30 de setembro de 2015

No limite...

A minha paciência anda mesmo no limite, ontem tive uma mini amostra do cansaço  que tenho andado a juntar... chorei e quase sufoquei de tanto chorar nem conseguia respirar, tudo isto na clínica e durante o tratamento... será que as pessoas não conseguem entender que estou cansada? Que não tenho que levar com as culpas do que os outros fazem? Eu também sou humana caramba, tenho os meus limites, não tenho que andar com meio mundo em cima de mim como tem acontecido ultimamente, sinto-me cansada e fraca e o meu maior medo é que quando for operada este meu excesso de cansaço não me vai dar força suficiente para ter uma recuperação minimamente boa, confesso que até tenho algum receio, vá lá medo, muito medo, mas não as pessoas continuam a achar que eu tenho que carregar com tudo e eu não consigo, estou praticamente no meu limite, no fim mesmo. 

23 de setembro de 2015

Bem vindo Outono...


Mas vê lá se não vens com as tuas gracinhas tipicas... alergias e essas coisas, que não são necessárias... aparece simplesmente e vai dando o arzinho da tua graça que é o suficiente.

21 de setembro de 2015

É daquelas merdas...

Uma pessoa tenta ajudar os outros, faz tudo e mais alguma coisa e depois vai-se a ver e as pessoas que queremos ajudar deixam-nos ficar mal, muito mal mesmo.
Tenho muita pena mas nunca mais levanto nem uma palha por essa gente. 

20 de setembro de 2015

"A rapariga de Auschwitz" de Eva Schloss...


"É um relato de uma sobrevivente ao Holocausto e da sua luta para viver consigo mesma depois da guerra, uma homenagem a todas as vítimas que não viveram para poder contar a sua própria história e um esforço para assegurar que o legado de Anne Frank jamais seja esquecido. Eva foi feita prisioneira pelos nazis no dia do seu décimo quinto aniversário, tendo sido enviada para Auschwitz. A sua sobrevivência dependeu de inúmeros pequenos golpes de sorte, da sua determinação e do amor e da protecção da mãe, Fritzi, que foi deportada juntamente com ela. Quando o campo de concentração de Auschwitz foi libertado, Eva e Fritzi iniciaram a longa viagem de regresso a casa. Procuraram desesperadamente o pai e o irmão de Eva, dos quais tinham sido separadas. Meses mais tarde receberam a trágica notícia de que os dois haviam sido mortos. Antes da guerra, em Amesterdão, Eva tornara-se amiga de uma jovem chamada Anne Frank. Embora os seus destinos tivessem sido muito diferentes, a vida de Eva iria ficar para sempre estreitamente ligada à da amiga, depois de a sua mãe, Fritzi, casar com o pai de Anne, Otto Frank, em 1953."

Não tenho muito a escrever sobre este livro, apenas que gostei imenso e também fiquei um bocadinho chocada com tudo o que passaram.
Até aos dias de hoje não tinha grande conhecimento sobre os campos de concentração e sobretudo o quanto as pessoas sofriam.
Acho que não consigo escrever muito mais... sinto-me tão cansada que até o simples facto de escrever no computador dá cabo de mim. 

11 de setembro de 2015

Auschwitz...

Tem sido um tema que me tem despertado alguma curiosidade.
Tenho lido bastantes coisas sobre o que se passou nos campos de concentração, do sofrimento das pessoas, do que eram obrigadas a fazer e como muitas tiveram um final horrível. 
Recentemente numa das livrarias do Porto puseram uma montra apenas com livros sobre Auschwitz... a verdade é que não sabia grande coisa sobre o assunto, por lapso meu, por falta de conhecimento sobre o assunto, nunca tive grande noção do que tinha acontecido, até começar a ler o livro "A rapariga de Auschwitz".
A partir do inicio da leitura e de várias pesquisas sobre o assunto, incluindo a grande reportagem do Daniel Oliveira com o Henrique Cymerman em Auschwitz fiquei além de chocada interessada neste tema e pretendo, sinceramente, ficar a conhecer melhor o assunto.
Alguém... que já não me recordo quem foi... aconselhou-me a ler "Os médicos da morte", dizem que é forte a nível de história mas que é muito bom, pois bem esse será o próximo livro a  comprar e a ler.
Sei que é um livro enorme 816 páginas, mas a verdade é que tenho muita curiosidade mesmo sabendo que pode ser muito mau tudo o que lá vem escrito.

9 de setembro de 2015

Coisas da vida...

Tem um senhor que ontem entrou para a clinica que se  chama Tibúrcio.... ah ah ah ah ah... ficamos todos com vontade de rir mas ninguém se manifestou... eu cá confesso que me dá vontade de rir, é que eu comecei a conhecer o nome de "Tibúrcio" com as anedotas do Fernando Rocha e este senhor não tem nada a ver com as anedotas, primeiro não é de raça negra e segundo não tem o minimo sentido de humor e sim uma tromba enorme, é por isso que ainda me dá mais vontade de rir... é daquelas coisa, olho para o homem e não consigo continuar com a minha postura mais séria.

2 de setembro de 2015

Setembro e as más notícias...

Primeiro dia de Setembro e uma pessoa começa logo a receber más notícias a nível de saúde... enfim... revoltinha de merda que eu sinto.