9 de julho de 2018

Sobre o dia de ontem...

Ontem tive uma festa de anos.
Bem se existe coisa que eu não percebo é que quando a gente faz uma festa de anos em casa, gasta um dinheirão, pois temos sempre presente em mente o que fulano gosta ou não e o que damos ao almoço não damos ao jantar.
Já por si só o local da festa é uma tristeza.
Com este calor foram para um parque aqui numa freguesia vizinha, com erva enorme e mosquitos e seus familiares por todos os lados.
De comida havia tripas, feijão fradinho com atum e salada de grão-de-bico com bacalhau, tudo coisas que eu não posso comer, mas isso não interessa nada azar o meu também tinha uns rissóis que desapareceram logo bem como mais uns quantos fritos.
Grelharam umas tiras de entrecosto e uma carne não sei de que mas para ser sincera quando vi onde ia ser grelhada decidi logo que nem tocava na carne, o meu sobrinho que adora carne tirou um bocadinho e só me disse "esta mais duro que um corno madrinha", ou seja, a carne ficou lá.
E foi isto a comida ao meio dia e ao jantar.
Eu além da broa e de um rissol ao almoço não comi mais nada e ao jantar nada comi.
Tirando que comi uma fatia de bolo à noite que foi quando deram.
Os quartos de banho lá do local sem água e sem nada, ninguém podia lá entrar.
Eu até gostava de saber quem foi que teve tal ideia peregrina de ir para um sitio daqueles quando têm espaço em casa, foi mesmo à cara podre não ter que ter trabalho em casa, andamos lá no meio da erva que nem vacas a pastar.
Levei uma cadeira confortável para a minha mãe estar lá alapada o dia todo e mal acabamos de comer vim para casa com o meu irmão e depois voltamos à noite.
Para festas destas em locais a meter nojo ao nojo agradeço imenso mas não me convidem, ainda se aquilo estivesse em condições agora nem quartos de banho com as mínimas condições tinham isso não é local para se estar um dia inteiro.
Menos mal que foi quem foi que fez a festa e para as minhas tias tudo o que a pessoa em questão faz esta muito bem porque se fosse eu ou outro dos meus primos era uma vergonha tal coisa.
Bem sei que isto não se diz mas choro cada cêntimo que dei para aquela prenda.
E já nem vou dizer que as pessoas que nos convidaram só conversavam e estavam de bem com os amiguinhos o resto da família que se lixe.
Sinceramente odiei profundamente o domingo já para não dizer que mal comi e o pouco que comi fez-me andar a pé toda a noite, Deus me livre se eu tivesse comido. 
Que domingo de porcaria, estava tão bem em casinha sossegada.