29 de novembro de 2013

O que o meu pai me tem ditos estes dias...

* Por favor até parece que está assim tanto frio para andares aí toda cheia de roupa e a queixares-te... ohhh paizinho por favor, está algum frio homem? Pelas almas está um calor fora do normal, mas claro o problema deve mesmo ser só meu que devo ter o meu termômetro estragado, só pode.

* Andas obstinada... eu??? hmmmmm quando um pai diz que é, é porque é, mai nada.

* Eu só queria saber porque te levantas durante a noite tantas vezes... sede, vontade de ir ao w.c, comprimidos para as dores, hmmm mais ou menos isto.

* (0.8.15, liga e apaga a luz do quarto duas vezes) Ainda estás a dormir deixa-te estar... estar estava, se não me tivesses vindo acordar, mas como já acordas-te toca a sair da cama que eu não consigo lá estar por estar.

* Deu me livre que tu és mesmo f...dida... não te escapa nada... moi???? Je???? Hmmmm naaaa, eu guardo-as todas para disparar na altura certa. 

Hmmmm, vou começar a tomar mais atenção a estas afirmações do senhor meu pai, vou, vou.

26 de novembro de 2013

Livro a ler # 47...


"O 11 de Setembro trouxe-nos uma novidade: pela primeira vez uma democracia, envolvida numa guerra contra o terror, não usa a tortura de forma clandestina —fora da lei—mas tenta introduzi-la num quadro de exceção dentro da lei.» Neste livro, José Sócrates desenvolve sua análise a partir de três abordagens complementares. Desfila a argumentação pelos canais da História, aborda os aspectos éticos da questão e acentua os danos que a prática da tortura acarreta às próprias instituições democráticas. Consegue desmontar, pedra por pedra, de forma convincente, todas as falácias a respeito da admissão do emprego da tortura em casos excepcionais, ou condicionada à limitação de sua intensidade e duração, ou ainda reservada exclusivamente aos episódios —sempre imaginários —em que um artefacto nuclear está prestes a explodir, ou centenas de crianças estão reunidas num cinema que somente o terrorista imaginário pode confessar, se pressionado pela dor."

Não sei dizer precisamente o porque de querer ler este livro, mas existe algo desconhecido que me está a atrair nele, algo tipo "tens que me ler", pode até nem ser grande coisa, posso estar a iludir-me fortemente mas para tirar as dúvidas e as sismas o melhor será ler o livro e aí sim terei as respostas todas a todas as minhas dúvidas, como sempre depois de o ler dou a minha opinião.

25 de novembro de 2013

Uhhhh "pela boca morre o peixe" e é tão verdade...

Cenário: domingo à noite, jantar em casa da madrinha.

Primo R.: bem vou até lá em cima ao café tomar um café e ver o pessoal.
Mãe do R. (minha tia): já vais para lá? Lá é só putas e vacas
Eu: Hmmmmmmm (pensei cá para mim com uma vontade enorme de me rir)
Primo R.: Sim e depois também não vais lá quando te apetece também
Eu: ah ah ah ah... (os meus neurônios desatam às gargalhadas) quando se fala por experiência própria não se pode acrescentar nada.
Mãe do primo R.: (ficou com bruta tromba)

Resumindo: existe pessoal que tem a mania de falar o que não deve e depois dá nisto. Quando cheguei a casa só me dava vontade de rir e volta e meia quando penso no assunto só tenho vontade de ah ah ah ah de me rir ainda mais. Se ela diz que é assim naquele café é porque é, contra quem conhece, sabe e frequenta não se pode nem se deve ateimar... oh gente estúpida meu Deus estava tão bem caladinha.

Vento, frio, frio e vento...

... é assim que esta para estes lados, exageradamente frio... pelo menos para mim, florzinha de estufa que reclama que se está frio, tá frio, se está sol está sol, enfim à frente. Cada vez que penso que tenho que ir lá fora fico assim meia abatida e psicologicamente frágil, só vejo as arvores a abanar com imensa força e montes de folhinhas a voar e no chão, é um cenário giro é sim, mas só se eu não tivesse que sair, mas como não é o caso, lamenta-se. Viva as lareiras, os aquecimentos, os lençóis, pijamas e casacos polares sem eles a minha vida ia conseguir ser ainda mais deprimente do que já é. Entretanto está aí o natal, já fiz a lista de prendas, tenho o orçamento mais ou menos pronto e já tenho 6 prendas encomendadas, embora este ano tenha três prendas assim para o mais importantes em que não sei mesmo o que comprar, vamos ver se me vou conseguir orientar. Ah ainda não fiz a carta ao pai natal... engraçadinha até parece que o fazes, não fazias em criança vais agora com está idade querer escrever ao pai natal, mas pior do que isso tudo é ter a certeza que o fulano me mandaria pastar... a ver vamos como correm as coisas.

20 de novembro de 2013

Pois havias de ser meu filho...

Tenho um primo com 9 anos feitos no mês passado que não fala, berra, insulta a mãe... o pai tá em Angola e o irmão com 22 anos caminha a passos largos para o caminho dos mitras... Sua excelência só quer roupa da zara, sapatilhas de marca e telemóvel daquele que para uma criança é topo de gama. As tantas no final de Setembro a mãe e ele vêm cá a casa para eu ajudar... sobra sempre para mim, sempre, sempre, sempre e depois nem um simples obrigado, mas à frente... para ver quantos ponto tinha na vodafone e para ele escolher o telemóvel. Sua excelência... o puto... olhou para mim e disse "Marisol eu quero um telemóvel igual ao teu" e a mãe começou logo "quanto fica? Quanto fica" e eu disse "são mil e tal pontos mas cento e poucos euros" lá começou ela a dizer que não, que era muito caro e que o avó... do puto... não ia gastar tanto dinheiro nisto ele olhou para mim e disse "eu quero um telemóvel, com internet, wi-fi, câmara, play store, facebook, jogos e músicas" eu olhei para ele e disse "com o carago já acabas-te a lista? É que deve de existir montes de empresário que não são tão exigentes como tu", expliquei que os telemóveis desvalorizam rapidamente ao que ele me respondeu "mas eu quero" e a mãe encolheu os ombros. Lá o conseguimos convencer a escolher um Sony Xperia dos primeiros que saiu que tinha os pontos mais setenta e tal euros. Fiz a encomenda, veio telemóvel, e no domingo a seguir a ter vindo o telemóvel a única coisa que dizia "eu queria um telemóvel igual ao teu" ao que eu respondi  "o que queres que eu te faça? Isto foi prenda do T. quando eu fiz anos, e olha lá eu com a tua idade não tinha nenhum e muita menos dizia quero, posso e mando" e pronto lá se calou com o carago de telemóvel que serve unica e exclusivamente para jogar e sacar jogos da play store sem se interessar se gasta ou não dinheiro, afinal de contas o pai esta em angola para alguma coisa.
À dois domingos atrás disse que perdeu o telemóvel, eu fiquei a olhar muito séria e depois disse "tu sabes é muito, o teu pai esta a chegar por isso é que te convêm perderes o telemóvel para que ele te compre outro" ele ficou com aquele ar de postal a olhar para mim como se eu tivesse acertado no euromilhões... isto porque, ele tinha um PSP portátil e um dia lembrou-se que a tinha perdido e o paizinho foi logo comprar outra no dia a seguir e coincidência do carago a PSP apareceu no dia a seguir. Enfim este tipo de coisas ultrapassam-me por completo como é possível que uma criança com 9 anos já tenha tantos quereres, é algo que não consigo compreender, só tenho a acrescentar se fosse meu filho ou filho do senhor meu pai, te garanto que não tinhas quereres nenhuns com essa idade, à frente, a verdade é que os pais são os culpados, como se costuma dizer "não podem ver ninguém com uma camisa lavada" que também querem logo, não querem sentir-se "abaixo" de ninguém, é o que é. 

Livro a ler # 46...


"Baseado em acontecimentos verídicos Um Milionário em Lisboa conclui a espantosa história iniciada em O Homem de Constantinopla e transporta-nos no percurso da vida do arménio que mudou o mundo - confirmando José Rodrigues dos Santos como um dos maiores narradores da literatura contemporânea. Kaloust Sarkisian completa a arquitectura do negócio mundial do petróleo e torna-se o homem mais rico do século. Dividido entre Paris e Londres, cidades em cujas suítes dos hotéis Ritz mantém em permanência uma beldade núbil, dedica-se à arte e torna-se o maior coleccionador do seu tempo. Mas o destino interveio. 
O horror da matança dos Arménios na Primeira Guerra Mundial e a hecatombe da Segunda Guerra Mundial levam o milionário arménio a procurar um novo sítio para viver. Após semanas a agonizar sobre a escolha que teria de fazer, é o filho quem lhe apresenta a solução: 
Lisboa. 
O homem mais rico do planeta decide viver no bucólico Portugal. O país agita-se, Salazar questiona-se, o mundo do petróleo espanta-se. E a polícia portuguesa prende-o."


Portanto, este livro é a continuação do "O Homem de constantinopla" ao que parece promete ser um grande livro, como sempre, ainda não os comecei a ler pois estou a acabar outro, mas uma coisa é certa tenho a certeza que vou adorar como sempre, o José Rodrigues dos Santos tem um talento imenso e consegue sempre surpreender-me mais e mais. 

18 de novembro de 2013

Sobre o frio...

Sempre disse que prefiro o frio à chuva ou até mesmo ao excesso de calor, mas estes últimos dias... não sei se é por estar mais vulnerável, por causa das últimas operações que fiz... cada vez que respiro lá fora parece que os meus pulmões ficam congelados, tenho andado mais agasalhada pois não convém nada apanhar uma gripe, mas se continuar assim por muita roupa que use não vou aguentar muito tempo até ficar como um "cãozinho" a tossir... e pensar que cada vez que tusso parece que levo um enxerto de porrada, pois fico com imensas dores... vamos lá ver como correm os próximos dias, dizia hoje nas notícias que vêm por aí muito mais frio... hmmmm que emoção.

14 de novembro de 2013

"A Promessa" de Lesley Pearse...



"No início de julho de 1914, a Europa vive os seus últimos dias de inocência.
A jovem Belle realizou os seus sonhos. A uma infância pouco comum seguiram-se anos dramáticos, ao longo dos quais quase cedeu ao desespero. Mas a sua coragem e determinação prevaleceram. A sua vida é agora feliz. Está casada com Jimmy, o seu primeiro amor, e conseguiu abrir a elegante loja de chapéus que sempre desejou. Mas a História do mundo está prestes a mudar. A I Guerra Mundial vai arrastar consigo milhões de pessoas. Belle e Jimmy abdicam de tudo para defenderem o seu país. São ambos destacados para França, onde Jimmy vai arriscar a vida nas trincheiras e Belle conduz uma ambulância da Cruz Vermelha. É um tempo de devastação sem precedentes em que sobreviver a cada dia representa uma vitória. E é quando o passado menos ocupa os seus pensamentos que Belle será obrigada a confrontá-lo pela derradeira vez.
Bastará um momento. Um homem. Um olhar.
Entre a luta pela sobrevivência, uma paixão proibida e a lealdade devida a um grande amor, Belle está perante uma escolha impossível. Mas ao viver na pele um dos mais sangrentos conflitos da História, terá ela poder sobre o seu destino?
A Promessa é a continuação da história de Belle, a inspiradora heroína de Sonhos Proibidos."
A primeira coisa que tenho a dizer sobre este livro é.... eu quero mais, quero que continue, quero saber como seria agora, vá não interessa eu queria era a continuação da história... pois a história de Belle quer no início no livro "Sonhos Proibidos" quer neste é fantástica. Adoro esta escritora, escreve tão bem que parece que me transporta para cada cenário e momento da história. Adorei sem dúvida nenhuma é um livro fantástico mas primeiro não se esqueçam de ler o primeiro livro "Sonhos Proibidos" e só depois este ;)

10 de novembro de 2013

8 de novembro de 2013

Livro a ler # 45...


"O Império Otomano desmorona-se e a minoria arménia é perseguida. Apanhada na voragem dos acontecimentos, a família Sarkisian refugia-se em Constantinopla. Apesar da tragédia que o rodeia, o pequeno Kaloust deixa-se encantar pela grande capital imperial e é ao atravessar o Bósforo que pela primeira vez formula a pergunta que havia de o perseguir a vida inteira: "O que é a beleza? Cruzou-se com a mesma interrogação no rosto níveo da tímida Nunuphar, nos traços coloridos e vigorosos das telas de Rembrandt e na arquitectura complexa do traiçoeiro mundo dos negócios, arrastando-o para uma busca que fez dele o maior coleccionador de arte do seu tempo. Mas Kaloust foi mais longe do que isso. Tornou-se o homem mais rico do planeta. Inspirado em factos reais, O Homem de Constantinopla reproduz a extraordinária vida do misterioso arménio que mudou o mundo - e consagra definitivamente José Rodrigues dos Santos como autor maior das letras portuguesas e um dos grandes escritores contemporâneos."

Este é o primeiro volume desta fantástica história. Como sempre José Rodrigues dos Santos dá o seu melhor numa grande história que foi inspirada em factos reais, ao que parece continua no próximo livro que se chama "Um milionário em Lisboa" que estará disponivel a partir do dia 18/11/2013. Não tenho nenhuma dúvida que vou adorar estes livros, alias o "enorme" José Rodrigues dos Santos nunca me desilude... depois faço o post quando ler...

Troca de miminhos 2013...


Pois é a Anita convidou e a Maryzinha participou ;)
Este ano vou participar na troca de miminhos da blogosfera acho uma iniciativa muito engraçada, vou experimentar e depois conto como foi a experiência, estou mesmo a acreditar que vou adorar ;)
Portanto para quem quiser ir ao blog da Anita  basta clicar em cima do link... inscrevam-se vai ser divertido!!!

6 de novembro de 2013

O que tenho andado a fazer...

Pois bem...

* Tenho lido o último livro da Lesley Pearse que se chama "A promessa" que é a continuação do livro "Sonhos proibidos", estou a gostar muitíssimo mesmo, já tinha saudades de uma boa história, alias todos os livros desta escritora são fantásticos. 

* Tenho estudado com o meu sobrinho, uma vez que ele foi este ano para o 5º ano e quero dar-lhe o apoio todo que nunca tive, assim sendo até agora estamos a ser bem sucedidos a geografia tirou muito bom, a português bom, a matemática bom, agora falta receber o de história e Inglês e amanha vai fazer o de ciências, portanto daqui a nada quando ele vier da escola lá vamos nós estudar. A verdade é que esta a ser engraçado pois existem muitas coisas que já não me lembro bem e ao estudar com ele vou revendo as matérias e também vai mantendo-me ocupada o que é bom. 

* Tenho ido para os meus tratamentos, disto é que não me consigo distanciar... infelizmente... lá vou eu as 4 vezes por semana e tem corrido relativamente bem apesar de sair e no dia a seguir estar muito cansada e com muitas olheiras até dá medo de olhar para o espelho lol.

* Tenho feito as consultas do control de sangue no hospital e esta tudo direitinho, também já fui à reunião em grupo do pacemaker, aquilo até é engraçado, os grupos são de 8 a 10 pessoas, a primeira parte da reunião é a falar e a colocar dúvidas a segunda parte são 5 minutos é individual para podermos ver como se tem portado o pacemaker através de um aparelho, onde mostra toda a sua função inclusive em que dia foi necessário a ajuda dele... alta tecnologia pessoal, existem 3 tipos de pacemaker e cada um tem a sua própria maquina para fazer essa verificação. 

* Também já me dediquei as mudanças de verão para inverno... detesto fazer isso mas este ano até não custou grande coisa, tirei bastantes camisolas para dar... agora só falta trocar o calçado.

* Tenho andado com a mania das limpezas de vez em quando um dos meus neurônios deve parar só pode, sempre ajudei a limpar sem qualquer problema mas agora descobri que o faço bem melhor sozinha e com mais prazer... pancas.

* E passar a ferro??? Oh sempre gostei, eu adoro passar toalhas de banho, panos de cozinha, toalhas de cozinha, roupa interior, pijamas, meias, em contrapartida detesto peças chatas tipo calças, camisas, basicamente isto, então eu e a minha mãe fizemos um contrato, eu passo o que ela não gosta, que é o que eu gosto e ela passa o que eu não gosto e ela adora, assim sendo ficamos quites. 

* Estou a tentar a levar a minha alimentação extremamente controlada, a verdade é que também não tenho tido grande fome o que ajuda muito embora não pareça. 

* Ah provei o sundae de ananás do mcdonald e gostei muito, pena que ao fim de 6 colheres nem tanto já estava cheia. 

* Estou a pensar seriamente em ler o livro do Sócrates, ainda tenho que o investigar melhor mas pareceu-me ser interessante.

* Hmmmm de momento não me lembro de mais nada lolololol... quando me lembrar faço outro post :)