21 de agosto de 2017

Sobre as festas de domingo...

Vou escrever por tópicos, o que foi bom, o que foi mau e mais algumas opiniões à mistura.

*Primeiro ninguém merece um batizado logo as 9h da manha, primeiro porque fui ao tratamento no sábado à noite, dormi mal toda a noite e tive que me levantar muito cedo, é lógico que fui com uma farda em cima de mim que nem era boa.

*A comunhão foi a seguir as 9:45h e eu só pensava, sempre não podemos estar todos na igreja por que raio não me deixaram em casa a dormir mais um bocadinho, eu disse que levava o meu carro mas o meu pai começou logo com o "vais com nós"... que lindo.

*O que me valeu foi haver lá um café próximo para eu ir encharcar-me de cafeina se não nem imagino como seria o dia todo.

*Quer a menina do batizado, quer o irmão da comunhão iam muito bonitos.

*Lá esta estas comunhões são de filhos de emigrantes, maioritariamente avec... foi uma alegria.

*A festa os filhos do meu primo também estava recheada de avecs por todos os lado.

*No que diz respeito ao comes e bebes esteve bom, apenas uns apontamentos negativos no que diz respeito à pouca fruta e restantes sobremesas, acho que aí falhou um bocadinho.

*Vamos à parte mais engraçada... as roupas, é aqui que vem a parte engraçada e curiosa, as minhas tias foram mais bem vestidas que no casamento do meu primo, desta vez elas iam vestidas para um casamento o que se tornou um bocadinho exagerado para a festa que foi.

*Notou-se bem o odiosinho existente entre um dos meus tios e um dos meus primos, ficaram um numa ponta e o outro na outra... não fosse o diabo resolver brincar.

*Também não achei grande piada irmos tirar fotografias para casa de outro meu primo, bem sei que este que veio da França vive num apartamento, logo podia ter usado os jardins da casa da mãe em vez dos do irmão, o que para o meu tio que não se dá com o sobrinho tornou-se um pouco constrangedor, como podem imaginar.

*As fotografias ficaram engraçadas.

*A fotografa levou o filho mais velho para a ajudar e o rapaz só se ria quando as minhas tias diziam que a fotografa as pusesse mais magras... ah ah ah cada vez que me lembro da cara do moço começo à gargalhada.

*Ah fiquei um pouco extra loira mais, fui no sábado à cabeleireira e ela disse "o que vais fazer" e eu disse "olha sinceramente não faço ideia o que sugeres?" ela la mexeu no cabelo e disse "eu fazia mais umas madeixas um pouco mais claras por aqui e por ali" e olhei para ela e disse "se fazias, faz" pronto deixei as mãos dela, confio nela como sempre já são muitos anos que vou a ela.

*A fulana que se casou com o meu primo ia com um vestido com as mamas todas de fora só faltou mesmo ver a ponta do seio, e com uma carrada de maquilhagem que sinceramente quando a vi só me lembrei dos travestis aqueles que fazem espetáculos... jesus aquilo para limpara à noite deve ter sido lindo. À noite a moça apresenta-se com um calção daqueles hiper mega curto, que eu usaria para fazer limpezas em casa ou até dormir. Uma coisa era se ela tivesse corpo para usar, outra coisa é, como é que eu digo, um autentico saco de batatas descangalhada e usar aquilo, mas não é só ela, havia lá um casamento em outra sala que o Senhor me perdoe mas mais parecia que as fulanas trabalhavam sei lá onde, super fortes, com aqueles micro vestidos que se se mexessem um bocadinho mais rebentava logo.

*Encontrei a J. e o J. nesse casamento e assim que o j. me viu disse "uii aposto que não tens aves raras na tua festa como na que estamos"... e a J. só se ria, diz ela "oh miga cada modelo" pois e eu bem vi quando começaram a andar no fora e dentre... Deus me livre, ou não existe espelho, ou perderam o neurônio de vez, ou então já vale tudo seja bom ou mau, mas que era uma desgraça era e das grandes.


17 de agosto de 2017

Uiii que fixe...

Ultimamente tenho andado com falta de apetite.
O meu pai só sabe ralhar comigo, que assim não pode ser, blá, blá, blá... que eu devia pedir umas vitaminas na clínica... vitaminas???? Estas a brincar eu preciso é de emagrecer não preciso vitaminas para engordar.
Eu já lhe disse que adoro não ter apetite a ver se assim me ajuda a perder os 5kg que ganhei desde que comecei com as cortisonas, hidrocortisona e fludrocortisona e por aí fora.
O meu pai continua a dizer que eu devo ter um grande problema de cabeça por me sentir feliz por não ter apetite... deixa ter eu preciso mesmo é de emagrecer e se não vou tendo fome, ótimo melhor ainda.

16 de agosto de 2017

No domingo...

Tenho um batizado e uma comunhão.
São filhos do meu primo que estão em França.
Não comprei nada de nada novo para vestir.
Tenho muitos vestidos que poucas vezes usei e estão como novos e depois onde é o almoço não requer grande fanfarrice.
Ainda não decidi qual vou levar, a verdade é que estou cheia de festas, mas o dever diz que tenho que ir.
Hoje já é quarta, talvez amanha dê uma vista de olhos e experimente os vestidos a ver qual vou levar.
A minha mãe queria que levasse o verde água que levei a um casamento, mas já lhe disse que ela é maluca aquilo é um vestido bonito, comprido mas é para casamentos ou assim não é para ir ali aquele restaurante onde vamos.
Enfim aturar a mãe nem sempre é fácil, mas pronto vamos aturando que é sinal que ela cá esta.
Ela é que anda louca, foi comprar um vestido, depois já chegou a casa já não gostava, pormenores que eu como mulher me metem um bocadinho de impressão.

15 de agosto de 2017

RIP enfermeiro Diogo...

Conheci o enfermeiro Diogo aqui à uns anos quando passei a ser seguida na Nefrologia do Hospital de Gaia.
Lembro-me bem da primeira vez que o vi, simples, reservado e muito importado em saber como estava, como me sentia.
Com o tempo e a frequência de internamentos ou idas à Nefrologia começou a ficar um pouco mais sorridente e eu como sempre adorava "pegar" com ele, mas de uma forma mais ligeira.
O enfermeiro Diogo tinha a minha idade, 32 anos, ia com a esposa e o filho de 1 ano no carro, quando se deu um acidente em que acredito piamente que ele não pensou duas vezes antes de sair para ir ajudar quem estava no acidente, ele era assim, reservado, simpático e ajudava imenso os outros.
O enfermeiro Diogo foi prestar auxilio a uma vitima e acabou por ser morto por um carro que veio em excesso de velocidade e o levou pela frente... teve morte imediata, aliás foi declarado óbito no local do acidente.
No carro estava a esposa e o filho.
Não consigo sequer imaginar o quanto esta a sofrer a esposa, a família, o Tiago o irmão que também é enfermeiro e trabalhava no mesmo serviço, os colegas de profissão... toda a gente, só consigo imaginar a dor por que estão a passar.
Eu quando soube o que aconteceu ao enfermeiro Diogo a minha reação de incrédula, de tristeza e de dor, foram o quanto bastou para ficar em lágrimas e pensar "não, não é verdade" mas infelizmente é verdade.
Pobre Diogo que sempre foi um excelente profissional e uma pessoas bondosa até nos últimos momentos da sua vida.
Descana em paz "senhor enfermeiro" Diogo... até um dia destes.

14 de agosto de 2017

Sobre o dia fantástico de ontem...

Ao almoço fui almoçar com os meus pais a um restaurante aqui perto,  depois viemos embora e eu ainda vi um pouco do filme "O sexo e a cidade 2", não o consegui ver até ao fim porque entretanto a J. e o J. chegaram.
Fomos até Viana do Castelo, mas no local onde fomos estava bastante confusão por causa das obras que lá andam a fazer.
Num abrir e fechar de olhos o J. disse "já sei, vamos a Caminha" e lá fomos nós.

Andamos lá a conhecer umas ruas, havia uma festa que tivemos que parar um bocadinho pois estava a sair a procissão, num café onde decidimos ir a J. comeu um bolo tradicional dele que é feito de massa folhada e o recheio é creme de café, com um nome muito engraçado "mokas" é muito bom mesmo.

Continuamos a explorar aquela zona, caminhamos bastante.
Depois viemos embora e como achamos que a tarde estava a ser boa, resolvemos ir jantar.
Ao vir embora paramos no Mar Shopping que o J. estava com desejos de ir à Wok to Walk, lá comeu o menu que gosta e eu e a J. partilhamos o menu da quinoa.
Nunca tinha comido embora conheça bem o que é, mas tenho que confessar que adorei, é muito bom, gostoso e de um certo modo saudável.
Cheguei a casa eram quase 22h e os meus pais ficaram muito sérios quando perguntaram onde fomos e eu disse que fomos a Caminha, depois eis que a minha mãe resolve contar-me as novidades das minhas tias e do meu primo... só "desgraça" salvo seja.
Na hora de me deitar, depois de um dia feliz, com uma tarde muito bem passada e muitas gargalhadas, a verdade é que mal me deitei na cama adormeci logo... que maravilha.
Foi um dia feliz.

9 de agosto de 2017

Relativamente ao post anterior...

É só para dizer que hoje fui à feira e credo, nossa senhora de Fátima, nunca estive no meio de tantos avecs... como diria o Jesus caredo.
São mais que as mães.
Encontrões para ali, encontrões para acola e lá fiz a minha visita do ano à feira.
É engraçado é vê-los nos ciganos a encherem-se de roupas, sapatilhas de "marca"... até queria ser mosca para vê-los "lá na França"... como diz o meu tio.

8 de agosto de 2017

Eles andam aí...


Pelo menos na minha zona é só avecs por todos os lados.
E então esta ano deve ser moda na Suíça usar jipes que eu sinceramente já perdi a conta ao número de jipes Suíços que vi.
Adorei este cartaz, palavra de honra a primeira vez que o vi no contexto que foi desfiz-me em lágrimas com tantas gargalhadas.
E até foi ótimo isto ter vindo parar as minhas mãos, porque os meus pais dizem que só eu e o meu irmão é que pegamos sempre com eles.
Já expliquei aos meus pais que não, que existe muita gente que adora ouvir o "Jean Pierre tu va tomber", entre muitíssimas outras perolas e nisso eu e o meu irmão somos privilegiados porque temos alguns avecs na família mas daqueles postais mesmo.
Outra confissão eu só vou uma vez por ano à feira adivinhem quando?
Em Agosto, pois claro, adoro vê-los na feira armados em macho man e a regatear em francês e as tantas lá lhes escapam umas palavras e palavrões em Português... adoro mesmo.

5 de agosto de 2017

"Solteiros incorrigíveis" de Danielle Steel...


"Não há dúvida que o amor é ainda uma das aventuras mais imprevisíveis da vida. Inveterados e convictos solteiros, Charlie, Adam e Gray formam um trio de amigos que vive sem grandes compromissos. Se para Charlie nenhuma das suas namoradas revelou ser a mulher perfeita, para Adam a juventude é essencial, ao passo que Gray ama a liberdade, acima de tudo. De férias, a bordo de um luxuoso iate que percorre a costa mediterrânica, o destino destes amigos cruza-se com três mulheres, que os vão marcar para sempre. Embarcarão eles nas mudanças que se avizinham ou o desejo de continuarem solteiros será mais forte?"

Este foi o primeiro livro da Danielle Steel que li.
Confesso que no início me estava a deixar um bocadinho aborrecida, mas depois começou a despertar um certo interesse.
Foi de prever como iria acabar o livro com o famoso "e foram felizes para sempre"... foi a expressão que me veio à cabeça para falar deste livro.
Acabei por gostar do livro, mas não fiquei assim muito fã da Danielle Steel, é uma escritora para ler de vez em quando, mais propriamente quando uma pessoa precisa de uma boa história de amor... pelo menos é a minha opinião. 

4 de agosto de 2017

Sinônimo de felicidade...

Para mim é isto...
Tão simples quanto isto...


3 de agosto de 2017

"O reino"...



Adorei este filme.
Vi porque pelo resumo me parecia interessante... e foi mesmo.
Aliás tudo o que envolva terrorismo em filme, séries e livros, aqui estou eu para ver, apesar de pensar que já nada me poderá surpreender a verdade é que ainda existem filmes e séries que me conseguem surpreender e muito, foi o caso deste filme.
Então neste filme temos o agente federal Ron Fleury que é feito pelo grande e fantástico Jamie Foxx. que junta uma pequena equipe, composta por Janet Mayes interpretado por Jennifer Garner,  Jason Batman que faz de Adam Leavitt, Chris Cooper que interpreta Grant Skyes uma personagem que tem momentos muito cômicos, adorei o Ashraf Barhom que interpretou o coronel Faris e por aí fora tinha muitas mais personagens mas estas são mesmo as principais.
O objetivo desta equipe era destruir uma célula terrorista.
O se não disto é que têm apenas uma semana para o fazer e inicialmente estão muito limitados quanto ao que podem ou não fazer na Arabia Saudita.
Esta um filme fantástico e muito bem feito.
Vale a pena ver.

2 de agosto de 2017

Cansei...

E quando isso acontece, quando atinge este patamar a maior parte das vezes não controlo o que digo.
Estes dias esteve cá a minha tia, veio ver-nos diz ela... eu bem sei que não veio nada ver-nos veio foi fazer o hino da coitadinha... que o meu primo o filho do meu padrinho caiu de uma obra mas que não se aleijou em nada, que estava tudo bem.
No sábado fui enfeitar, a seguir fui as compras e cheguei a casa e o meu pai começou "não mandaste uma mensagem ao teu primo a ver como ele esta?" e eu disse "não mandei nem vou mandar" e ele continuou "ah mas devias mandar, tu quando ganhas sisma a uma pessoa és lixada" ora bem saltou-me a tampa no meio da estrada à porta de casa e disse "deves de estar a gozar com a minha cara, eu é que ganho sisma? Eu estive internada vários vezes o ano passado e este ano também,  não houve uma puta duma alma que me mandasse uma sms, muito menos ligar e tu queres que eu agora envie uma sms quando sei que não se passou nada que ele só foi ao hospital e veio embora na mesma hora, deves de estar a gozar comigo" e eu lá continuei "e eu sou prima dele e ele caga literalmente para mim, por isso também tenho esse direito e olha queres saber eu não tenho 10 anos para estares a dizer a quem eu devo ou não mandar sms, o que eu devo ou não fazer, por isso aproveita e deixa-me em paz pelas almas que eu não chateio ninguém"... mas isto em altos berros.
Primeiro o meu pai começou "deixa-me em paz?. deixa-me em paz" Não estas em paz?" e eu respondi "estou sim em paz se não me chatearem com estas coisas sem sentido, eu posso não comentar o que sinto mas o meu grande defeito é que eu não esqueço, esse é que é o problema, o grande problema, eu não esquecer."
Pronto o homem calou-se, pensei seriamente que ia ficar de trombas comigo durante uns dias mas não, sai e cheguei e todo ele era pura simpatia.
Ora com o diabo, se ninguém se interessou comigo, porque carga de água tenho agora que me interessar com suas excelências, mais nada não, já tenho problemas que chegue na minha vida e como se costuma dizer, cada um que aguante a sua cruz. 

1 de agosto de 2017

Olá Agosto...


Bem vindo.
Não tenho muito para te pedir, apenas o habitual.
Paz, sossego, sorrisos, pequenos momentos de felicidade.
Sê calmo como o mês de Julho, isso para mim já é muito bom.
Traz-me um pouco mais de sorrisos e felicidade, acho que nunca é pedir de mais.
E se por acaso trouxeres algo de menos bom, dá-me força e coragem para enfrentar esses momentos.
Sê bem vindo!!!

31 de julho de 2017

E faz hoje 4 anos...

Que fui operada ao coração a primeira vez.
Parece que foi à pouco tempo e já lá vão 4 anos.
Lembro-me que na véspera ao despedir-me dos meus pais desatei a chorar baba e ranho como nunca me tinha acontecido na vida... medo? Receio? Não sei, só sei que foi mais forte do que eu.
No dia da operação entrei no bloco muito séria, houve uma enfermeira que me disse "que olhos tão bonitos M. estas bem?" abanei a cabeça a afirmar que sim e outra vez sem mais nem menos as lágrimas caíram pelo rosto abaixo sem que eu abrisse a minha boca as enfermeiras agarraram-me a mão só me diziam "vai correr tudo bem querida confia em nós" e eu só fui capaz de dizer "eu confio" entramos no bloco e o mundo "apagou-se".
Passados 2/3 dias voltei novamente para ser operada a segunda vez ao coração, mas já não chorei, estava tão dopada da medicação que nem sequer conseguia ter um raciocínio minimo, estava completamente bloqueada.
Tantas recordações, tanto sofrimento, tanta dor mas hoje posso afirmar que valeu a pena tudo o que se passou.

29 de julho de 2017

"Até aos ossos"...


Só consegui encontrar o trailer deste filme aqui .
Vi o filme por curiosidade, sabia do que se tratava, mas a verdade é que não estava à espera que me deixasse no estado que deixou, houve momentos em que dei por mim simplesmente a chorar. 
É um filme muito interessante é a realidade que sabemos que existe mas ao mesmo tempo fazemos questão de não querer saber.
Estas pessoas são doentes e deve de ser muito difícil conviver diariamente e tentar ajuda-las. 
Além de ser um tema forte o filme tem momentos engraçados, que aligeiram um pouco a história.
A história de Ellen é tocante, aliás isto não é só filme ela viveu mesmo problemas destes na sua vida real.
É um filme comovente, mas onde se aprende bastante sobre quem tem a doença e sobre quem tem que conviver com ela. 

27 de julho de 2017

Privilégios para Smart...

Ontem fui ao El Corte Inglês com o meu pai, qual o meu espanto quando no parque de estacionamento encontrei quatro lugares reservados unica e exclusivamente para Smart.
Não vou negar achei a maior das piadas e achei muito interessante e um ato querido terem pensado em tal coisa.
Mas claro como em tudo na vida existem sempre os chicos espertos.
Ora naquele local cabiam quatro smarts, eu ocupei a minha posição mas por exemplo o smart da frente em vez de ocupar um lugar ocupou dois, por estupidez claro.
Pior ainda foi quando vim para o carro e um/uma cromo/a qualquer de seat resolveu ocupar os lugares destinados a smart, ou seja eu saindo só ia ficar um lugar para smart porque o/a artolas do seat ocupou os outros três lugares... ai que vontade que eu tive para lhe deixar um post it no vidro a perguntar se ele/ela não sabiam ler.
Alias esta bem explicito, ora vejam lá.



26 de julho de 2017

E por falar em ciganos...

É só para dizer que eu convivo quase diariamente com 5 tipos de ciganos diferentes.
O A. que foi expulso da clínica de diálise era e é o mais reles de todos, mal educado, porquinho quanto baste e gosta de ameaçar tudo e todos, por acaso a mim nunca o fez sempre me falou com muito respeito, eu acho que ele entendeu bem que eu adoro brincar mas que se tiver que me passar da cabeça e o mandar para o raio que o parta que o fazia, logo comigo o fulano nunca abusou.
A F. 1 que é o poço da falta de educação uma pessoa diz "Olá" e nem uma nem duas... depois dizem que são descriminados eles auto descriminam-se... também é um misto do A. sujinha quanto baste.
O Sr. M. já com uma idade, mas atenção com uma educação e uma limpeza que deixa muita gente a desejar ser igual, admiro o homem, sem qualquer dúvida, pode ser cigano mas ninguém consegue ser melhor do que ele no que respeita a educação e a limpeza. Ainda ontem o encontrei no hospital e como faço sempre que o vejo, fui cumprimenta-lo, não tenho nenhum problema com isso, seja de que raça seja. 
A F.2 outra jovem cigana que teve apenas o enorme azar de ter nascido na raça cigana, a miúda tem um pensamento e uma forma de falar muito à frente, nem parece que vive  num âmbito de família ciganas, é contra todas as tradições e pormenores que a vida cigana assim impõem.
A C. é das auxiliares do hospital, mais competente, profissional e meiga que eu conheço, também é cigana, nunca o escondeu, mas como eu costumo dizer é uma cigana fantástica, adoro a maneira dela ser e a dedicação ao seu trabalho, ela fugiu aos padrões típicos das ciganas, tem um emprego, cumpre horários, trabalha com muita gente e é extremamente competente. 
Como podem ver tudo vai daquilo que cada um é e o que quer para a sua vida.
Convivo com frequência com estas pessoas de raça cigana que acabei de referir e nunca fui maltratada, nem nada do gênero, alias admiro a maior parte deles.
Agora se me vieram falar dos ciganos que me vem tocar à campainha a pedir, dos que de vez em quando me roubam o pão, bem aí a conversa já é diferente.
Não lhes acho a minima piada, sempre que tocam á campainha sou obrigada a passar-me da cabeça então quando me roubam o pão só me dá vontade de lhe enfiar a vassoura pelas costas abaixo.
Odeio quando falam aquela lengalenga que ninguém entende e só quando querem e lhes apetece é que sabem falar o dialecto normal... como isto me enerva.
Lá esta, sejam ciganos, negros, albinos, brancos, cor de rosa, às pintinhas... existe de tudo em todas as raças, por isso não é nada bonito estarmos a julgar todos por igual, se alguns são malandros e não querem nada, existem outros que até têm uma vida normal como muitos de nós.

25 de julho de 2017

Hoje foi dia de cardiologia...

E segundo o senhor doutor, além de estar "com muito bom aspecto" palavras dele, o ecocardiograma que fiz esta tudo dentro dos limites possíveis, as válvulas que foram substituídas estão bem e esta tudo direitinho... ainda bem, fico muito feliz que tudo esteja bem.
Continuo é com as tensões um bocadinho baixas, mas eu já estou habituada e agora como o calor cada vez pior, só tenho que ter um bocadinho mais de cuidado com isso.
Estou muito contente por estar tudo bem no que diz respeito à parte cardíaca.
Agora vou mas é arranjar as minhas coisinhas que daqui a pouco são horas de ir para o tratamento.  

23 de julho de 2017

22 de julho de 2017

Vai ser bonito, vai...

Desde hoje que vou ficar a tomar conta da gata do meu irmão, que ele foi de férias.
Ao almoço desci o andar e fui vê-la, ela bem olhou para mim com aquele ar de desconfiada e eu só lhe dizia "a titi vai ficar com a nina e a nina vai portar-se bem não vai?" e ela só esticava as orelhinhas e olhava para mim muito séria.
Vamos lá ver como vai ser este ano, porque os outros anos tem sido uma ramboia desgraçada. 

21 de julho de 2017

"A vinha do anjo" de Sveva Casati Modignani...


"Longas filas de videiras estendem-se pelas colinas suaves de Borgofranco. Há dois séculos que a família Brugliani é proprietária daquele antigo burgo e das vinhas, tratadas com paciência para delas extrair vinhos preciosos e únicos. Aos 35 anos, Angelica é a herdeira da tradição e do património familiar. Mãe, esposa, empresária de sucesso: tudo parece perfeito na sua vida. Só ela sabe que por detrás daquela fachada se esconde um mundo sombrio, feito de mentiras - as do marido - e de sonhos pueris. Numa noite, em que conduzia a sua moto e sentindo-se dominada pela amargura e pelas lágrimas, Angelica não se apercebe de que o carro à sua frente está a travar. O choque é violento, mas felizmente sem consequências graves, quer para ela, quer para o condutor do automóvel, Tancredi D'Azaro. Angelica não sabe ainda que aquele homem é um dos chefs mais aclamados em todo o mundo. E ambos ignoram que, depois daquele encontro fugaz, o destino voltará a entrelaçar os seus caminhos, suscitando a tentação de um novo começo. É então tempo de fazer escolhas, tendo em conta o peso do passado e as responsabilidades do presente - porque a vida é feita de sonhos e paixões. Vinha do Anjo conta-nos a história envolvente de uma família e de uma tradição milenar, o retrato de uma protagonista fascinante no qual se reveem muitas das mulheres empreendedoras e corajosas que anonimamente constroem as nossas sociedades."

Já á bastante tempo que não lia um livro da Sveva Casati Modignani e a verdade é que a mulher nunca me desilude.
Adorei a história, é muito interessante.
Gostei da história de Angelica mas adorei muito mais a história da vida de Tancredi D'Azaro.
Não vou negar que pensava que a Angelica ia ficar com o Tancredi D'Azaro, mas pronto entendo perfeitamente o ponto de vista da escritora quando explora a parte de refletirmos sobre os problemas da vida e da questão de darmos ou não uma nova oportunidade.
Este livro fala muitas vezes de comida e eu tenho que dizer que em muitos momentos fiquei com fome e com vontade de experimentar aqueles pratos.
Este livro quando chegou ao fim deixou-me com uma sensação de boa disposição e muito bem disposta.
Foi uma história linda... adorei, além de que se lê num instantinho apesar do livro ser grande, sei lá pegou-me o entusiasmo como já não acontecia à algum tempo. 

20 de julho de 2017

Será moda?

Não sei o que se passa por estes lados, mas de à um mês para cá só se houve que fulano e fulana estão separados.
Sejam namorados, casados à pouco tempo e até casos de pessoas com os seus sessenta e tais anos.
Deixa uma pessoa a pensar "será que esta a pegar moda esta coisa de se separarem assim sem mais nem menos?"... eu não sei mas pelo andar das coisas esta a parecer que sim.
Todos sabemos que os relacionamentos e a vida em comum não é um mar de rosas, mas também desistir de tudo assim de repente, leva-me a pensar, ou aconteceu algo de muito grave ou então chegou o momento da saturação e do cansaço... que foi o que aconteceu no meu caso com o meu ex namorado.
Quando são jovens namorados ou casados à pouco tempo, de um certo modo parece normal apesar de ser triste, agora quando são casais assim já bastante antigos deixa uma pessoa um pouco admirada.
É a vida, mas que parece que aqui para os meus lados isso é uma moda, ai isso parece, como eu digo em tom de brincadeira "cuidado que isso apega-se".

18 de julho de 2017

Queria tanto...


Parfois 12.99€

Este porta moedas esta tudo perfeito, cor, tamanho, tudo...


 Parfois 21.99€

Esta  mochila igualmente cor e tamanho também me agradam.

Apesar de achar os preços acessíveis a verdade é que além de ter bastantes carteiras, não me convinha gastar dinheiro nestas coisas, mas conhecendo a minha pessoa como conheço e sendo uma sisma pior que uma doença, um dia destes vou cair em tentação, mas pronto.

17 de julho de 2017

Finalmente...



Estava a ver que não.
Ultimamente tenho visto os episódios anteriores, em forma de relembrar digamos assim.
O meu pai diz que eu vou ficar tola... ah ah ah... que só vejo porcaria... diz ele que não se alapou a ver um episódio comigo, porque se visse ficava viciado, se bem que eu fiquei viciada primeiro com os livros. 

Estou ansiosa, vamos la ver como vai ser a 7ª temporada.

15 de julho de 2017

Em busca de uma cicatriz bonitinha...

Tal como vos contei eu fui operada ao braço a 30/12/2016... embora já tenha sido operada pelo menos três vezes antes desta operação.
As coisas não correram muito bem, ou seja a cicatriz não fechava por causa da prótese que tinham colocado
Na altura criou uma espécie de fibrina e foi preciso limpar muito bem e voltar a cozer.
Acontece que depois de tirar os pontos ainda estava bem pior, com muito mau aspecto e com muita mais fibrina... eu tenho fotografias, era para as colocar, mas são um bocadinho nojentas e eu não quero que ninguém fique impressionado nem indisposto.
Depois limpou-se muito bem a fibrina novamente e resolveu colocar-se o pico, aquele aparelhinho que eu já falei aqui no blog.
A verdade e que os resultados foram bons, mas no local da prótese, continuava sem fechar.
Infelizmente e para meu grande azar a solução foi mesmo tirar a prótese, logo tive que ser novamente operada no dia 07/06/2017.
Confesso que fiquei um bocadinho com medo pois pensei que ia ficar com o braço num estado muito feio, mas a verdade é que depois de tudo o que aconteceu, até fico muito bonitinho como eu costumo dizer.
Ora vejam lá...
É lógico que ao vivo nota-se um bocadinho mais vermelha, mas esta muito bem até.



Sei que tenho que ter certos cuidados e se existe coisa em que eu ando mesmo vocacionada é que fique uma cicatriz minimamente bonita.
Logo tenho colocado estes três produtos que me recomendaram: creme emoliente reparador da barral, bio-oil e o cicalfate da avène e quando vou apanhar sol, coloco protector solar 50+ mineral o meu é da avène também, que é para criar aquela barra protetora para não deixar o sol estragar a cicatriz.
Vou intercalando os cremes e o bio-oil e a verdade é que esta com bom aspecto.
Agora é continuar com os produtos e ver se fica mais disfarçada.



13 de julho de 2017

"The devil's mistress"...




Este filme mostra uma atriz ambiciosa Lída Baarová, interpretado por Tatiana Pauhofova que resolveu seguir os seus sonhos em Berlim antes da segunda guerra mundial. A sua mãe Mrs. Baarová, interpretado por Simona Stasova, apoia totalmente a filha a seguir o sonho de atriz uma vez que ela não o conseguiu fazer, logo projeta todas as suas ambições na filha. Inicialmente Lída Baarová tem uma relação com Gustav Frohlich interpretado por Gedeon Burkhard, um dos atores mais conceituados e conhecidos naquele tempo. Mas tudo leva um enorme volta quando Lída Baarová se torna amante de Joseph Goebbels, interpretado por Karl Markovics o numero um de Hitler. 
Goebbels tem família constituída mas mesmo assim torna-se amante de Lída.

O filme é interessante apesar de ser um pouco grande.
Pessoalmente gostei, fui assim um pouco as "apalpadelas" não fazia minima ideia do que se tratava, mas sinceramente gostei.
Achei muito engraçado os pormenores das roupas e tipo de vida que viviam nesse tempo.
É um bom filme.

12 de julho de 2017

Não tenho culpa de ser assim...

Eu sou uma pessoa inconstante.
Tanto estou bem disposta como de repente fico mal disposta, reconheço isso.
Tem dias que só de olhar para algumas pessoas fico logo indisposta.
Não me culpo por isso, porque se existe gente que é capaz de iluminar os meus dias existem outras que o simples olhar transformam em trevas.
Como estou farta desse tipo de gente.
Como me enche e me cansa o pensamente só o olhar de algumas pessoas.
Tem dias que eu digo para mim mesma que quero ser melhor pessoa, quero ter mais calma, ser mais solidária, mais compreensível, mais humana, mais eu, mas infelizmente não podemos ser assim com toda a gente, porque existem pessoas que abusam do nosso lado bom, pessoas que fazem de tudo para nos deixar indispostas e mal humorados.
Esse tipo de pessoas cansa-me e se existe coisa que eu não preciso na minha vida é delas... quer sejam próximas, quer não me sejam nada.
Eu preciso de gente bem disposta, de bem com a vida, de sorrisos fáceis, de coração cheio e pensamentos alegres, de gente a sério... como tantas pessoas que eu conheço... as outras bem, as outras podem ir andando, agradeço imenso a vossa amabilidade em quererem estragar os meus dias, o meu bom humor ou o meu raro e simples sorriso, não preciso de vocês para nada, nada mesmo.


11 de julho de 2017

"O outro homem e outras histórias" de Bernhard Schlink...


"Parecia que estava tudo dito sobre o passado da Alemanha até que Bernhard Schlink escreveu O LEITOR (publicado pela ASA nesta mesma colecção), que se converteu rapidamente num bestseller mundial. Agora, neste seu novo livro, o autor demonstra-nos que tão-pouco está tudo dito sobre o amor. 
Um casal de Berlim Oriental recorre à traição com o objectivo de salvar o casamento. Um estudante alemão em Nova Iorque apela a meios pouco convencionais para demonstrar o seu amor por uma judia americana. Um ex-progressista aburguesado vive entre os trilhos sinuosos do seu casamento liberal. Em todas as histórias, o amor como atracção e fuga: os desejos reprimidos, os mal-entendidos involuntários, a infidelidade fruto do desespero, a força inexorável dos costumes e o peso da culpa. 
Como nasce e termina o amor, que subterfúgios são usados para iludir e desiludir? Em O OUTRO HOMEM E OUTRAS HISTÓRIAS, Schlink oferece-nos sete histórias de amor em que todos os protagonistas são, de algum modo, vítimas da sua época, uma geração urbana desorientada que cai uma e outra vez nas armadilhas do seu próprio passado."

Este livro contém 7 histórias: "a menina e a lagartixa"; "a infidelidade"; "o outro homem"; "ervilhas tortas"; "a circuncisão"; "o filho"; "a mulher da bomba de gasolina".
Todas as história têm o seu encanto e a sua lição, principalmente uma lição.
Mas aquelas que eu adorei mais foi sem dúvidas "o outro homem", "ervilhas tortas" e "a circuncisão"... foram estas as minhas eleitas.
Adorei a escrita, simples, fácil de entender, sem muitos rodeios e complicações logo faz com que o livro seja lido mais rápido e também é um livro pequeno.
Foi o primeiro livro do Bernhard Schlink que li e gostei imenso, muito interessante. 

7 de julho de 2017

Hoje não estou nos meus dias...

O que se passa eu não sei.
Apenas sei que hoje não em sinto grande coisa.
Estou esquisita.
Dormi mal isso eu sei.
Mas ando o dia toda com uma sensação de irritada sem entender bem o porque.
Não houve nenhuma situação para que isso acontecesse.
Já andei nas limpezas para desanuviar um bocado mas mesmo assim continuo inquieta e nervosa.
A verdade é que não gosto nada de andar assim, não gosto mesmo, mas pronto.

6 de julho de 2017

Para a minha amiga B...

Estes dias quando cheguei ao tratamento... na segunda... estava lá a minha amiga B... que faz tratamentos às segundas, quartas e sextas, logo só faço com ela às segundas... como sempre perguntei se estava tudo bem e conversamos um bocadinho.
Verdade seja que achei que os restantes elementos deste turno estavam todos a olhar para nós, mas confesso que ignorei afinal, para que dar valor a quem não o merece.
Quando a B. entrou um senhor disse-me o seguinte "ando aqui á 4 anos e nunca a vi ter assim uma conversa com ninguém a não ser consigo, alias não sei como se entendem uma vez que ela tem dificuldades em ouvir, mas ela tem um aperto de mão bem firme" eu olhei para o senhor e disse "ora aí esta o problema é que se calhar ela nunca falou com ninguém, porque ninguém fala com ela é simples... e ela tem problemas de audição sim, mas se falarem devagar e com calma ela entende e temos uma conversa normal como qualquer pessoa, como acabou de ver, é preciso é a gente adaptar-se as dificuldades das pessoas e ajuda-las, não apenas arrumar para o canto só por isto ou aquilo" o senhor ficou a olhar para mim e disse "realmente" e todos os outros ficaram a olhar
Eu gosto da B. independentemente dos problemas que ela tenha, adoro o sorriso e a boa onda dela, mesmo nos dias maus aquela miúda tenta não transparecer isso, se não conseguirmos conversar, escrevemos, existem muitas maneiras de comunicar, não apenas conversando, mas da-me a entender que existem pessoas que não se lembram destes pormenores. 
A B. é uma grande mulher não só por tudo o que já passou na vida e é das pessoas naquela clínica por quem eu tenho um carinho e admiração enorme e no que depender de mim eu jamais irei deixar de comunicar com ela, mesmo que chegue o dia em que apenas tenha que escrever eu irei faze-lo, mas jamais deixarei de comunicar com ela só porque sim ou por ela ter este ou aquele problema.

5 de julho de 2017

3 de julho de 2017

E este tempo hein...

Esta horrível... para mim claro que não me dou com o excesso de calor, agora para quem gosta e para quem esta de férias esta ótimo sem qualquer dúvida.
De manha fui ao Porto fazer um exame além de ter demorado mais de 30 minutos a atravessar a ponte, aquele para e arranca estava a dar-me um sono esquisito, só me apetecia fechar os olhos.
Quando lá cheguei a menina disse que o médico estava atrasado nos exames e que supostamente iria atrasar um bocadinho... ai esta noção de um bocadinho desta gente deixa muito a desejar... foram  2 horas de atraso e era só um bocadinho, as tantas lá me levantei e fui perguntar se tinha acontecido alguma coisa e lá levei a resposta tipica "só mais um bocadinho e é a seguir"... e lá foi.
O que vale é que o doutor era muito simpático.
Cheguei a casa mais parecia que tinha levado um banho de mangueira toda transpirada e mais parecia que tinha feito xixi nas calças... isso é impossível, pois eu já não faço xixi à uns valentes anos... lá troquei de roupa, passei o chuveiro e pus um vestido daqueles fininhos de andar em casa, mas daqui a nada lá vou eu outra vez para o calor, pois hoje é dia de tratamento.
Aii que eu não gosto nada deste excesso de calor, nada mesmo.

2 de julho de 2017

"Escritos Secretos" de Sebastian Barry...


"Roseanne McNulty tem perto de cem anos e é a doente mais antiga do hospital de saúde mental de Roscommon. O doutor Grene, o psiquiatra encarregado da avaliação dos pacientes, sente-se intrigado pela história daquela mulher, que passou os últimos sessenta anos da sua vida em instituições psiquiátricas. Enquanto o médico investiga, Roseanne faz uma retrospectiva das suas tragédias e paixões, que vai registando no seu diário secreto, desde a turbulenta infância até ao casamento que lhe prometia a felicidade. Quando o doutor Grene desvenda por fim as circunstâncias da sua chegada ao hospital, é conduzido até um segredo chocante. 

Um livro primorosamente escrito, que narra uma história trágica, fruto da ignorância e mesquinhez, mas ainda assim fortemente marcada pelo amor, pela paixão e pela esperança."


Sem dúvidas nenhumas que é um livro excelente.
Foi dos livros, mais belos, mais humanos e mais tocantes que li.
A história de Roseanne é bela, apesar do seu sofrimento ensina tanto e fez como que me sentisse calma, tranquila e deliciada.
É engraçado como o escritor Sebastian Barry entrelaçou a vida de Roseanne com a do doutor Grene.
Houve um momento no livro em que eu parei de ler, sorri e disse "não pode"... não vos vou contar como é lógico.. mas a verdade é que pode.
Tanta mestria e simplicidade neste livro, um livro fácil de ler, uma história maravilhosa, a sensação que eu tive a maior parte das vezes é que estava lá, que fazia parte daquela história, que a estava a viver de lado, simplesmente adorei.
Recomendo este livro é excelente... maravilhoso.

1 de julho de 2017

Olá Julho...


Sê bem vindo...
Houve alguém que me disse que o mês de Julho deste ano ia ser um mês de pausa e de sossego a nível de saúde, vamos ver se assim é... espero que sim nem que seja apenas que não aconteça nada de mais nesta área.
De resto já sabes é o que eu peço sempre, paz, sossego, calma, sorrisos e um pouquinho de felicidade à mistura.
Ajuda-me a ter um bom mês.
Ajuda-me a ser uma pessoa melhor... em todos os sentidos.
Ajuda-me a ter mais paciência.
Ora Julho ajuda-me em tudo o que me possas ajudar que eu ficarei eternamente grata... confia em mim.
Mais uma vez sê bem vindo. 


29 de junho de 2017

Existem livros magníficos...

E este "Escritos Secretos" de Sebastian Barry que ando a ler tem sido do melhor que existe.
Além de me deixar com a lágrimas nos olhos, tenho a sensação que me faz ficar mais calma e ao mesmo tempo mais feliz.
Estou quase a acabar e depois como é habitual darei a minha opinião completa, mas achei que devia dizer o que me vai neste momento no coração e na mente, afinal não é todos os dias que um livro, uma história nos deixam com uma sensação tão agradável. 

28 de junho de 2017

É que é fantástico...

Existem pessoas que têm o dom fantástico de me irritar profundamente.
A verdade é que se existem dias em que respiro fundo e ignoro, existem outros em que a minha verdadeira vontade era dizer o que tenho para dizer, mas infelizmente tento sempre travar-me, não vá as vezes no calor do momento dizer o que não quero, quer dizer, é mais dizer o que não devo.
E se existe gente que me tem tirado do sério, muitas vezes ultimamente é a minha família... quer dizer as minhas tias... estou pela ponta dos cabelo com aquela gente.
Eu bem respiro fundo para não me chatear, mas a verdade é que o simples olhar para elas já me começa a dar volta ao sistema... tanta falsidade junta e tanto apontar o dedo aos outros sem olharem primeiro para elas mesmas, para o que fazem e para o que dizem, mas não só sabem ver os defeitos dos outros.
Tenho evitado estar com elas e quando estou, respiro fundo umas quinhentas vezes e evito abrir a boca... é o melhor.

27 de junho de 2017

Finalmente...

Parece que finalmente a cicatriz do meu braço esta a querer fechar.
Ontem fui fazer o penso e esta com bom aspecto já tirei o aparelho, o pico, agora ando só com o penso.
Estou cansada de usar pensos neste braço tenho a pele toda estragada.
Fiquei muito triste por a minha fistula ter parado, caramba depois de tanto esforço, tanto trabalho, tivemos mesmo que a encerrar e isso nos primeiros dias foi um desgosto e uma tristeza do caraças.
Agora o médico vai analisar melhor os dois braços e ver se conseguimos fazer uma nova.
Eu não me importo de ter o cateter na pernas, que é por onde faço os tratamentos agora, mas tenho sempre algum receio, pois o risco de infecção é sempre muito maior, além de que tenho que ter muitos cuidados... não molhar, não fazer grandes esforços, não me magoar e por aí fora.
Sei bem que uma fistula dói mais durante os tratamentos, mas o risco de infecção é muito menor e além de ter que ter uma série de cuidados básicos estou mais livre.
Vamos ver, fé, confiança e esperança é o que devo de ter, mas nem sempre é assim.

24 de junho de 2017

"Labirinto"...



Não consegui encontrar o trailer deste filme para mostrar, este é mais um dos filme que aparecia no Netflix. 
Este filme é sobre uma grande explosão que se deu em Istambul.
Após esta explosão um grupo de elite turco começa a caça a um grupo de terroristas.
Muitos dos procedimentos deste grupo de elite não são bem aceites pelos Eua nem  pela Grâ-Bertanha.
Confesso que gosto imenso deste tipo de filmes, tem muita ação, suspense mas desta vez deixei escapar umas lágrimas em algumas situações... não pode ser estou a ficar muito lamechas, assim não dá.
Não conhecia nenhum dos atores deste filme o que na realidade ainda me prendeu mais ao filme.
Mas posso dar o nome de alguns: Timuçin Esen... caraças adorei o fulano, Meltem Cumbul... raio de mulher mais corajosa e bonita, Sarp Akkaya... confesso a última cena deste fulano deixou-me em lágrimas. 
É um filme um bocadinho grande mas vale bem a pena, pelo menos eu gostei imenso, apesar de não estar a contar com uma parte do fim que também me fez chorar... eu bem digo estou a ficar muito sentimentalista. 




23 de junho de 2017

Finalmente comprei umas havaianas...


Andava à anos e anos para comprar umas mas confesso que o preço sempre foi coisa que me fez desistir à ultima da hora.
Eu bem sei que é a marca e que temos que pagar o nome, mas mesmo assim achava um pouco elevado os preços.
Também dizia sempre que se comprasse umas seria daquelas com a tira atrás uma vez que eu não gosto muito de andar de chinelos.
E pronto no outro dia numa loja de calçado, na secção de criança encontrei este par em promoção... é o que dá ter um pé pequenino... este e umas em branco, mas quem me conhece sabe que eu não sou grande apreciadora do branco, por isso trouxe as pretas.
Lá fechei um bocadito os olhos ao preço, que mesmo em promoção achei que estavam caras, mas pronto.
Já as usei no domingo quando fui a casa da minha tia e realmente são muito confortáveis. 

22 de junho de 2017

Deve de ser gozo...


Lembram-se deste post Adivinhem lá?
Então, 31 dias depois saiu a data para ir fazer o exame.

Lá fui eu e adivinhem lá o que foi que aconteceu?
Pois, estavam de greve outra vez.
É incrível mas é verdade, da outra vez foi greve das auxiliares ontem era a greve dos técnicos.
Vim embora novamente sem exames e lá terei de esperar que me voltem a chamar, só espero que da próxima vez que lá vá não seja dia de greve, porque se for vai ser sagradinho que vou escrever no livro de reclamações, porque isto é gozar com as pessoas.
Estou farta destas coisas, bem sei que têm direito de lutar pelos seus direitos mas o que é de mais enjoa. 

21 de junho de 2017

"Tempestade de areia"...




Este filme passa-se no Sul de Israel.
Layla... Lammis Ammar... é uma jovem que frequenta a universidade e tenta tornar-se um pouco mais "moderna" ao aprender a conduzir e ter estudos.
Layla tem uma paixão secreta por Anuar... Jalal Masrwa...  que a sua mãe Jalila... Ruba Blal... não aceita.
Vemos também a história do segundo casamento do pai da Layla que é o Hitham Omari bem como o trauma e as dificuldades que a primeira mulher tem em aceitar o segundo casamento e a segunda esposa do marido.
Neste filme focam um pouco aquela história do pai arranjar o casamento para a filha, independentemente de ela querer ou não.
Neste filme podemos ver que existe uma vertente entre os valores religiosos e preocupação com a filha.
Existem coisas que eu nunca fazia ideia que existissem... tradições própria daquelas zonas.
Meteu-me um pouco de confusão o facto de após o segundo casamento o chefe da família desprezar tudo o que tinha a ver com o primeiro casamento e neste caso refiro-me às filhas, que chegaram a passar fome, enquanto que a segunda esposa vivia com todo o conforto quer nas instalações quer a nível de alimentação.
É um filme calmo, mas que me deixou a pensar imenso sobre as tradições que vão por esse mundo fora.
Neste caso Layla sacrifica-se para ajudar a sua família.

20 de junho de 2017

Factos...

*  No casamento do meu primo andavam aí a "cagar" que ia ter ceia Deus me livre que coisa e afinal de contas teve ceia teve, mas para ter o que teve mais valia não terem colocado ceia... feijão preto, batatas fritas e grelhado misto que era composto 99% de frango churrasco... ufff que ceia... imaginem se tivessem visto a ceia do outro casamento que fui, tombavam logo.
* A minha tia deixou de ir ao cabeleireiro que ia sempre foi a outra porque "é melhor e faz cada penteado" e vamos a ver e mais parecia que levava uma peruca enfiada na cabeça... eh pá esta gente não se enxerga mesmo.
* Estes dias mostrei as fotos dos casamentos a uma pessoa conhecida e ela disse "ah vê-se mesmo que esta é uma noiva vulgar e sem gosto e esta uma noiva com outro tipo de educação e gosto... ahh bom por acaso até é verdade.
* No casamento do meu primo aquilo mais parecia que não me eram nada, no casamento da minha amiga que são conhecidos quer os pais dela quer ela estiveram sempre preocupados em ver se estava tudo bem e se precisava de alguma coisa... ainda falam em família, deus me livre.
* Adoro quando as pessoas vão a festas e levam os dedos cheio de anéis, dass pá não escapa um dedinho, que falta de gosto.  
* Outra coisa que as pessoas não aprendem é que menos é mais, mas não continuam a enfeitar-se que nem arvores de natal.
* Ninguém abriu a boquinha a falar do casamento do primo, porque é do menino, se fosse de qualquer um dos outros primos, tinha tido defeitos por todos os lados... como eu gosto destas merdas.
* Uiii o que eu ainda tinha para escrever para aqui, mas não o vou fazer se não dizem eh pá esta gaja esta destravada hoje. 

19 de junho de 2017

"A chave para Rebecca" de Ken Follett...


"Para os alemães, é conhecido por Esfinge; para os outros, é Alex Wolff, um empresário europeu. Espião alemão, Wolff chega ao Cairo vindo do deserto. Leva consigo um rádio, um punhal e um exemplar do romance Rebecca, de Daphne du Maurier. 
Trata-se de um homem implacável, violento e disposto a tudo para levar a cabo a missão de que foi incumbido. Wolff tem de enviar a Rommel mensagens diárias, utilizando um código no referido exemplar. A campanha britânica no Norte de África está em perigo e só o major William Vandam, dos serviços secretos, e Elene, uma prostituta egípcia por quem este se apaixonou, podem travar as mensagens clandestinas de Wolff. 
À medida que as tropas de Rommel avançam, Vandam persegue Wolff em busca da chave do código secreto e do confronto final, do qual só um deles sairá vencedor, com uma história intrincada e maravilhosamente bem construída, este é um dos thrillers mais entusiasmantes de Ken Follett."


A chave para Rebecca foi um dos melhores livros que li ultimamente.
A história em si esta muito bem construída, as personagens são do melhor e aquele enredo todo deixou-me agarrada e viciada.
Tenho que admitir que muitas vezes tive vontade de mandar dois pares de estalos aquele Wolff, estava a ver que o  fulano ainda se ia safar mesmo.
Adorei a personagem e a garra do Vandam, bem como do romance que teve com Elene.
Não gostei muito da Sonja simplesmente porque detesto pessoas com excesso de mania, bem sei que é uma personagem mas não fiquei a gostar nada da fulana.
De resto adorei o livro, lê-se bem, a linguagem é simples e a história é muito entusiasmante.