12 de setembro de 2016

"O fim de semana" de Bernhard Schlink...


"Após mais de vinte anos de afastamento, um grupo de velhos amigos e amantes reúne-se durante um fim-de-semana. Numa casa de campo isolada desenterram memórias e comentam os diferentes rumos que as suas vidas tomaram. Mas esta não é uma simples reunião de amigos, nem as suas conversas sobre os velhos tempos constituem as típicas reminiscências de juventude. A verdade é que se juntaram para celebrar a libertação de um dos membros do grupo: após vinte e três anos de prisão, Jörg, condenado por terrorismo e homicídio, acaba de ser libertado. 
No passado, estes amigos partilhavam ideais revolucionários. Agora, todos eles asseguraram o seu lugar na sociedade: Henner é jornalista, Ulrich é um homem de negócios, Karin é pastora de uma pequena igreja e Ilse professora. Para trás parecem ter definitivamente ficado os dias de luta e idealismo…"

Demorei um bocadinho a ler este livro apesar dele ser bem pequeno, porque chocou um bocado com o meu pensamento, ou seja, deixou-me a pensar demais.
É interessante a história que o livro nos dá a conhecer e faz com que a gente pense um pouco na nossa vida, na maneira como antigamente pensávamos no que iria ser a nossa vida e no rumo que ela seguiu.
No que diz respeito à minha realmente nada segui o que eu alguma vez pudesse ter imaginado ou planeado.
Quanto ao livro é interessante não é nada de fenomenal mas lê-se bem.