29 de dezembro de 2016

O "circo" do meu natal...

Então na sexta feira as 23h fui ao tratamento, cheguei a casa eram 04:20h por aí.
Já nem vou referir com grande ênfase que o tratamento correu mal porque isso já se está a tornar normal em todas as sessões. 
Cheguei deitei-me e tinha pedido para não me acordarem. 
Eram 13h quando me levantei porque o meu sobrinho parecia um rádio ligado na cozinha a falar.
Ia a sair para ir fazer um recado à minha mãe deu-me um espirro e eis que sai sangue, desvalorize, pois claro é o que faço sempre, mesmo a partir daí ter ficado a perder sangue, como sempre disse isto passa.
E assim passei a véspera de natal toda a tarde e toda a noite sem dormir e a perder sangue.
No domingo lá me sentia cansada mas continuei todo o dia e toda a noite sem dormir e a perder sangue, quando digo perder sangue era mesmo a sério.
O meu pai sempre com o "vamos à urgência" e eu com o "isto passa" mesmo sabendo que não, mas caramba era natal e tudo o que eu não queria era ir para a urgência no natal.
Segunda tinha que ir ao tratamento as 07:00 quando me tento levantar as 06:30h não me consigo mexer sequer não tinha ponta de força, engoli o orgulho e chamei a minha mãe para me vir vestir... escusado será dizer que ainda continuava a perder sangue e a minha cama parecia um cenário de guerra com sangue por todos os lados. 
Fui com a minha cunhada aos arrastões.
Chego à clínica dizem que nem pensar em fazer o tratamento naquele estado para ir imediatamente para a urgência  queriam chamar uma ambulância e mais não sei o que eu ainda implora mas ninguém me ligou..
E lá fui eu.
Fui atendida, fiz o tratamento e vim embora...
Rico Natal sim senhora.
Mal me seguro de pé ainda hoje... e para me animar a passagem de ano é cá em casa e são 21 pessoas... sinto-me emocionada, a minha vontade é deitar-me e só acordar quando tudo tiver passado.
Depois conto mais pormenores do natal e da passagem de ano com certeza. 

24 de dezembro de 2016

Feliz Natal a todos...

Estava a ver que não ia conseguir passar aqui a tempo de vos desejar um Feliz Natal.
Estava difícil mas consegui ;) 
Desejo que tenham umas boas festas que aproveitem o espírito natalício e que convivam muito uns com os outros.
Quem me segue sabe que o meu Natal é quase sempre na base do mesmo, em casa de uma tia e que nunca é grande "emoção" mas pronto isso não interessa nada agora.
Estou um bocadinho cansada pois cheguei as 04:30 da madrugada do tratamento e dormi muito mal, mas vamos lá ver como vão correr as coisas, pelo menos estou a acreditar que vão correr mais ou menos bem, mas depois a gente fala nisso. 
Ahh este ano só abro as prendas quando vier embora à noitinha... eh eh eh parece impossível não é mas é verdade este ano decidi assim.
Vá nada de abusos nos doces, estou a brincar.
BOM NATAL

21 de dezembro de 2016

Factos...

* Estou cheia de frio...
* Parece que hoje começa o Inverno...
* Hoje tenho o único almoço de natal a que vou e se não fosse o facto de ter ficado de dar boleia a um senhor, sinceramente acho que já nem me apetecia ir...
* Não me apetece sair de casa...
* Estou cansada...
* Já recebi duas prendas... boa
* Estou sem folego
* Já desejei bom natal ás doutoras da farmácia todos os santos dias da semana, ontem passaram mais uma receita e lá tive que  ir comprar e aproveitei e disse "já nem desejo bom natal não vá daqui até sábado ter que voltar novamente" e elas começaram a rir-se...
* Já disse que não me apetecia ir ao almoço? É que não me apetece mesmo...
* Ah uma boa notícia, comecei a baixar a hidrocortisona.... graças a Deus... vamos lá ver como correm as coisas. 
* Estou com frio...
* Ok já vou parar... pronto já parei. 

19 de dezembro de 2016

Este ano não fiz a MINHA lista de natal...

É só para perceberem como ando entusiasmadíssima com o natal.
Por isso tudo, o que possa receber será um "espanto" sem direito a ar de surpresa pois ninguém sabe, nem quer saber  aquilo que eu possa ou não querer... eina tanto pensamento logo de manha. 

16 de dezembro de 2016

"Bob's broken sleigh"...


Espante-se quem puder, mas é a verdade.
Ultimamente tenho acordado todos os dias as 05 da manha isto se tivesse que ser programado era impossível, mas não é, é mesmo voluntário, parece que tenho um relógio dentro de mim.
Vai daí e hoje apetecia-me ver "macacos" como eu costumo dizer, mas não era uns "macaquinhos" quais queres, queria algo alusivo ao natal, a ver se o espirito natalício entra em mim de uma vez por todas.
Vai dai dei de caras com este filme.
Isto parece mal eu tenho 31 anos, mas gostei imenso do filme além de que me deixou com uma boa disposição.
Vai na volta se o meu pai imagina que ando a ver macacada as 05 da manha é desta vez que me manda internar, deixa-se logo das ameaças em levar-me a um psiquiatra lolol.
E pronto o que interessa é que o raio do filme até me deixou bem disposta e sorridente, vamos só ver até quando lool.

13 de dezembro de 2016

Sobre o Natal...

Continuo sem o espírito natalício, cansada, nervosa e algumas vezes em baixo.
Apesar de ontem o tratamento ao fim de não sei quantas semanas ter sido aguentado até ao fim, mas isso fica para outro post bem mais longo.
Já comprei as prendas todas, quer dizer faltam vir duas mas já estão pagas é só esperar que cheguem.
Espante-se quem puder, este ano foram comprei 54 prendas, lá está umas coisas melhores outras assim a assim, é muita gente a quem eu gostaria de poder dar uma lembrança, ainda assim ficam pessoas a quem gostaria de dar um mimimnho mas já não dá mesmo, infelizmente o meu dinheiro não estica assim tanto.
Em relação ao ano passado comprei menos, ou seja o ano passado eram 65, esta a baixar o que é ótimo, mas vai ter que baixar mais, bem mais, porque uma pessoa passa a vida a comprar para os outros e depois acaba por não comprar nada para nós próprios, pelo menos falo por mim, que é assim que tem funcionado. 
Estou cansada de embrulhar presentes.
Alguns são meus, outros dão da minha mãe.
Já para não dizer que estou saturada de ter que ir comprar o que quer que seja com a minha mãe porque além de ela ser uma indecisa de primeira, é despassarada e dá cabo do pouco juízo que ainda tenho, mas pronto mãe é mãe.
Vamos lá ver como correm os dias até ao natal.
Ah a clinica vai fazer festa no domingo à tarde e eu estou extremamente vocacionada para não ir, sinceramente, mas depois digo-vos porque.

12 de dezembro de 2016

Lá moral tem eles...

Cá em casa costumamos celebrar com almoço e/ou jantar as seguintes festas: Pascoa, aniversário de cada um de nós, e passagem de ano, véspera e dia. 
Temos o habito de colocar aperitivos tipo, rissóis, bolinhos de bacalhau, tostinhas, presunto, chouriço e essas coisas assim.
Vai na volta a minha tia que faz o natal em casa dele este ano... já à mais de um mês... que anda com a conversa de que de que não vai por aperitivos nenhuns no natal... e cada um é que sabe da sua vida e faz o que quer e como e quando quer, digo eu.
Na passada quinta-feira veio outra vez com a mesma conversa, que não tem jeito nenhum colocar aperitivos que depois as pessoas não comem a comida... só se for em casa dela porque na minha desaparece tudo.
E começou "ah eu não vou por aperitivos no natal e nem vós no ano novo" olha o que tu foste falar só lhe disse "em sua casa você faz o que quer, como quer e como lhe apetece, na minha é como eu quero e me der na real gana, eu vou por tudo igual e mais vocês queixam-se dos aperitivos e comem os aperitivos todos, a comida toda, os queijos a seguir a fruta e os bolos e vem agora com essa conversa de que não é preciso aperitivos em sua casa, mas em casa dos outros leva tua duma ponta a outra"... já o outro dizia comer e beber é em casa dos outros.
Que moral dum raio que esta gente tem.
Isto na quinta-feira até foi tema para me "acelerar" ainda mais um bocado.

7 de dezembro de 2016

Desabafo...

O que estou a sentir hoje merece ser partilhado.
Não é só um estado de “revolta” de dor, de excesso de pensar, de sofrimento e decepções acumuladas.
Hoje caiu-me a “ficha” num momento tão banal da minha vida que é vir fazer o tratamento.
Hoje consegui rever-me numa amiga e companheira de luta e foi isso que fez doer, que fez com que de dentro de mim se soltasse a dor, o acumular de tantas coisas, foi isso que fez com que desatasse num pranto. 
Hoje fiquei em frente à minha amiga, pela primeira vez vi o seu rosto sem expressão, “serena” se assim lhe posso chamar num momento que sei que é de dor e pensei “é isto que somos, seres que estão a sofrer, mas que queremos demonstrar aos outros que estamos sempre bem, que somos sempre fortes, que temos que aceitar tudo o que a vida nos dá, que temos sempre que aceitar também que existe sempre alguém pior do que nós... e isso é tão mas tão verdade que eu bem sei... mas caramba nós não somos de ferro, por mim falo, tenho as minhas fraquezas, os meus sentimentos, os meus dias bons, os mais ou menos e os maus e hoje é um dia mau.
E chorei... chorei de estar tão “entalada” com tantas coisas.
Chorei até quase não conseguir respirar.
Foi um choro de dor, sofrimento, cansaço tanto cansaço que acho que as vezes a minha vida vai explodir, que eu já não aguento mais que a única coisa que eu queria mesmo era desistir de tudo, abandonar tudo... mas não posso... gostava tanto mas não posso, porque sou extremamente cobarde e não tenho coragem para isso, até para se desistir tem que se ser forte... engraçado não é?
Enfim acho que já não tenho força, pensar, nem mais raciocínio por hoje... estou esgotada, física e psicologicamente e ainda me faltam 2h de tratamento e o que é que eu vou fazer agora? 
Vou por um sorriso no rosto, vou fazer de conta que não aconteceu nada e fazer de conta que esta tudo bem... tudo muito bem, afinal de contas é assim que devemos fazer sempre o fazer de conta que esta tudo perfeito, que apesar de tudo não se passa nada de nada e aceitar os fardos da vida, um atrás do outro sem nos lamentarmos...


Marisol Silva 05/12/2016

6 de dezembro de 2016

O raio do homem...

Domingo à tarde levei a minha mãe aqui a uma freguesia ao lado onde tem comércio tradicional para ela comprar umas prendas de natal.
Entramos lá numa lojinha e ela lá comprou o que quis.
É certo que tenho andado mais nervosa e qualquer coisinha faz-me logo ficar com uma vontade enorme de discutir.
Mas tenho tentado controlar este problema que sei perfeitamente que é de toda a situação toda que estou a passar, lá tento respirar fundo e arranjar forma de não me chatear.
Mas caramba no domingo estava a ver que ia ter mesmo que me chatear a sério.
Fomos pagar os casaquinhos que comprou para as miúdas.
O senhor perguntou se era para oferta eu disse que sim e começou ele "e os nomes das pessoas?" e eu educadamente disse "não se preocupe deixe a saquinha aberta que depois decidimos em casa e eu depois fecho" isto porque são gémeas e escolhemos cores diferentes.
Pronto começou o circo "e porque eu tenho que saber os nomes e porque eu quero os nomes" eu educadamente disse "S. a M.a G.e a L." e ele continuou "sim e este?" que é um conjuntinho para recém nascido de luvas e gorro em branco, dei-me ao trabalho de explicar... aqui já estava a explodir, confesso... "de que não havia nome porque ainda não sabíamos se era menino ou menina logo não havia nome" e o raio do homem continuou "mas eu preciso de saber o nome" pois foi aqui que eu disse "olhe fique a saber que se fosse eu que estivesse a comprar já não levava nada o senhor ainda não percebeu que nós não sabes se vai ser menino ou menina como se vai chamar ou deixar de chamar, o senhor quer vender vende não quer não vende não me esteja a dar cabo da pouca paciência que ainda me resta com esta conversa sem sentido nenhum, não é possível vender simplesmente só isso e nada mais do que isso?" nisto lança um sorriso e diz "ah já percebi não sabem se é menino ou menina".
O que??????
Pelas almas, só me apeteceu dar-lhe dois abanões.
Foi preciso mais de 5 minutos e uma eternidade a explicar a mesma coisa???
Depois dizem que eu é que ando enervada, por favor.
Acho que qualquer santo se enervava. 

5 de dezembro de 2016

"Spanish Affair 2"...


Ora bem, já tinha visto o 1 e achei alguma piada.
Na realidade não sabia que iria haver o 2.
Quando vi no Netflix não hesitei e resolver ver no que dava, até porque o 1 no final fica assim em aberto, se assim se pode dizer.
A história de Amaia e Rafa tem os seus momentos divertidos.
Acho engraçado os nomes Bascos que eles falam durante o filme a ver se não me falha nenhum que andei a pesquisar, Gabilondo; Urdangarín; Zubizarreta; Arguiñano este nos que diz respeito ao lado do pai, já para o lado da mãe são: Igartiburu; Erentxun; Otegi e Clemente... deus me livre, lool.
Não bastando ela ser do País Basco e ele Andaluz... esperem lá que aquela parte das "pegas" entre uns e outros não era do meu conhecimento.
Outra parte engraçada é o facto do rapaz o Rafa ter que conquistar o pai da Amaia.
Esta fácil de ver que aí é que começa o humor todo, ou seja o moço tem que passar por basco.
Isto no 1.
No segundo quer o Rafa quer o pai da Amaia já são muito amigos, tanto que é o pai dela que vai ter com Rafa para fazer com que a filha não case com outro.
Pois é aqui que eu digo que o primeiro ficou em aberto pois tudo dava a entender que ela se ia casar com o Rafa e afinal de contas não se casou.
Desta vez supostamente vai casar-se com um pintor todo metido a esquisito mas.... eis a questão que não vos vou contar o fim do filme.
Só vos digo que é divertido.
É diferente... tenho um gosto particular por filmes espanhóis.



2 de dezembro de 2016

Não gosto nada...

Destas novas opções do blogger.
Sinceramente estava tão bem como estava.
Não existe uma única vez que abra isto e que não de erro... isso chateia tanto.
Mas mesmo não gostando desta nova versão, acho que ainda não vai ser isto que me vai fazer desistir do blog... eh eh eh.
Vou ali passar a ferro que hoje tenho a tarde livre. 

1 de dezembro de 2016

Dezembro sê meiguinho...

E sê bomzinho. 
Preciso que venhas com calma e que me ajudes muito a ter um mês tranquilo.
Vem ser meu amigo.
Vem trazer-me um pouco da felicidade que tenho vindo a perder.
Vem por-me um sorriso no rosto e uma alegria no coração vem instalar em mim a época natalícia.
É só isso querido Dezembro.... obrigado!!!