem revoltada, pois chamem que eu aceito com muito prazer.

Factos sobre a 1ª semana de experiência...

* Verdade seja dita, já não cabe mais viva alma dentro daquela sala de tratamento ... parece um bando de tolos perdidos. * A parte boa é que algumas pessoas não de esticaram muito com a televisão no primeiro dia, já no segundo, foram esticando-se um bocadinho. * Calhou-me na rifa um canto, oh Deus nunca gostei dos cantos, porque levo com o ar condicionado com toda a sua força, sempre pensei que ia ficar com o meu lugar das segundas à noite mas não puseram-me no canto. * Graças ao canto se eu já andava mal por causa de ter tomado a vacina da gripe, ter de ir para o canto foi o pior que me aconteceu, pois tenho andado a morrer esta semana, é tosse de cão, dores no corpo falta de ar, rouca, mas o mais bonito da história é as médicas não me darem nada dizem elas "que não pode porque ainda não agravou o suficiente, ah se fosse pneumonia a gente podia dar antibiótico" pois bem que bonito quando eu já estiver com os pés para a cova ai sim ajudam... muito interessante,