24 de novembro de 2014

Para burro, burro e meio...

No outro dia fui ao hospital, queria falar com o médico que me operou... que fique claro que ele disse que podia procurar e ligar para ele sempre que quisesse.

Estava na fila para passar pelo porteiro e duas senhoras queriam entrar e estavam com uma conversa do gênero "ah deixe-me entrar com o cartão de acompanhante que a acompanhante hoje não vem" o porteiro disse "não sei se devo fazer ou não vocês sabem que não podemos fazer isso"  mas pronto lá deu o cartão à senhora e disse "vá suba, suba".
Chegou a minha vez e eu disse.

Eu: Bom dia, posso subir para ir à cardio torácica falar com o doutor R. por favor?
Porteiro: À cardio torácica?

Eu: Sim se faz favor.
Porteiro: E falar com o médico?

Eu: Sim.
Porteiro: E qual é o assunto?

Eu: Desculpe?
Porteiro: Qual é o assunto que quer ir falar com o médico.


Eu: já estava prestes a passar-me da cabeça... o assunto que eu tenho a tratar com o doutor não lhe deve interessar minimamente.
Porteiro: Ai mas eu tenho que saber qual é o assunto não é?

Eu: Claro... claro  que não, o senhor quer deixar-me entrar ótimo agradeço a gentiliza se por ventura não me quiser deixar entrar agradeço que ligue lá para cima e pergunte ao senhor doutor R. se eu posso subir.
Porteiro: Mas... não sei... ah homem mais indeciso. 
Eu: Não sabe? Hmmm, se calhar era melhor deixar-me entrar, porque é ir e vir, não vou ver ninguém nem substituir nenhum acompanhante... (eles não podem deixar entrar outra pessoa que não esteja registada como acompanhante).
Sagradas palavras ele ficou todo encaralhado e lá disse "suba suba menina, quer que lhe chame o elevador?"  e eu com o meu maior sorriso disse "não obrigado eu vou mesmo a pé, obrigado pela sua simpatia" e lá subi e fiz o que tinha a fazer quando vim embora desci e diz ele "então consegui falar com o senhor doutor" e eu respondi "sim, muito obrigado pela sua simpatia" ao que ele todo embaraçado me respondeu "volte quando quiser menina".

Foi um "hmmm" e um sorriso fecharam a minha saída.
Já dizia um meu ex patrão, para burro, burro e meio.