Avançar para o conteúdo principal

Não existe paciência...

Tem dias que não existe paciência para aturar estes dois... o meu pai e a minha mãe.
Parecem dois putos sempre em guerra, a disputar a atenção, a ver quem é que tem razão.
Lá esta que no meio desta brincadeira estou eu.
E se existe coisa que eu detesto é aquela típica frase do "quem é que tem razão?"
Já lhes disse, que não estou para aturar as birras deles, estou cansada de muita coisa e birras nem sequer merecem a minha atenção, não tenho paciência, nem vontade para isso.
Por isso que amuem, que já estou como diz o outro "incha, desincha e passa".
Eu continuo aqui sem dar razão a um lado ou ao outro.
Estou imune a estas parvoíces, imune e cansada, para ter que aturar tal coisa. 
Dass... e logo ao sábado, pelas almas, ninguém merece.

Mensagens populares deste blogue

Post chato como a putassa ou putaça...

... não sei, escolham a que quiserem.  Desde sábado que ando arreliada e chateada, comigo mesma e não só. Já ando à 3 semanas com muitas dores no corpo, principalmente costas e pernas, arrepios de frio, mal estar, etc, etc. Feita estúpida este sábado resolvi falar com a médica da clínica a ver se me podia ajudar. Se o arrependimento matasse tinha ficado ali esticadinha no mesmo minuto em que abri a boca. "Ah vamos aumentar o peso porque anda com as tensões muito baixas e é por causa disso" disse a médica eu ainda tentei explicar que não tinha nada a ver com as tensões uma vez que apesar de estarem baixas eu tenho me sentido bem no que diz respeito às tensões e até conseguia ir abaixo do peso 400 gramas no fim do tratamento... "não, não, não, e não vamos subir porque eu é que sou a médica e é que sei". Fiquei f.... mesmo, no seu maior esplendor apeteceu-me mandar dois berros ou até mesmo arrancar as agulhas do tratamento... mas não o fiz infelizmente por uma questão de…

Olá Setembro...

Geralmente considero como um novo início. Uma nova oportunidade. Vamos ver como vai ser a partir de hoje até ao fim do ano. Setembro querido vê só o que te peço... dá-me paz, calma, sorrisos, abracinhos bons e se por algum momento houver momentos mais tristes em que eu tenha vontade de desistir tu dá-me força, fé e coragem para seguir em frente mais uma vez. Por isso Setembro sê bem vindo!!!

Adeus Maio...