Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

Sorte no jogo, azar no amor...

O ditado já é bem velhinho.  E hoje eu fui uma privilegiada, que acabei de sacar 25€ numa raspadinha, quando só tinha gasto 4€.  A minha mãe bem ficou a moer, nesse momento olhai para ela e disse "sabes aquele ditado sorte no amor azar no jogo? Pois é comigo é o contrário e ainda bem que assim é que eu cá vou preferindo o dinheiro, porque amor tenho eu muito dos meus amigos e conhecidos e já é mais do que suficiente."  No outro dia comprei a lotaria de natal, estou com esperança que me saia alguma coisinha, o mais não seja para o gasto.  Estou duplamente contente, fui ao hospital ao banco de sangue, esta tudo dentro dos limites estipulados para mim e ainda ganhei uns trocos na raspadinha.  Mas não e posso dar por muito feliz, porque o dia ainda esta a começar e ainda falta muito para acabar incluindo uma sessão de 4 horas de tratamento.  Siga em frente.

Finalmente...

Acabei as compras de natal. Ainda não fiz as contas finais, porque até tenho medo... essa é que é a verdade. Como se costuma dizer "pior do que esta, não fica". Hoje já fiz o meu abastecimento de remédios até ao final do ano... espero eu sinceramente... também não tenho que me preocupar mais com isso, só me falta ir buscar um remédio à farmácia do hospital, de resto espero não ter que comprar mais nada nessa área.  E como é costume, comprei para os outros e não comprei nada para mim ah ah ah já começa a ser hábito, um hábito um pouco deprimente, mas pronto não se pode ter tudo na vida.

A minha mãe pior que a tua #9...

Já vos contei em tempo que ela compra as prendas de tudo e todos e só no fim e se se lembrar é que me compra algo. Pois ontem ela superou-se, negativamente lá esta. Entramos numa loja dos chineses e diz ela "vê lá qualquer coisa que queiras para o natal, escolhe". Eu até parei e disse "bem tu consegues sempre surpreender-me caraças, eu ando um ano inteiro contigo, levo-te para o hospital, centro de saúde, para onde queres ir, tomo conta da casa sozinha faço tudo e mais alguma coisa, aturo-te até ao limites dos limites, gasto dinheiro em tudo e mais alguma coisa contigo e no fim tu mandas-me vir escolher uma prenda ao chinês? Ah pelas almas, poupa-me, porque não viestes tu comprar para os outros ao chines e vens com essa conversa para mim? Ficas já a saber que não quero nada nem do chines nem de lado nenhum, uma vez que estas com essa simpatia toda guarda-a para ti". Que me f.... Eu bem digo, só tenho quem faça pouco de mim. Aos outros foi as lojinhas relativamente boas a…

As pessoas estavam habituadas a ouvir sim a tudo...

Só que entretanto eu aprendi a dizer não. Também temos que o aprender, de vez em quando tem que ser usado, para o nosso próprio bem. Bem sei que para algumas pessoas, pode parecer estranho, podem interpretar a um estado de revolta, um momento menos bom. Mas eu agora não me inibo quando tenho que dizer que não. Pouco me importa que digam que achem que estou revoltada, ou até que estou a "ser chunga" como me disseram. Mas a vida é assim, a boca que diz sim também diz que não, Se calhar já devia ter começado mais cedo a dizer que não, que é para as pessoas não ficarem escandalizadas a olhar para mim, quando estão plenamente confiadas que eu vou dizer que sim a tudo como é costume. Não me sinto mal, por ter a coragem de dizer não, que não quero, que não vou e que não faço. Ninguém me pode obrigar. Nem adianta virem com a conversa do dizer "queres que diga que estas louca?", por mim tudo bem, tudo na boa se isso vos fizer mais felizes podem dizer à vontade. Mas o que eu quero, o …

E aqueles dias esquisitos de euforia vinda do nada...

Hoje sinto-me assim. Continuo com o meu desalento e tristeza, mas sinto uma certa euforia esquisita, estranha mesmo, não é normal. Talvez seja porque hoje esta a ser um dia diferente do costume. Não sei, é estranho. Aquela sensação de euforia, mas no fundo sentires tristeza e desilusão.  Será que eu estou a ficar louca de vez? É que sinceramente já nem sei o que pensar. Cada dia me convenço mais de que devo de ser bipolar, tripolar qualquer coisa do gênero.  Imaginem que se nem eu mesma me entendo, o que será dos outros. É isto, eu venho para aqui para desabafar mesmo. Vai na volta um dia tenho a sorte de algum psicologo ou psiquiatra ler o meu blog e sentir-se solidário e vir dar-me uma mãozinha, porque sinceramente acho que devo de estar a precisar.

O cansaço e o desalento estão a possuir-me...

Supostamente esta é a época mais bonita do ano. Supostamente, deveria de vive-la em pleno, ou então a meio gás. Acontece que neste momento estou no meu estado mais em baixo possível. Não gosto, nem quero sentir-me assim. Estou numa luta constante comigo mesma para tentar melhorar este aspeto na minha vida. Mas a verdade é que para onde quer que eu olhe, não vejo nada que me anime, só vejo problemas, cansaço, desilusão. Esta a ser um pouco difícil ultrapassar este momento menos bom, mas quando nem eu mesma sei mais o que fazer para melhorar a situação, fico com aquela sensação de que esta tudo perdido. Enfim, espero por melhores dias sinceramente. 

Novo vicio...

Fugitiva 
Mais uma série da Netflix, em que eu estou assim só um bocadinho viciada... só um bocadinho mesmo. Tenho que ir intercalando com os filmes do natal, se não fico uma pessoa  com "mel" de mais devido a tantos filmes de natal, por isso nada como uma série para equilibrar os neurônios. Estou a adorar.