Avançar para o conteúdo principal

Factos sobre o fim de semana...

Este domingo foi a festa de aniversário do meu pai.
Confusão e barulho houve com fartura, graças a Deus.
Estou cansada, esgotada até parece mal dizer isto logo numa segunda-feira mas é a realidade.
Estas coisas de chamar a família é tudo muito bonito mas é na casa dos outros.
Este pessoal esta cada vez pior, já ninguém fala, só sabem berrar e se um berra o outro berra ainda mais alto.
É cozinhar para o almoço, para o jantar, são os paizinhos que vão para casa descansar e deixam os putos aqui a darem cabo do pouco que me resta dos neurónios, tive que andar toda a tarde a fazer ameaças, se viro costas estão aos pinchos em cima do sofá, mexem em tudo, só estão bem a fazer asneiras e sem dúvida nenhuma que os mais velhos são os piores, houve um momento que lhes jurei que se não parassem que lhe arreava com a vassoura.
Eu não tenho filhos e tenho que andar a aturar os filhos dos outros.
E as respostas que eles dão?
A miúda filha da encrenca que esta casada com o meu primo é uma tata de primeira a falar mas para responder e dizer palavrões isso ela já fala bem, ontem tive uma vontade de lhe atestar dois estalos, mas infelizmente eu só ameaço nunca bati em ninguém.
Eu já disse à minha mãe que não estou para estar a aturar este tipo de coisas, era só o que me havia de faltar, já não bastava o trabalho de cozinhar e arrumar ainda tenho que fazer de ama.
Estou pela ponta do cabelo de cansaço.
Não me falem em crianças pelas almas, muito menos estes que um dia eu vou passar-me a sério com eles, que pariu lá a cambada dos índios/as. 
Diz o meu pai "menos mal que a próxima festa é só para o ano novo" e digo eu "só se for para ti, para o ano novo vou imigrar uns dias, não estou para aturar isto dois dias" e ele começou a rir-se.
Mas que dá vontade dá.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Post chato como a putassa ou putaça...

... não sei, escolham a que quiserem.  Desde sábado que ando arreliada e chateada, comigo mesma e não só. Já ando à 3 semanas com muitas dores no corpo, principalmente costas e pernas, arrepios de frio, mal estar, etc, etc. Feita estúpida este sábado resolvi falar com a médica da clínica a ver se me podia ajudar. Se o arrependimento matasse tinha ficado ali esticadinha no mesmo minuto em que abri a boca. "Ah vamos aumentar o peso porque anda com as tensões muito baixas e é por causa disso" disse a médica eu ainda tentei explicar que não tinha nada a ver com as tensões uma vez que apesar de estarem baixas eu tenho me sentido bem no que diz respeito às tensões e até conseguia ir abaixo do peso 400 gramas no fim do tratamento... "não, não, não, e não vamos subir porque eu é que sou a médica e é que sei". Fiquei f.... mesmo, no seu maior esplendor apeteceu-me mandar dois berros ou até mesmo arrancar as agulhas do tratamento... mas não o fiz infelizmente por uma questão de…

Olá Setembro...

Geralmente considero como um novo início. Uma nova oportunidade. Vamos ver como vai ser a partir de hoje até ao fim do ano. Setembro querido vê só o que te peço... dá-me paz, calma, sorrisos, abracinhos bons e se por algum momento houver momentos mais tristes em que eu tenha vontade de desistir tu dá-me força, fé e coragem para seguir em frente mais uma vez. Por isso Setembro sê bem vindo!!!

Terapia da cor...

Comecei a entrar nesta aventura de pintar livros para adultos, ou seja, na terapia da cor já o ano passado, numa fase em que andava mais nervosa devido a um tratamento extra que andava/ando a fazer. Na altura uma enfermeira falou-me sobre isto, no início até me ri, depois pensei "porque não?". E assim foi. Inicialmente comecei com lápis de cor. Depois descobri umas canetas de gel, super brilhantes e com uns cheirinhos maravilhosos. Estes trabalhos que aqui coloquei são todos feitos com essas canetas, agora não quero outra coisa, são maravilhosas. Alias, já fiz uma nova encomenda delas, desta vez encomendei 100. Isto pode parecer uma brincadeira, mas faz-me bem, quando tenho um tempinho livre, aproveito para ir distrair a mente e fico bem mais calma e relaxada. Uma boa terapia sem dúvidas. Adoro estas coisas, perdida e achada é vê-la a pintar.