31 de março de 2016

Luther, tem novos episódios...

Lembram-se deste do post sobre Luther?
Hoje o netflix enviou uma notificação a avisar que a que a quarta temporada completa desta série já se encontra disponível.
E eu ohhhhhhh muito chateada com isso, estava a ver que nunca mais vinha.
Continuo também a aguardar com alguma ansiedade os novos episódios do Homeland.
Lá vou ter que fazer uma pausa no House of Cards que me tem fascinado, ou então verificar se faltar poucos episódios para acabar as temporadas disponíveis, vejo até ao fim e depois volto para o Luther.


29 de março de 2016

"Os bebés de Auschwitz" de Wendy Holden...


"Entre as vítimas do Holocausto enviadas para Auschwitz em 1944, três mulheres levavam consigo um segredo quando passaram pelos portões do infame campo de concentração.

Priska, Rachel e Anka estavam grávidas de poucas semanas, enfrentando um destino incerto longe dos seus maridos. Sozinhas, assustadas, e após terem perdido tantos familiares às mãos dos nazis, sentiam-se determinadas em lutar pelo que lhes restava: as vidas dos seus bebés.
Estas mulheres deram à luz em circunstâncias inimagináveis, com intervalos de semanas entre si. Quando nasceram, os bebés pesavam menos de 1,5 Kg cada, e os seus pais haviam sido assassinados pelas forças alemãs, enquanto as mães se haviam transformado em «esqueletos andantes».
Os Bebés de Auschwitz segue a incrível história das mães: primeiro em Auschwitz, onde sofreram o escrutínio cruel de Josef Mengele, o médico nazi conhecido como Anjo da Morte, que selecionava as mulheres grávidas à entrada do campo, destinando-as às câmaras de gás; depois num campo de trabalho alemão onde, esfomeadas, lutaram por esconder a sua gravidez; e, por fim, durante a viagem infernal de comboio, que durou 17 dias, até ao campo de concentração de Mauthausen, onde viriam a ser libertadas pelos Aliados.
A biógrafa Wendy Holden descreve toda a história com minúcia, destacando a coragem destas mulheres e a bondade dos desconhecidos que as ajudaram a sobreviver. Os Bebés de Auschwitz é um livro comovente e uma celebração da nossa capacidade de amar, ajudar e sobreviver mesmo nos contextos mais tenebrosos."


Acabado este livre, decidi fazer uma pausa no que diz respeito a Auschwitz, pelo menos por enquanto.
Já li tanta coisa sobre este tema, mas infelizmente cada vez que leio algo sobre o assunto ainda existe mais alguma coisa que me deixa abalada.
Foi o que aconteceu com este livro.
Existem coisas que uma pessoa pensa que jamais podem acontecer na vida, que é impossível existirem seres humanos assim tão maus, mas a verdade é que existem.
E existem pessoas, o caso dos sobreviventes, que demonstram como lutaram para poderem viver sem nunca desistirem e isso é tão fascinante.
Era bem mais fácil desistir.
Bem mais fácil simplesmente morrer.
Mas não, lutaram e viveram para nos poderem contar o que sofreram e o que passaram por causa de gente mesquinha.
Leiam este livro é muito bom, mas se nunca leram nada sobre Auschwitz, leiam primeiro "A rapariga de Auschwitz" porque tem mais pormenores e é uma ótima introdução.

27 de março de 2016

Gostam das minhas orelhas???


Vim aqui para desejar uma boa Pascoa a todos.

Fica aqui a prova de que eu de vez em quando também alinho nestas brincadeiras... eh eh eh.
Para quem não me conhecia fica a conhecer ;)

24 de março de 2016

Sinto uma enorme revolta...

Passo o ano todo a limpar a casa, vamos limpando o que usamos diariamente e ao fim de semana vamos mais a fundo mas quando é a pascoa então é que é uma festa como diz a minha mãe temos que fazer uma limpeza ainda mais profunda.
Lá andamos nós a limpar tudo como se viesse alguém fazer inspeção.
E para que???
Para no domingo virem cá todos comer e simplesmente "cagarem" a casa todo num par de horas.
Quem é que aguenta com isto???
Ninguém, por mim falo, da-me logo vontade de lhes dar uma tareia de vassoura.
As carpetes que foras lavainhas e colocadas ao sol, no próprio dia de pascoa ficam emprestadas de comida porque existe sempre uma alma que deixa cair alguma coisa.
Eu até fico doente com estas coisas, quando se vão embora à noite a minha sala parece um campo de batalha e fico a pensar "tanto trabalhinho, tanta limpeza para isto" e como se não bastasse a semana toda de limpezas, na segunda-feira a seguir à pascoa, começa outra vez a limpar.
Pelas almas... não se aguenta com tanto.

21 de março de 2016

Ohhh gentinha mais complicada...

Se não levo ramo, "ah podias trazer um ramo que fica sempre bem", blá blá blá blá...
Levas o ramo... vaso... "ah vens é trazer o ramo porque queres fular"
Trata-te c...
Decide-te o que queres de uma vez por todas.
Que madrinha mais complicada a minha, deus me livre.
Não sabe o que quer.
Por mim acabasse o ramo e nem quero um cêntimo sequer. 
Gentinha complicada e problemática. 

20 de março de 2016

Tarefa concluída...

Entregar os ramos as madrinhas.
Eu tinha dito que este ano já não levava nada afinal já tenho 30 anos, mas a minha mãe chateou-me tanto mas tanto a cabeça que eu só para não ter que a aturar mais, fui comprar os vasos e entregar.
Por mim já tinha acabado com isso, não só pela minha idade mas também pela forma mal encaradas e arrogante que as minhas ricas madrinhas são.
Confesso que a uma dela me deu uma certa vontade de lhe enfiar o vaso pela cabeça abaixo, mas como não se pode fazer tudo o que se quer na vida olha lá engoli o sapito e vim embora.
Já o outro dizia família a gente tem não escolhe.

18 de março de 2016

Estou que nem posso...

Estou cansada...
Tenho sono...
Estou cheia de náuseas, tonturas e dores de cabeça...
Ohh good e amanha ainda é sábado... ninguém aguenta com tanto.
O meu fim de semana só começa ao sábado as 21:40.
Vou ali lamentar-me mais um bocado.

17 de março de 2016

É um trabalhão do caraças...

No outro dia pedi uma receita de um remédio a uma doutora da clínica.
Ela veio com três receitas e disse "levas já as 3 vias, que assim escusa-se de ter o trabalho de estar a passar mais quando acabar essa caixa, porque é um remédio que tens que tomar"... pois tenho que tomar se não tivesse que tomar não estava a pedir receita que graças a deus eu tenho onde investir o meu dinheiro sem ser na farmácia.
Eu disse "ok muito obrigada" e fiquei a pensar, deus me livre deve ser um trabalhão passar uma receita.
Sinceramente, ouve-se cada coisa as vezes que até fico meia atrofiada do neurônio. 

16 de março de 2016

15 de março de 2016

Ontem saltou-me a tampa...

Considero-me uma pessoa com bastante paciência mas as pessoas abusam.
Todas as segundas-feiras fico ao lado de uma senhora que passa os tratamentos todos a soltar gases, não se pode lá estar.
Diz ela "que não vai apertar"... pois esta muito bem os outros que se aguentem.
Se dia atrás de dia uma pessoa vai aguentando ontem ela fez uma coisa que me caiu muito mal, que foi na hora do lanche, estarmos a comer e sua excelência toca a soltar os gases todos como se não houvesse amanha.
Parou-me o cérebro por completo e perguntei se ela por acaso não tinha o minimo de educação e respeito pelos outros de modo a deixar as pessoas comerem em paz.
É nojento estares a comer com aquele cheiro, mas ainda bem que não sou só eu a queixar de tal coisa.
Diz ela  "vou comer pétalas para começar a cagar pétalas" que p... de conversa que me meteu semelhante impressão é que ainda por cima é mal educada como um raio, embora já tenha idade suficiente para ter um bocadinho mais de educação.
O que eu lhe disse foi o seguinte "a senhora devia de ter um bocadinho de respeito pelos outros pelo menos no momento em que estamos a comer, pelo menos nesse momento" diz ela que não que até ia a um médico para que lhe desse "carta aberta" para segundo as palavras dela "se cagar à vontade"... mais????? Vê se pode, um dia morremos todos lá dentro.
Mal educada o raio da mulher e depois adora fazer-se de vitima, tá bem esta, comigo já foste, ainda foi fazer queixa à filha como se tivesse muita razão, tenha mas é vergonha na cara e aprenda a respeitar os outros. 

14 de março de 2016

Parabéns Rádio Comercial...

Sexta-feira foi uma noite fenomenal.
Foi dia do concerto da Rádio Comercial.
Se foi bom??? 
Não, não foi bom, foi excelente, maravilhoso.
Ficam aqui algumas fotos, não têm grande qualidade porque eu estive mesmo dedicada a aproveitar e a divertir-me muito.



Os meninos estavam muito bem vestidinhos mas o vestido da Vanda era lindíssimo, simples mas maravilhoso 



Cesar Mourão, num dos momentos mais engraçados e divertidos da noite


Os dama, que também estiveram muito bem.




Houve momento do comboio e tudo, escusado será dizer que eu não fui



O inesquecível Miguel Araújo, que esteve excelente como sempre


O Ricardo Araújo Pereira, sempre em modo de gargalhada







O quarteto fantástico esteve muito bem



Em 30 anos de vida foi a primeira vez que resolvi divertir-me a sério, sem estar preocupada com os outros, disse para mim mesma "esquece isso e diverte-te" e assim foi.
Para quem não foi é uma pena.
Futuramente se voltar a existir outro concerto destes no Coliseu, faço intenção de ir e de aproveitar ao máximo.

11 de março de 2016

Vê se pode...

Hoje acordei com semelhante cansaço que nem é bom.
Ando o raio do dia a penar de um lado para o outro cheia de tonturas e dores de cabeça.
Se houve dia em que não fechei os olhos 5 minutos foi hoje... basta fechar os olhos 5 minutinhos ao fim de almoço, quando consigo que já consigo andar o resto do dia mais ou menos orientada... hoje não houve nada para ninguém.
Não estou bem a ver quem é que vai ter pedalada para ir ver o concerto da Rádio Comercial ao Coliseu do Porto, o que vale é que é sentado se não fosse estava tudo estragado. 

10 de março de 2016

Frase do dia...

"Por vezes, o simples facto de viver é, por si só, um ato de coragem."

Séneca

8 de março de 2016

"Palavras da alma" de Nora Roberts...


"O Homem dos Seus Sonhos
A Jakie MacNamara, uma escritora de romances de amor, tinham-lhe emprestado uma casa para que pudesse acabar de escrever o seu último livro. O que não esperava era que Nathan Powell, o dono da casa, aparecesse ali. A única coisa que Jackie tinha de fazer era convencer o obstinado Nathan Powell de que eram capazes de partilhar o mesmo teto e que os finais felizes começam em casa. E entre os seus braços…

Construir o Amor
Era uma mulher de capacete mais sexy que o arquiteto Cody Johnson vira em toda a sua vida. Mas a engenheira Abra Wilson tinha uma vontade tão forte como uma viga de aço… e estava disposta a enfrentar quem quer que fosse para conseguir o que se propunha.

Sem Lei
O território do Arizona era uma lugar perigoso, mas o pistoleiro Jake Redman estava preparado para sobreviver no Oeste. Sara Conway era uma dama do Este, decidida a instalar-se naquele lugar. Jake descobriu, desgostoso, que tinha adotado com ela o papel de anjo da guarda."


Nora Roberts não é precisamente o tipo de escritora que me faça perder de amores, gosto de ler um livro dela de vez em quando, mas não sempre... geralmente quando leio um livro dela foi porque alguém me ofereceu ou emprestou.
Acho que os livros dela são muito sonhadores, nada na vida é assim tão simples pelo contrário é tudo bem mais complicado e difícil de resolver.
Apesar de tudo gostei das três histórias que o livro dá a conhecer.
Claro que das três a minha preferência vai para a última "Sem lei" achei a personagem do Jake Redman o máximo e gostei da força e da coragem da Sara Conway.
Só é pena que na realidade as nossas vidas não acabem como nos livros... felizes para sempre.
O livro apesar de ser grande lê-se muito bem, é fácil pois a maior parte é diálogos e a escrita além de simples não é chata.
Foi um bom livro para aliviar um pouco e sonhar também.

7 de março de 2016

"Assalto a Londres"...




Quando vi a apresentação desde filme fiquei muito curiosa, disse logo que queria ir ver.
Então ontem ao fim do dia lá fomos ao cinema.

Para mim o filme é fenomenal, tem tudo o que eu gosto num filme, tem uma história, ação, tiros, suspense, rapazes bonitos... tipo o Gerard Butler, Aaron Eckhart, Colin Salmon, tem o fantástico Morgan Freeman, quanto as meninas o meu destaque vai para a Angela Basset e para a Charlotte Riley... que é bem bonita esta mulher.
Adorei o filme, se tiverem um tempinho vejam que vale bem a pena.

5 de março de 2016

Ai as saudades que eu tenho...

De ter um sábado em casa descansado, sem ter que sair.
Já devia de estar mais do que habituada afinal à  mais ou menos 6 anos que todos os santos sábados  tenho que ir para o tratamento, mas não me consigo convencer a que seja algo normal, algo que faça sempre.
A parte engraçada da história é que todos os santos sábados me lamento da mesma coisa, não existe um que escape. 
Depois respiro fundo e penso "não sei porque é que ainda perdes tempo a sonhar com um sábado de folga, é que não sei mesmo".
Daqui a um bocado aí vou eu, contrariada é certo mas tenho que ir obrigatoriamente... vou ali amuar uns minutos.

3 de março de 2016

Tenho para mim...

Que apesar daquele espalhafato todo que é o Claudio Ramos ele deve de ser uma pessoa deprimente.
A única coisa que ele sabe fazer é falar da vida dos outros.
Eu confesso que quando tenho oportunidade até gosto de ver o programa da Júlia Pinheiro, mas agora quando ele aparece mudo de canal, irrita-me bastante a maneira como ele fala... meio para o histérico... e a forma como fala de tudo e de todos, bem sei que ele dá a entender que é uma pessoa muito bem resolvido consigo mesmo, mas a mim não me transmite isso. 
Outra coisa que ouvi falar estes dias foi do livro dele sobre equilíbrio.
Nunca li nem tenho intenções de ler nenhum livro dele, mas fico curiosa porque pelas poucas vezes que o vi relatar na televisão, o homem não tem grande equilíbrio a nível psicológico, quanto mais dar dicas e conselhos aos outros... hmmm não me parece. 
Uma coisa é certa "presunção e água benta cada qual toma a que quer" tão simples quanto isso.

2 de março de 2016

Ando a inventar...

Como já se aperceberam, ando para aqui a inventar, queria dar mais cor aqui ao blog.
Sei lá deve ser estes dias azuis e do leve sol que se faz sentir que me fizeram ficar com vontade de mudar.
Vou continuar a experimentar... não se assustem é que eu não percebo muito disto.