29 de janeiro de 2014

Tratamento anti-queda....

Hoje vou escrever sobre o tratamento anti-queda que tenho andado a fazer.
Aqui à uns anos... quando apareceram os primeiros problemas de saúde, 1996... o meu cabelo que na altura era bastante fininho começou a cair quase por completo, na altura uma dermatologista que me recomendou cortar o cabelo curtinho... tipo à rapazinho que como é claro com aquela idade recusei, apenas o cortei mais curto... receitou-me umas ampolas para colocar, o resultado foi bom, apesar de serem caras o importante é que fizeram efeito e fiquei com um cabelo bem forte e bom, mas nunca mais consegui vê-las à venda. Os anos passaram e nas transições das estações caia sempre algum cabelo, mas coisa minima mesmo. Este ano por volta de finais de Novembro inícios de Dezembro começou a cair imenso cabelo, muito mesmo se passava a mão pelo cabelo saia os fios de cabelo inteiros, o que foi enfraquecendo o meu cabelo e começou a ficar mais "raro"... acho que é assim que se escreve... em certas zonas. Cansada disto e depois de a minha mãe dizer que era melhor procurar um tratamento decidi dirigir-me a alguém que percebesse do assunto, foi então que fui a uma das lojas da Cosmética do Norte e pedi ajuda à menina da loja, que me deu a conhecer dois produtos da gama cntendence action o shampoo anti-queda e as ampolas anti-queda. Assim sendo perguntei quanto custaria os dois, a menina disse que ambos os produtos estavam com 25% de desconto e que ficavam por 17€ menos uns cêntimozitos e pronto lá trouxe o tratamento... vendo que o shampoo marca quase 7€ e as ampolas 15.12€, que daria 22.12€ mas que com o desconto de 5.12€ ficou ainda mais acessível. Li as instruções e comecei a usar, pois tenho a dizer que está aprovado, faz mesmo efeito a queda é minima mesmo uma coisinha de nada mas vou continuar com o tratamento até as ampolas acabarem. Estou muito satisfeita com a compra e com os resultados, quem estiver com o mesmo problema pode experimentar... ah a cntendence action é uma marca própria das lojas Cosmética do Norte, que considero acessível sem o desconto mas que ainda é melhor com o desconto lol. 

28 de janeiro de 2014

"Oh miúda se o Passos Coelho sabe que tu existes manda-te abater"...

"Tu tens noção da fortuna que tens dentro de ti?"...
"Já viste, fazes 4 hemodiálises por semana"...
"Se ele sabe que tu existes manda-te abater"
Ahhhhhhhh... foi a minha reação a primeira vez que me disseram isto, agora já é uma brincadeira.
Vendo bem o raciocínio e javardice da brincadeira em volta do "abater" a verdade é que eu realmente tenho uma pequena fortuna dentro de mim, são próteses mecânicas de substituição da válvula aórtica, mitral e tricúspida, é pacemaker definitivo, assim por alto é isto e depois é os tratamentos que também são bem caros, alguns remédios que são a clínica que fornece, fora aqueles que tenho que comprar, alguns são bastante caros, já para não incluirmos todas as operações já feitas... que são mais que as mães, como se costuma dizer.
Vendo bem eles até têm razão, o gajo se sabe que eu existo fica muito mais barato mandar-me dar um "chá de sumiço" do que continuar a dar tantos gastos. 
Oh pá... detesto o pá, mas aqui tive mesmo que o usar... só aqueles dois enfermeiros para me porem a rir, quando eles não estão minha alma parece que desaparece. 

27 de janeiro de 2014

Estava tentadinha...

... a não sair de casa hoje, está a chover e um frio desgraçado, mas infelizmente tenho que sair, tenho que ir ao tratamento... haja falta de sorte... uma pessoa nem em casa pode ficar no quentinho e mais e não fosse o facto de eu não ter o hábito de andar de pijama na rua, quase... quase... quase que era menina de ter muita vontade... note-se que esta minha vontade é mesmo de hoje... de ir de pijama, mas não menina, que ideia peregrina a tua de quereres sair de casa em tal traje. 

24 de janeiro de 2014

Eu bem sei o que fazia com a Merkel e com o Bieber...

Então não é que a srª dª Angela Merkel andou aí a insistir que a idade da reforma devia de ser aumentada e vamos a ver no seu país vai acontecer precisamente o contrário, a idade da reforma vai descer. Lata???? Não senhora aquilo é um latão, devia ter vergonha na cara por ser tão parvinha e os nossos governantes... se é assim que se deve chamar... não são capazes de lutarem pelo bem dos Portugueses, deixai o pessoal andar a trabalhar até serem velhinhos, até as pessoas mal se segurarem de pé... tristeza, que tristeza tão grande. 
Quanto ao Justin Bieber, eu dava-te o álcool, as drogas, os medicamentos, a violência e a falta de educação, um bom par de estalos bem assentes era o que tu precisavas, tão novinho e tão parvinho, parece impossível mas é verdade, este pessoal quanto mais tem pior se tornam é uma tristeza sinceramente... dass é só trastes neste mundo...

23 de janeiro de 2014

Música do dia...


Para mim, até hoje é a melhor versão desta música, pela qual tenho uma certa admiração pelo seu significado. 

22 de janeiro de 2014

"A persistência da memória" de Daniel de Oliveira...


"Camila está em conflito permanente com a sua consciência. Dotada de uma aptidão rara, a que a medicina designa por síndrome de memória superior, tem a capacidade de se recordar ao pormenor de todos os acontecimentos da sua vida, mesmo aqueles que desejaria esquecer. Nesta teia de emoções, onde se misturam passado e presente, amor e perda, culpa e prazer, Camila busca a liberdade que a memória não lhe concede, sobrevivendo entre relações extremas e perversas.
Um segredo inconfessável e a frágil fronteira entre sonho e realidade atravessam este romance desconcertante sobre a intimidade de uma mulher perseguida pelas sombras da sua própria história."


O livro não é mau, é muito mau mesmo, o que é completamente diferente. Estava à espera de uma história fantástica, uma vez que tinha visto pelo facebook que muita gente o andava a ler. A verdade é que fiquei completamente decepcionada, a história é... como é que explico... sem sentido, parece que não tem consistência que se lê e lê e não se consegue absorver nada de nada, é só confusão, é tão banal que chega a o roçar na estupidez... simplesmente detestei, sinceramente se querem o vosso bem "mental"... salvo seja... não leiam este livro.

21 de janeiro de 2014

Factos...


Tenho que tomar uma decisão extremamente importante na minha vida mas falta-me coragem para o fazer. Tenho noção de que vai ficar meio mundo contra mim, mas a verdade é que cada dia que passa sinto-me transtornada comigo mesma, preciso de estar sozinha, estou cansada o suficiente para ter que partilhar o que quer que seja com alguém. Preciso de me "desamarrar" desta relação, estou mais do que saturada, bem tento distrair-me destes pensamentos mas ultimamente tem sido difícil, muito difícil... a única coisa que desejo é estar sozinha, não sei como vou resolver isto, mas a verdade é que tenho que resolver de alguma maneira. 

20 de janeiro de 2014

À descoberta do melhor chocolate quente # 1...

Pois bem e não sei como este ano deu-me para querer experimentar chocolate quente... panca bem sei... assim o primeiro que experimentei este ano, foi no Arrábida Shopping no Jeronymo... pois bem gostei, esse é que é o problema e como se não bastasse este domingo fui experimentar o da Arcádia no GaiaShopping e também adorei... estou a babar só de me lembrar... estava muito bom mesmo... hmmmm isto não pode continuar assim, tenho que começar a pensar seriamente em deixar estes vícios se não começo a engordar e não pode ser.
Ora vou deixar-vos a imagem do de ontem... não me lembrei de tirar fotografia do primeiro :(

19 de janeiro de 2014

Ai meu Deus...

O livro do Daniel oliveira "a persistência da memória" é horrível todos os dias... dasss até fico deprimida em pensar que toda a gente falava tão bem dele, é bem feita que é para a próxima não ligares ao que se diz por aí. Ainda vai a meio, depois quando acabar passo cá para dar o chamado juízo final, mas das duas três ou a história muda muito ou se continua como esta sem dúvida que será um dos piores livros que li até hoje. 

17 de janeiro de 2014

"Um milionário em Lisboa" de José Rodrigues dos Santos...


"Baseado em acontecimentos verídicos, Um Milionário em Lisboa conclui a espantosa história iniciada em O Homem de Constantinopla e transporta-nos no percurso da vida do arménio que mudou o mundo - confirmando José Rodrigues dos Santos como um dos maiores narradores da literatura contemporânea. 
Kaloust Sarkisian completa a arquitectura do negócio mundial do petróleo e torna-se o homem mais rico do século. Dividido entre Paris e Londres, cidades em cujas suítes dos hotéis Ritz mantém em permanência uma beldade núbil, dedica-se à arte e torna-se o maior coleccionador do seu tempo. 
Mas o destino interveio. 
O horror da matança dos Arménios na Primeira Guerra Mundial e a hecatombe da Segunda Guerra Mundial levam o milionário arménio a procurar um novo sítio para viver. Após semanas a agonizar sobre a escolha que teria de fazer, é o filho quem lhe apresenta a solução: 
Lisboa. 
O homem mais rico do planeta decide viver no bucólico Portugal. O país agita-se, Salazar questiona-se, o mundo do petróleo espanta-se. E a polícia portuguesa prende-o."

Pois bem, o que é bom acaba depressa. Se por algum motivo... coisa que não aconteceu... eu tivesse alguma dúvida da enormidade do José Rodrigues dos Santos, este último livro, faria desaparecer qualquer dúvida.
Adorei a história, aqueles pormenores dos negócios do petróleo, das ações, das várias viagens, do seu desejo de obter a imortalidade e até mesmo e até mesmo das artes que colecionou, foi tudo tão pormenorizado que a sensação que eu tinha enquanto lia era de que estava a viver a história na minha cabeça naquele momento. Estou fascinada, sem dúvidas, agora é aguardar que o José Rodrigues dos Santos lance muitos mais livros... e o engraçado é que cada vez são melhores, surpreendem-me sempre. Se existisse uma nota para classificar seria um excelente com todo o seu mérito.  

16 de janeiro de 2014

Livro a ler # 48...



"Guerra e Paz é um verdadeiro monumento da literatura universal. Tolstói descreve as guerras movidas por Napoleão contra as principais monarquias da Europa, dissecando as origens e as consequências dos conflitos e, principalmente, expondo as pessoas e as suas vulnerabilidades com uma aguda perceção psicológica. O enredo deste romance cobre toda a campanha de Napoleão na Áustria, a invasão da Rússia pelo exército francês e a sua retirada, entre 1805 e 1820. Neste quadro épico movem-se mais de 550 personagens, além dos elementos das famílias aristocráticas principais, Tolstói criou um retrato realista e incisivo da sociedade russa de inícios do século XIX, denunciando o preconceito e a hipocrisia da nobreza, ao lado da miséria dos soldados e servos. Este romance presta-se ainda a expor as ideias do autor sobre o sentido da vida e a desenvolver as suas reflexões filosóficas em favor de uma sociedade mais justa e fraterna. O legado literário de Tolstói figura a par do de outros grandes escritores russos do século XIX entre os quais se destacam Dostoiévski, Pushkin, Turgueniev e Tchekov.

Considerado como um dos nomes maiores da literatura, este escritor, filósofo, pedagogo e até profeta, foi um defensor acérrimo das minorias e dos mais desfavorecidos, e um dos primeiros a insurgir-se contra a escravatura. Apesar das muitas perseguições a que foi sujeito, Lev Tolstói encontrou na escrita um refúgio e foi de forma sábia que abordou temas tão inquietantes quanto complexos. Entre 1865 e 1869 escreveu e publicou aquela que é talvez a sua obra-prima e uma das maiores criações literárias de sempre: Guerra e Paz."


Não me perguntem o que foi que me passou pela cabecinha para querer ler este livro, mas assim que lhe pus a vista em cima e li o resumo decidi que queria ler este livro. Já me disseram "ah isso é um livro muito pesado", "blá, blá, blá" mas eu teimosa que sou decidi que quero ler e assim vai ser. Gosto destas coisas da vida dos aristocratas bem como aqueles pormenorzinhos todos sobre o pessoal daquele tempo... chamem o que quiserem, cusquice, ou qualquer coisa do gênero. Lógico que depois de ler o livro passo cá para vos dar a minha opinião sincera. 

15 de janeiro de 2014

Dos últimos dias...

* Não existe paciência suficiente para aturar algumas pessoas, é certo que até tenho feito um enorme esforço para não me chatear com facilidade mas existem situações e gente que me consegue tirar do sério, o que acaba por me dar assim os 5 minutos internos como costumo dizer, respiro fundo várias vezes e tento fazer de conta que não vi nem ouvi nada que é para não sair "da linha".

* Detesto que pessoas que não me são nada achem que tem o direito de dizer o que bem querem e lhe apetece, era só o que me havia de faltar agora ser controlada, e isto porque... perguntam vocês?... pois bem tem um senhor que mora aqui perto que tem setenta e tais anos e ainda lá na clínica no meu turno da diálise que estes dias me pediu satisfações sobre eu ter estado 1.30h na capela aqui da freguesia ao pé do morto, primeiro até podia lá dormir que ele não tem nada a ver com isso, segundo fui levar a minha mãe e terceiro ele não é ninguém para eu ter que dar a minima satisfação do que quer que seja, assim sendo e em modo de começar o ano e para não continuar o resto do ano  a consumir-me a paciência ontem fiz questão de lhe dar a entender que tenho mais do que fazer que o aturar e que não pense que vai andar o resto do ano a dar-me cabo do resto que ainda sobra dos meus neurônios, ficou de tromba, mas a verdade é que tanto se me faz como se me fez, já disse o que tinha para dizer.

* "Um milionário em lisboa" do José Rodrigues dos Santos, está a ser bom demais, o tal Kaloust Sarklisian é assim um bocadito para o comico o raio do homem até me dá vontade de rir em muitas das situações escritas no livro, aqueles pormenorzinhos que não lembram a ninguém... estou também fascinada com a descrição do senhor Salazar neste livro, digamos que está a ser interessante e tenho uma certa curiosidade em saber como vai ser o fim... está quase a acabar. 

* Exames, antibióticos, medicação, tosse, exames, náuseas, vômitos, exames e exames, ninguém sabe o que se passa mas o certo é que realmente se passa alguma coisa, a ver vamos como vão correr as coisas nos próximos dias... isto vai aqui um jogo do empurra de um lado para o outro jeitoso, vai, vai.

* Tenho o meu sobrinho/afilhado a estudar história aqui ao lado, esta a dar comigo em louca, tem uma energia que parece que não se esgota ao contrário da minha santa paciência, a minha vontade neste instante era de lhe mandar um berro a ver se o moço atina pois deve estar completamente desequilibrado.

* Estou cansada de tentar organizar-me aqui, ali e acolá, tenho que me organizar de vez de uma vez por todas se não estamos mal.

* Não tenho vivido o "drama" das minhas tias vai fazer mais de 8 dias que não as vejo, graças a Deus e á Nossa Senhora pois aquilo é circo a mais para mim, tudo muito problemático, tudo sempre muito mal enfim a culpa é sempre, sempre, sempre, da tiroide, ele à cada uma. 

* Estou a pensar no que supostamente vou jantar, sinceramente não tem nada que me apeteça, como se não bastasse tenho a minha mãe a ligar-me a dizer "vá lá pensa no que fazer para o jantar" e é isto todos os dias, basicamente. 

E agora vou parar pois já acho que isto está a ficar pior que o muro das lamentações... acontece, acontece muitas vezes, engane-se quem pensa o contrário ;)

10 de janeiro de 2014

"12 anos escravo"...

No passado domingo fui ao cinema... coisa que não faço com grande frequência, sinceramente... no início disse "ah podemos ver qualquer filme" na verdade não tinha nenhum filme em mente, quer dizer, tinha visto uma reportagem sobre o filme "12 anos escravo" e achei interessante mas não fazia a minima ideia se o filme já tinha saído. Quando olhei para o painel e vi filmes em exibição e vi este filme disse logo que queria ver esse filme. Pois bem, o filme é fantástico mas bastante dramático e pesado, certamente que é um pouco "forte" pois tem imensa violência. O filme é inspirado numa história verídica de Solomon Northup, muito bom mesmo e espante-se quem pensar que pode ficar insensível a um filme tão real, eu em 28 anos de vida nunca tinha chorado num cinema, mas desta vez foi mais forte do que eu e dei por ela as lágrimas escorriam pelo rosto, magoa-me saber que infelizmente o que o filme retrata é uma realidade que ainda existe por este mundo fora. Muito bom, filme, muito bom mesmo.

8 de janeiro de 2014

Música do dia...

Estou de rastos...

Ando com está tosse desde o natal, cada dia piora, primeiro não me queriam dar nada na clinica "ah não pode tomar nada" depois a pneumonologista lá me receitou uma bomba e uns comprimidos novos e nada cada vez pior, ontem a partir da hora de almoço, mal me conseguia mexer com tantas dores nas costas e no peito, estava pior do que sei lá o que, fui mais cedo para a clinica e estava lá a pneumonologista novamente e eu só lhe pedi "ajude-me pelas almas que eu não me seguro de pé, mal consigo respirar". Queria dar-me morfina mas na clínica de HD não tem, optou então por uma elevada dose de cortisona endovenosa e benuron, mandou comprar cortisona para tomar em casa, mais uns comprimidos novos e um protetor gástrico, se ao fim de 3 dias não melhorar urgência. Ando cheinha de sono, não durmo nada toda a noite com tanta tosse e dores, não sei como me seguro de pé mas a verdade é que me sinto a maior "drogada" pois mal consigo abrir os olhos... vamos esperar a ver no que vai dar... Deus queira que não de em coisa má. 

6 de janeiro de 2014

Tenho mesmo que escrever isto...

Eu estou nas tintas para a morte do Eusébio... completamente mesmo. Foi na vez dele como cada um de nós irá.
Se ele foi bom jogador este e mais aquele, tá bem pode até ter sido... mas... o melhor de todos os tempos???? Na, na, na desculpem mas não, então e o Cristiano Ronaldo que é super novo já fez muito mais do que o dito fulano, logo o Eusébio não pode ser considerado o melhor de todos os tempos... e ohhh que eu não vou lá muito à missa do Cristianinho.
Pronto primeira parte da conversa, já está despejada.
Vamos para a segunda... aí cotadinho ele era muito humilde, muito humano, muito o raio que o parta digo eu. Eu, Maryzinha, assisti a um episódio à frente desse fulano que de humilde não tinha nada, foi sim arrogante e triste. Aqui à uns anos o club aqui da terra, foi jogar com o benfica para a taça de portugal. Lembro-me como se fosse hoje, que um senhor cá da terra com os seus oitenta e tais anos, que tinha sido jogador aqui da equipa, quando viu o Eusébio disse "oh senhor grande Eusébio, por favor tire uma fotografia comigo" e sabem o que ele respondeu "não, não tiro nada, era só o que me havia de faltar, vá sai daqui sai", eu assisti a isto e se eu já não ligava nenhuma ao fulano, a verdade é que lhe ganhei semelhante pó por ser tão arrogante o desgraçado. A partir desse dia o meu sentimento por ele foi de desprezo... completo desprezo, como pode ser uma pessoa tão arrogante quando o trataram com distinção e educação? Desculpem, mas não, não é possível tal coisa, ele pode ter sido tudo na vida mas humilde e humano certezinha absoluta que não foi. Eu ouvi, eu e toda a gente que lá estava. 

5 de janeiro de 2014

Ai Teresa... ai... ai... ai...

Andava eu a mudar de canal e dou com a srª dª Teresa Guilherme com o seu vestido vermelho, euzinha que estou de pijaminha largo e confortável senti-me super apertada por momentos só de olhar para a senhora. Será possível que não exista ninguém capaz de lhe dizer que ela já não tem idade para aquelas coisas? Aquilo está a modos assim prestes a explodir... dasss tanta falta de gosto... deus me livre.

Música do dia...

3 de janeiro de 2014

Resumindo 2013...

* Foi um ano chato, aborrecido.
* Tornei-me uma lamechas do pior, qualquer coisa faz-me chorar.
* Passei por momentos menos bons a nível de saúde, as operações para a substituição das 3 válvulas do coração foi tudo menos coisa boa, no início na consulta antes da operação ficou combinado substituir as 3 mas não sei bem o que se passou lá que só substituíram 2 e depois lá tive que ser novamente operada para substituir a terceira e como se não bastasse optaram por colocar o pacemaker, coisa que não fazia de modo algum parte dos planos e nunca me tinha passado sequer pela cabecinha tal coisa, mesmo assim "adotei" o pacemaker e até lhe pus o nome de Norberto júnior looolol o meu pequenino ;)  
* Fiquei com muitas lembranças desses momentos menos bons.
* Conheci pessoas fantásticas mas como tudo na vida também conheci uns ricos trastes.
Pela primeira vez na vida em 17 anos... desde que tenho alguns problemas de saúde, porque eu já tenho os 17 mais 11 que dá um rico numero pesadinho... fiz um pranto de baba e ranho na véspera da operação quando me despedi dos meus pais, estava confiante que tudo fosse correr bem, mas alguma coisa dentro de mim fez-me perder o control e pronto foi um mar de choro e medo tudo misturado. Passei uma noite inteira a chorar mas de manha a minha mãe ainda consegui ir comigo até à porta do bloco, até aí consegui ser forte mas assim que a porta se fechou e uma enfermeira falou comigo as lágrimas caíram e acabou-se a menina forte.
* Tornei-me uma pessoa mais calma e mais tolerante, não me perguntem como porque nem eu mesma sei.
* Consigo controlar-me mais quando as pessoas me começam a tirar do sério... como me ensinaram no hospital "menina cheire a flor" inspire e prolongue a expiração, é o que eu faço agora quando me começam a chatear muito.
* Consegui perder 9.500kg entre 25 de Julho e 31 de Dezembro... muito esforço e muita fé se assim lhe posso chamar.
* Continuo a ter pessoas muito queridas que me ajudam quando mais preciso.
* Apanhei uma gripe infernal no Natal... era tudo o que não precisava, agora ando para aqui a tossir e cheia de dores que sei lá as vezes nem sei o que me apetecia fazer... acabar o ano assim devia ser proibido. 
* Li livros fantásticos, histórias para lá de encantadoras embora algumas tenham a sua dose de sofrimento lá para o meio.
* Descobri que gosto do Roberto Carlos que as músicas dele conseguem ser terapêuticas para mim. 
* A minha relação com os meus pais ficou muito mais forte do que já era.
* O meu sobrinho/afilhado tornou-se uma pessoa ainda mais importante para mim do que aquilo que já era.
* Fiquei com muitos olhares e momentos de 2013 gravados na minha memória... ai que lá vai ela chorar.

Basicamente foi isto, de certeza que existe mais um pormenor aqui ou ali que agora não me estou a recordar.

2 de janeiro de 2014

"O Homem de Constantinopla" de José Rodrigues dos Santos...


"O Império Otomano desmorona-se e a minoria arménia é perseguida. Apanhada na voragem dos acontecimentos, a família Sarkisian refugia-se em Constantinopla. Apesar da tragédia que o rodeia, o pequeno Kaloust deixa-se encantar pela grande capital imperial e é ao atravessar o Bósforo que pela primeira vez formula a pergunta que havia de o perseguir a vida inteira:
"O que é a beleza?"
Cruzou-se com a mesma interrogação no rosto níveo da tímida Nunuphar, nos traços coloridos e vigorosos das telas de Rembrandt e na arquitectura complexa do traiçoeiro mundo dos negócios, arrastando-o para uma busca que fez dele o maior coleccionador de arte do seu tempo. 
Mas Kaloust foi mais longe do que isso. Tornou-se o homem mais rico do planeta.

Inspirado em factos reais, O Homem de Constantinopla reproduz a extraordinária vida do misterioso arménio que mudou o mundo - e consagra definitivamente José Rodrigues dos Santos como autor maior das letras portuguesas e um dos grandes escritores contemporâneos."



Mais uma vez consegui ficar rendida ao José Rodrigues dos Santos. A primeira parte desta história é fascinante. Fiquei a conhecer o império Otomano, as tradições, as lutas de cada personagem e as conquistas de Sarkisian. já estou no segundo volume da história "um milionário em Lisboa" e estou a adorar embora esteja bastante curiosa para ver como as coisas se vão encaminhar. Estou a adorar, é um livro muito bom que merece ser lido por quem gosta de ler... recomendadíssimo. 

1 de janeiro de 2014

Que 2014...

* Venha cheio de saúde, paz e amor. 
* Que as pessoas aprendam a aceitar os outros sem interesses.
* Que acabe o sofrimento, a tristeza e a dor.
* Que seja mais amigo daqueles que sofrem e que lutam para poderem viver.
* Que as amizades verdadeiras, permaneçam e sejam reforçadas.
* Que as pessoas não sofram, não passem tantas dificuldades nem tanta fome.
* Que, tudo e mais alguma coisa consiga fazer um "milagre" na vida de toda a gente, porque todos tem o direito a ter um sorriso, carinho, conforto e tudo aquilo que se possa desejar.

Um bom 2014 para todos...