19 de março de 2012

Se tu fosses viva...

... farias hoje 84 anos. Faço este post dedicado a ti, como se estivesse a falar contigo. Sempre foste uma pessoa importante na minha vida, cumpris-te o papel de avo e muito mais do que isso, sempre pude contar contigo, sempre que precisei estives-te ali, como não sei, mas estavas lá. Adorava ouvir-te a falar do passado, da tua infância e da tua vida como mãe, das preocupações que as minhas tias te davam e das coisas que mais gostavas. Eras uma religiosa profunda, dizias sempre que devia de pedir, que Deus e Nossa Senhora de Fátima, iriam escutar e ajudar-me, passaste-me esse sermão vezes sem conta enquanto eu abanava a cabeça e dizia apenas "ohhh", contigo vivi momentos de riso, de lágrimas e de sofrimento, tu estavas lá mesmo nos dias em que eu chorava e sofria, tu sempre estives-te comigo. Foram muitas as vezes que disses-te que o teu maior desgosto era morreres sem me veres casada, tantas vezes respondi-te a essa questões com uma simples gargalhada e com a celebre frase "ainda sou muito nova para isso" sei que quando tocavas neste tema era simplesmente para me "picares" adoravas ver-me a rir. Sem dúvidas que das pessoas que já partiram foste a mais importante da minha vida, dava tudo para que ainda estivesses aqui, mas sem estares a sofrer, sei perfeitamente que seria a pessoa que mais me ia dar apoio e acompanhar no meu dia a dia. Tenho tantas saudades tuas, lembro-me de ti todos os dias, tem dias em que sorriu ao pensar em ti outros em que choro por ter saudades tuas. Se hoje estivesses cá seria dia de festa, dia de festejar mais um aniversário teu, dia de estarmos todos juntos e felizes, como não é possível, como não estás cá, resta-me pedir-te que onde quer que estejas que tomes conta de mim, em todos os momentos da minha vida. Deixo-te milhentos beijinhos pois sei que sabes que sempre foste e será a minha avo, a preferida e a única.