9 de fevereiro de 2011

Isto de ter que estar em jejum…

… tem muito que se lhe diga…
Estamos a meio da manha e eu já não aguento a fome, até já ando a ver mal.
Vamos ver se depois de duas tentativas falhadas de à terceira é de vez, como diz o ditado.
E perguntam vocês, e o que é que vais fazer?
Ora tomem lá uma breve explicação:
Fístula arteriovenosas
As fístulas arteriovenosas são também chamadas de aneurismas arteriovenosos, quando se acompanham de dilatação, quer da veia, da artéria ou de ambas. Outros nomes empregados são: "shunt"; curto circuito arteriovenoso; angioma pulsátil; aneurisma cirsóide; varizes arteriovenosas; angioma plexiforme; angioma racemoso.
O que é?
Fístulas arteriovenosas são comunicações anormais, isoladas ou múltiplas, diretas (sem passagem pela rede capilar) entre artérias e veias e sobrecarga do coração direito.
Conceito
Fístula arteriovenosa acontece quando o sangue de uma artéria passa para uma veia sem atravessar a rede capilar.
No organismo humano, existem comunicações normais, fisiológicas entre artérias terminais e vênulas. São os canais arteriovenosos, que receberam o nome de shunt fisiológicos ou comunicação arteriovenosa. Esses canais de comunicação são reguladores através de formações musculares lisas (esfíncteres) da circulação de sangue nos tecidos (perfusão tecidual) e existem nas extremidades dos dedos, pele em geral e em alguns órgãos. Esses canais nada têm de patológico, são normais se bem que possam ser o local onde anormalidades podem se desenvolver.
Estas formações não devem ser confundidas com fístulas arteriovenosas propriamente ditas, mesmo que sejam congênitas, múltiplas e microscópicas.
As fístulas arteriovenosas adquiridas, geralmente traumáticas, são grosseiras comunicações entre artérias e veias, em geral, isoladas e relacionadas diretamente ao agente causal inicial.
O que se sente?
As fístulas arteriovenosas apresentam uma série de sinais característicos, tais como sopro em "maquinaria", turbilhonamento do sangue por mudança de caso com pressão menor, o que causa uma vibração (thrill) ou frêmito no local.
Tanto o sopro como o frêmito aumentam com a compressão da artéria após a fístula, e, ao contrário, desaparecem com a compressão anterior à fístula.
Aumento da área cardíaca e insuficiência aparecem nas fístulas antigas e pequenas ou em fístulas recentes, porém grandes e próximas aos grossos troncos arteriais.
Cianose pode aparecer em fístulas próximas das extremidades devido à insuficiência venosa após a fístula.
Como se faz o tratamento?
O tratamento é feito através de métodos sempre invasivos:
Embolização com pequenos fragmentos de músculos ou coagulantes, tipo Gelfoan.
Cirurgia com ligadura da comunicação arteriovenosa e reconstituição da artéria e da veia, esta nem sempre necessária.
Angioesclerose, que consiste na escleroterapia pós-cirúrgica das fístulas arteriovenosas remanescentes após a ligadura dos ramos arteriais.


As coisas que a gente aprende quando fica doente loool é só cultura… estou a brincar…. Estou com tanta fome, estou mais enjoada que uma grávida, acho que vai ser hoje que vou vomitar o taxista todo, não é que seja má ideia a ver se ele pará de contar as histórias de engate dele porque isso não contribui nadita para o meu bem estar muito menos para a minha felicidade.

Bom vou acabar de me preparar que daqui a nada está na hora de ir a mais um passeio ao bloco operatório.
Eu volto em breve...
Beijinho a todos ;)