19 de junho de 2017

"A chave para Rebecca" de Ken Follett...


"Para os alemães, é conhecido por Esfinge; para os outros, é Alex Wolff, um empresário europeu. Espião alemão, Wolff chega ao Cairo vindo do deserto. Leva consigo um rádio, um punhal e um exemplar do romance Rebecca, de Daphne du Maurier. 
Trata-se de um homem implacável, violento e disposto a tudo para levar a cabo a missão de que foi incumbido. Wolff tem de enviar a Rommel mensagens diárias, utilizando um código no referido exemplar. A campanha britânica no Norte de África está em perigo e só o major William Vandam, dos serviços secretos, e Elene, uma prostituta egípcia por quem este se apaixonou, podem travar as mensagens clandestinas de Wolff. 
À medida que as tropas de Rommel avançam, Vandam persegue Wolff em busca da chave do código secreto e do confronto final, do qual só um deles sairá vencedor, com uma história intrincada e maravilhosamente bem construída, este é um dos thrillers mais entusiasmantes de Ken Follett."


A chave para Rebecca foi um dos melhores livros que li ultimamente.
A história em si esta muito bem construída, as personagens são do melhor e aquele enredo todo deixou-me agarrada e viciada.
Tenho que admitir que muitas vezes tive vontade de mandar dois pares de estalos aquele Wolff, estava a ver que o  fulano ainda se ia safar mesmo.
Adorei a personagem e a garra do Vandam, bem como do romance que teve com Elene.
Não gostei muito da Sonja simplesmente porque detesto pessoas com excesso de mania, bem sei que é uma personagem mas não fiquei a gostar nada da fulana.
De resto adorei o livro, lê-se bem, a linguagem é simples e a história é muito entusiasmante.