4 de junho de 2017

"Por 13 razões" série...


Em primeiro lugar tenho que dizer que fiquei um pouco abalada com esta série, não que não soubesse que estas coisas acontecem, aliás eu tenho 32 anos, já passei por aquelas idades mas de uma forma "mais leve" não vivi aquelas idades em pleno devido aos meus problemas de saúde e as limitações que tive.
Depois eu acho que todos os pais e jovens, mas principalmente os pais deviam de ver esta série.
Isto mostra muito bem o que acontecem nas escolas, festas e dia a dia dos jovens.
Por vezes assistimos ou sabemos de coisas que acontecem e temos tendência a não dar grande importância, grande valor, a sensação que tenho é que vivemos um pouco no "deixa para lá" e acabamos por não ajudar aquela pessoa que esta a sofrer sozinha.
Nunca tive ninguém assim próximo jovem que chegasse ao limite do suicídio, conheci algumas pessoas já  com um pouco mais de idade que o fizeram e mesmo assim foi um choque, fica sempre aquela pergunta "porque?"
Isto tudo para dizer que muitas vezes o meu sobrinho traz acontecimentos da escola que fazem com que fiquemos um pouco preocupados, acho que é a palavra correta, comentamos entre nós adultos em como é possível crianças de 14 anos viverem num ambiente daqueles.
Elas tiram fotografias nuas da cintura para cima e fazem com que rodem pelas redes sociais, espezinham esta ou aquela, quer por este ou aquele motivo, ou simplesmente porque lhes apetece, mas são elas e eles que fazem estas coisas.
Interrogo-me muitas vezes, será que os pais não se apercebem destas coisas? De que os filhos fazem estas cenas, de que as miúdas se humilham umas às outras? Que com 14 anos já andaram com não sei quantos rapazes? Não vêm? Não querem ver? Ou acham estas coisas normais?
Estas coisas para mim são muito confusas, acreditem por muito esforço que faça para entender não consigo compreender a atitude de certos pais nos dias de hoje.
Teria muito para escrever sobre este assunto, mas este tema magoa-me, deixa-me triste, em lágrimas, por muito forte que queira parecer muitas vezes sou frágil e emociono-me com facilidade pois sei que existe muita gente a sofrer devido à maldade alheia.