Avançar para o conteúdo principal

"A matilha dos herdeiros" de Gaby Hauptmann...


"Anno Adelmann tem 85 anos, uma fortuna imensa e uma matilha de herdeiros em seu redor. Anno sabe que não representa para as suas filhas e genros nada mais que uma choruda conta bancária. Consciente de que a sua vida está a chegar ao fim, e decidido a divertir-se um pouco, o patriarca concebe uma jogada inconsequente para testar os limites da ganância dos seus herdeiros. O resultado daquilo que seria, para Anno, uma brincadeira inofensiva atinge as proporções de uma luta de vida ou de morte...sobretudo de morte. O patriarca não contou com a frustração acumulada das vidas medíocres dos seus herdeiros e vê-se confrontado com a hipótese de a falta de escrúpulos ser, afinal, fruto, da precária educação que deu às suas filhas.
Ina Schwarz é a mulher a quem Anno Adelmann confia o principal papel do teatro que pretende encenar e que será encarada pelos herdeiros como um perigoso elemento absorvente da multiplicação.
Como em todos os outros romances da mesma autora, ênfase recai sobre aquilo que é geral e especial no emaranhado emotivo das relações humanas, embora sempre à maneira de um policial e numa escrita fluída, clara e divertida."


Pois bem, então é assim, adorei a história.
Além de tirar algumas lições, deu também para rir várias vezes.
Fiquei um bocadinho triste com o fim do livro,foi muito "rápido" estava à espera de um fim um pouco mais "trabalhado" se é que me conseguem entender.
O que eu não gostei mesmo nada de nada foi o início do livro ter as páginas todas trocadas, cheguei à página 17 e em seguida apareceu a 22/18/19/24/25/30/21/28/29/26/27/32/33 a partir da página 33 já estava tudo certo, deu-me cá uma volta à cabeça, semelhante era a confusão.
Este foi o se não do livro, de resto adorei.


Mensagens populares deste blogue

Post chato como a putassa ou putaça...

... não sei, escolham a que quiserem.  Desde sábado que ando arreliada e chateada, comigo mesma e não só. Já ando à 3 semanas com muitas dores no corpo, principalmente costas e pernas, arrepios de frio, mal estar, etc, etc. Feita estúpida este sábado resolvi falar com a médica da clínica a ver se me podia ajudar. Se o arrependimento matasse tinha ficado ali esticadinha no mesmo minuto em que abri a boca. "Ah vamos aumentar o peso porque anda com as tensões muito baixas e é por causa disso" disse a médica eu ainda tentei explicar que não tinha nada a ver com as tensões uma vez que apesar de estarem baixas eu tenho me sentido bem no que diz respeito às tensões e até conseguia ir abaixo do peso 400 gramas no fim do tratamento... "não, não, não, e não vamos subir porque eu é que sou a médica e é que sei". Fiquei f.... mesmo, no seu maior esplendor apeteceu-me mandar dois berros ou até mesmo arrancar as agulhas do tratamento... mas não o fiz infelizmente por uma questão de…

Olá Setembro...

Geralmente considero como um novo início. Uma nova oportunidade. Vamos ver como vai ser a partir de hoje até ao fim do ano. Setembro querido vê só o que te peço... dá-me paz, calma, sorrisos, abracinhos bons e se por algum momento houver momentos mais tristes em que eu tenha vontade de desistir tu dá-me força, fé e coragem para seguir em frente mais uma vez. Por isso Setembro sê bem vindo!!!

Adeus Maio...