14 de agosto de 2016

"A rapariga Inglesa" de Daniel Silva...


"Madeline Hart é uma estrela ascendente no partido britânico no poder: bonita, inteligente, motivada para o sucesso por uma infância pobre. Mas Madeleine tem também um segredo sombrio: é amante do primeiro-ministro, Jonathan Lancaster. Os seus raptores descobriram o romance e decidiram que Lancaster deve pagar pelos seus pecados. Receoso de um escândalo que lhe destrua a carreira, ele decide lidar com o caso em privado, sem o envolvimento da polícia britânica. Trata-se de uma decisão arriscada, não só para si próprio, como para o agente que conduzirá as buscas.
Tens sete dias, depois a rapariga morre.
Entra em cena Gabriel Allon — assassino implacável, restaurador de arte e espião —, para quem as missões perigosas e a intriga política não são novidade. Com o relógio a contar, Gabriel tenta desesperadamente trazer Madeleine de volta a casa em segurança. A sua missão leva-o do mundo criminoso de Marselha a um vale isolado nas montanhas da Provença, depois aos bastidores do poder londrino e, finalmente, a um clímax em Moscovo, uma cidade de espiões e violência, onde há uma longa lista de homens que desejam ver Gabriel morto.
Desde as páginas de abertura até ao chocante final, em que se revelam os verdadeiros motivos por detrás do desaparecimento de Madeleine, A Rapariga Inglesa irá deixar os leitores completamente mergulhados na história."

Mais uma estreia de um escritor, desta vez o Daniel Silva.
Já tinha ouvido falar muito bem dos livros dele e a verdade é que gostei imenso.
Neste livro podemos ver a história de Madeleine Hart e todo o passado e seus segredos.
Adorei o Gabriel Allon, assim como a sua esposa a Chiara.
A história em si foi muito interessante, pois dá umas voltas lá para o meio, exatamente como eu gosto, leva-me a pensar uma coisa, as tanta começo a desconfiar de outra e pronto eis o sentido real da história.
Sem dúvida alguma que vou querer ler mais livros do Daniel Silva.