4 de maio de 2014

"A ilha dos amores infinitos" de Daína Chaviano...


"Comparada a Laura Esquivel, Isabel Allende e Gabriel Garcia Marquez, Daína Chaviano tem-se destacado não só na América Latina como na Europa e Ásia. A Ilha dos Amores Infinitos é uma trepidante saga histórica sobre três famílias pautada por elementos mágicos. Cecília, uma jornalista cubana refugiada em Miami tem em mãos um trabalho de investigação sobre uma casa assombrada. Certo dia entra num bar e conhece uma anciã, encantadora contadora de histórias que a leva a recuar no tempo até ao século XIX. O objecto das suas conversas concentra-se em três lugares do mundo: um suicídio na China, uma estranha maldição que persegue determinadas mulheres de uma povoação em Espanha e uma jovem arrancada da sua casa na costa africana e levada para um mundo desconhecido. Decisões inesperadas e descobertas incrédulas são reveladas ao longo do livro, um romance inspirador de esperança e sonhos desfeitos. O passado é continuamente entrelaçado com o presente até ao momento em que finalmente se encontram quando as personagens conhecem o seu destino. O género que escolheu diferencia-a de outros escritores ao explorar zonas escondidas da mente humana como a consciência, elevando Chaviano à categoria dos autores mais conceituados no seu país."

Vejamos, gostei imenso das três histórias relatadas no livro.
As dúvidas e fantasmas do passado de Cecília, o amor chato e insuportável que viveu e a sua recompensa final de um grande amor o Miguel... é de falar da  chata da caturra Fidelina, da tia Lolo e do falecido Demetrio... da luta da vida de Amalia e do amor desta e Pag Li e dos seu pais... ah e do duende que volta e meia aparecia... enfim entre outras personagens... são história muito bonitas apesar de existir algum sofrimento lá para o meio... sinceramente adorei o livro.