Avançar para o conteúdo principal

"Deus viaja sempre incógnito" de Laurent Gounelle...


"Do autor do best-seller O homem que queria se feliz, surge este novo romance inspiracional profundo e misterioso, que se desenrola na atmosfera envolvente de Paris no Verão e que abre caminho para uma reflexão sobre nós mesmos, sobre as nossas inibições e as formas de as ultrapassar."


Surpreendentemente este livro fascinou-me.
Inicialmente assim pelo título, estava com o pé atrás.
A história que este livro nos conta é uma verdadeira lição de vida e uma inspiração até para nós leitores.
Não significa que vá toda a gente ter o sucesso de Alan a personagem principal, mas existem muitos temas explorados que nos podem ajudar.
Como ultrapassar os medos, enfrentar situações difíceis, saber escolhe as melhores opções a tomar.
Em toda a história, vamos encontrando momentos, em que pelo menos eu me identifiquei, em que vivi situações semelhantes e a verdade é que muitas vezes nem sabia o que fazer.
Tem umas quantas passagens que me fizeram rir, mas rir a bom gosto mesmo.
Quanto ao final, foi surpreendente, confesso que não estava à espera de tal final.
Gostei do final sim, mas gostava que tivesse sido um bocadinho mais alargado, se assim se pode dizer.
Adorei o livro é excelente.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Post chato como a putassa ou putaça...

... não sei, escolham a que quiserem.  Desde sábado que ando arreliada e chateada, comigo mesma e não só. Já ando à 3 semanas com muitas dores no corpo, principalmente costas e pernas, arrepios de frio, mal estar, etc, etc. Feita estúpida este sábado resolvi falar com a médica da clínica a ver se me podia ajudar. Se o arrependimento matasse tinha ficado ali esticadinha no mesmo minuto em que abri a boca. "Ah vamos aumentar o peso porque anda com as tensões muito baixas e é por causa disso" disse a médica eu ainda tentei explicar que não tinha nada a ver com as tensões uma vez que apesar de estarem baixas eu tenho me sentido bem no que diz respeito às tensões e até conseguia ir abaixo do peso 400 gramas no fim do tratamento... "não, não, não, e não vamos subir porque eu é que sou a médica e é que sei". Fiquei f.... mesmo, no seu maior esplendor apeteceu-me mandar dois berros ou até mesmo arrancar as agulhas do tratamento... mas não o fiz infelizmente por uma questão de…

Olá Setembro...

Geralmente considero como um novo início. Uma nova oportunidade. Vamos ver como vai ser a partir de hoje até ao fim do ano. Setembro querido vê só o que te peço... dá-me paz, calma, sorrisos, abracinhos bons e se por algum momento houver momentos mais tristes em que eu tenha vontade de desistir tu dá-me força, fé e coragem para seguir em frente mais uma vez. Por isso Setembro sê bem vindo!!!

Adeus Maio...