15 de janeiro de 2014

Dos últimos dias...

* Não existe paciência suficiente para aturar algumas pessoas, é certo que até tenho feito um enorme esforço para não me chatear com facilidade mas existem situações e gente que me consegue tirar do sério, o que acaba por me dar assim os 5 minutos internos como costumo dizer, respiro fundo várias vezes e tento fazer de conta que não vi nem ouvi nada que é para não sair "da linha".

* Detesto que pessoas que não me são nada achem que tem o direito de dizer o que bem querem e lhe apetece, era só o que me havia de faltar agora ser controlada, e isto porque... perguntam vocês?... pois bem tem um senhor que mora aqui perto que tem setenta e tais anos e ainda lá na clínica no meu turno da diálise que estes dias me pediu satisfações sobre eu ter estado 1.30h na capela aqui da freguesia ao pé do morto, primeiro até podia lá dormir que ele não tem nada a ver com isso, segundo fui levar a minha mãe e terceiro ele não é ninguém para eu ter que dar a minima satisfação do que quer que seja, assim sendo e em modo de começar o ano e para não continuar o resto do ano  a consumir-me a paciência ontem fiz questão de lhe dar a entender que tenho mais do que fazer que o aturar e que não pense que vai andar o resto do ano a dar-me cabo do resto que ainda sobra dos meus neurônios, ficou de tromba, mas a verdade é que tanto se me faz como se me fez, já disse o que tinha para dizer.

* "Um milionário em lisboa" do José Rodrigues dos Santos, está a ser bom demais, o tal Kaloust Sarklisian é assim um bocadito para o comico o raio do homem até me dá vontade de rir em muitas das situações escritas no livro, aqueles pormenorzinhos que não lembram a ninguém... estou também fascinada com a descrição do senhor Salazar neste livro, digamos que está a ser interessante e tenho uma certa curiosidade em saber como vai ser o fim... está quase a acabar. 

* Exames, antibióticos, medicação, tosse, exames, náuseas, vômitos, exames e exames, ninguém sabe o que se passa mas o certo é que realmente se passa alguma coisa, a ver vamos como vão correr as coisas nos próximos dias... isto vai aqui um jogo do empurra de um lado para o outro jeitoso, vai, vai.

* Tenho o meu sobrinho/afilhado a estudar história aqui ao lado, esta a dar comigo em louca, tem uma energia que parece que não se esgota ao contrário da minha santa paciência, a minha vontade neste instante era de lhe mandar um berro a ver se o moço atina pois deve estar completamente desequilibrado.

* Estou cansada de tentar organizar-me aqui, ali e acolá, tenho que me organizar de vez de uma vez por todas se não estamos mal.

* Não tenho vivido o "drama" das minhas tias vai fazer mais de 8 dias que não as vejo, graças a Deus e á Nossa Senhora pois aquilo é circo a mais para mim, tudo muito problemático, tudo sempre muito mal enfim a culpa é sempre, sempre, sempre, da tiroide, ele à cada uma. 

* Estou a pensar no que supostamente vou jantar, sinceramente não tem nada que me apeteça, como se não bastasse tenho a minha mãe a ligar-me a dizer "vá lá pensa no que fazer para o jantar" e é isto todos os dias, basicamente. 

E agora vou parar pois já acho que isto está a ficar pior que o muro das lamentações... acontece, acontece muitas vezes, engane-se quem pensa o contrário ;)