19 de novembro de 2009

Desabafo...

Tenho andado ausente por motivos de saude, é verdade também que tenho vindo trabalhar de rastos e qua no inicio da semana passei o dia inteirinho enfiada nas urgências de um tal hospital.
No dia a seguir, feita besta, bura naba e sei lá mais o que, porque é aquilo que eu definitivamente sou, vim trabalhar, quando devia ter fiacado em casa segundo ordens médicas.
E... patrão que é patrão tem que ser tem que ter um bloco de gelo enfiado no lugar que supostamente deveria ter um coração?
Hmmm... sim não é um bloco é uma tonelada de gelo, nem um "como estas?" se designou a perguntar, olhou para mim com o olhar mais frio e mais distante possível, como se eu fosse sei lá o que.
À pouco, ligou o medico a pedir que volte as urgências porque o tratamento que estou a fazer não esta a fazer efeito.
Tou aqui como se costuma dizer "não sei o que faça" liguei para o dito cujo que referi anteriormente de forma a tentar conversar com ele, com a ideia de adiantar o meu trabalho e seguir rumo a umas longas horas de urgência e... pufff.
"Agora não posso falar, xau"
Tou... fdd... mesmo, cansada, esgotada e completamente esorientada poruqe não sei o que fazer... neste momento só me deu vir para aqui desabafar...
Desculpem estes meus momentos um tanto quanto "lançados"...
Estou desolada a chorar feita crente por não saber o que fazer.

5 de novembro de 2009

Eu adoro...

Quando o chefão chega com o seu ar de boa disposição e se instala a fazer-me companhia a tarde toda com a sua boa disposição contagiante, mesmo que pelo meio da tarde apareçam telefonemas que o atrofiam a sério naqueles minutos da dita chamada... mas depois... depois ele volta com o seu estado de espirito divertido e de bem estar.
Bendito seja o teu bom humor chefão... quem derá que assim fosse todos os dias!
A parte do se não é que não se faz nada toda a tarde lolollol e o trabalho amanha vai ser a dobrar.
Já dizia o outro que não se pode ter tudo na vida...

Para vocês... Beijinhos Beijinhos

2 de novembro de 2009

Todos os anos a mesma coisa...

Eu continuo a tentar enteder o porque das pessoas, pelo menos cá na terrinha, gastarem fortunas em arranjos de flores para colocar nos cemitérios.
É mesmo caso para dizer "sinceramente!".
Eu não visito o cemitério todo, nem pensar nisso apenas faço o percurso necessário entre uma e outra campa onde estão os meus avos... e fico boca aberta com tanta excentricidade e penso se será assim nos 3 pisos de cemitério...
Eu sempre tive a teoria que se existe momento na vida de mostrar o quanto gostamos das pessoas é enquanto elas são vivas, não digo que não se deva colocar umas flores bonitas nos jazios e ter as coisas sempre arranjadinhas...claro que sou a favor disso... mas sou completamente contra isso, sem dúvida.

Beijinhos a todos e ate amanha!