17 de agosto de 2016

"Enfermeira saturada" de Saturnina Gallardo...




"Senhora Enfermeira, o soro tem ar e vai-me matar. Senhora Enfermeira, eu é que sei em que veia me deve picar. Senhora Enfermeira, está aqui para me ajudar e eu é que tenho de trabalhar? 
Sim, tens a certeza de que mais facilmente verás um ministro da Saúde aumentar-te o ordenado do que um só penso que tenha o tamanho certo. Mais depressa te dão um cacifo do que um lugar no quadro. Trabalhas de pijama e sentes-te um DJ no turno da noite. A tua mãe confia mais no senhor que inventou o Actimel do que em ti. Tens pesadelos com campainhas a tocar. Já viste mais frasquinhos de urina em papelote do que médicos com letra legível. E o teu sonho é ter um paciente que acredite que sabes mesmo o que estás a fazer. 
Sim, este livro é para ti. Bem-vindo ao mundo da Enfermeira Saturada, onde o delírio se mistura com o humor, às vezes negro, mas sempre muito refinado. O mundo onde o dia-a-dia do hospital supera sempre a ficção."

Para quem anda nestas vidas de hospitais, tratamentos e afins este livro é o retrato mais puro e mais divertido do que se passa nesses locais.
Eu como doente presencio muitas das passagens descritas neste livro.
E também tenho umas saídas do gênero.  
Este livro foi oferecido por uma enfermeira amiga que eu adoro imenso mesmo.
Uma vez ela estava a ler e eu achei piada o livro... porque será que eu achei piada, porque sei que é tudo extremamente real o que lá vem escrito.
Houve momentos em que ainda deu para dar umas boas gargalhadas, era eu a ler, a rir e a pensar, "ahhh já assisti a isto".
É um livro divertido e fácil de ler.