16 de janeiro de 2016

Aiii que gente chata...

Dão cabo da minha paciência, estão sempre a chatear, se esta gorda, esta gorda, se esta magra esta magra, se esta branca ai coitadinha que não tem cor, se esta mais para o amarelita, ai estas doentinha... o pessoal aqui na aldeia é do piorio, sempre a meterem o nariz onde não são chamados.
Não existe um santo dia que eu saia de casa que não exista uma alminha perdida pronta para me infernizar.
Vou com a minha mãe ao cemitério enfeitar vem logo o coveiro "olha como tu estas, eles não te dão comida? Se continuas assim um dia destes vais à tua vida, mas olha que eu já disse, posso abrir a cova mas não te deito terra em cima, nunca na vida te enterro" eu olho para ele, confesso que até me dá vontade de rir e digo "mal corre se você não vai primeiro" e ele lá se ri e deixa-me em paz. 
O que vale é o meu excesso de humor e mau feitio se não estava desgraçada.