20 de junho de 2018

Quando as pessoas "desaparecem" de vez...

Ultimamente tem morrido muita gente na clínica, tudo bem que a maior parte são pessoas já com uma idade e que infelizmente eles morrem, mas vem sempre mais alguém para iniciar os tratamentos.
Mas não deixa de ser triste, olhar para trás e ver que em 8 anos que lá ando a quantidade de pessoas que já morreram.
Claro que sinto mais uns do que outros, mas mesmo assim fica sempre na memória a pessoa.
E sempre que sei que morre alguém algo em mim deixa-me mais triste, mais em baixo, pois sei que vou ter que andar na clínica até que chegue o meu dia de morrer, que não tenho outra opção no meu caso para me ver livre daquilo. 
É triste quando alguém desaparece de vez do nosso dia-a-dia.
Olho para a cadeira onde a pessoa estava e apesar de já estar ocupada por outro colega, sinto que existe ali um vazio, que falta ali alguém e que apesar de tudo até chego a ter saudades.
Este mês tem sido demais mesmo.