30 de abril de 2011

Uma das coisas que eu mais detesto…

É aquelas pessoas que quando não fazemos o que elas querem “botam-se” logo a falar mal de nós pelas costas.
Caramba pá… se têm alguma coisa a dizer que o façam na cara que digam o que tiverem a dizer mas que o digam à pessoa em vez de andar a mandar recados e o que me irrita ainda mais é que quando são confrontadas fazem-se de vitimas e ainda tem a ousadia de usar o sorriso cínico como a querer fazer as pessoas de burras.
Fico cega quando estas cenas acontecem.
E foi o que aconteceu ontem na clínica, com uma mulherzinhaporque chamar aquilo de senhora é dar-lhe muito valor… pensava que toda a gente ia andar com ela ao colo, como não foi o caso amuou e resolveu pôr-se no “piro” para outra clínica, andou um tempo a infernizar-me a cabeça que onde ela andava é que era bom blá blá blá e eu sou pessoa de ficar no sitio onde estou quando não tenho motivos para me por a andar, o que foi o caso, adoro a clínica, adoro o pessoal todo que lá trabalha desde a auxiliares a enfermeiros e médicos como tal fico por lá porque é onde me sinto bem.
Como não dei mais trela ao c…. da mulherzinha ela não tem mais nada encontrou um colega meu da clínica o Sr. Q. e toca a desatar que eu sou esta e aquela e mais a outra, o Sr. Q. chegou contou o sucedido e escusado será dizer que eu passei-me da cabeça e liguei para ela, o que eu não estava a contar era que esta ceninha de merda fosse fazer a minha tampa saltar… e pronto aconteceu aquilo que eu odeio que aconteça, desatei a chorar de tão nervosa que estava. Detesto que estas cenas me aconteçam porque é sinal que o saco já esta tão cheio que eu não aguento mais.
E pronto conversei com o enf. A que é o chefe e com a enf. C e a drª. C e fiquei a sentir-me melhor e mais aliviada e sim eles tem razão quando dizem que eu não posso ligar a gente que não vale nenhuma mesmo.Agora fico a pensar que esta minha explosão também se deve ao facto do cansaço de tudo o que está a acontecer na minha vida, tal como eles disseram.
E pronto este foi um momento de desabafo, a Dr. T. sugeriu que criasse um diário uma vez que eu não gosto de partilhar os meus problemas com a família ou amigos só que eu disse que já tinha um blogue onde volta e meia fazia exactamente isso… desabafar… o que foi o caso de hoje.