30 de junho de 2015

"Cinderela"...



"Ella, uma jovem cujo pai comerciante se casa novamente após a trágica morte de sua mãe, acolhe em casa a sua madrasta, Lady Tremaine, e as suas duas filha, Anastasia e Drisella. Tragicamente o seu pai desaparece e Ella fica entregue à sua nova família, ciumenta e cruel, que a a trata como uma serva. Mas apesar de tudo, Ella está determinada a honrar as últimas palavras de sua mãe, sendo corajosa e gentil... mas eis que um jovem que conhecera na floresta, por quem se apaixonara, é afinal um príncipe e não um funcionário do palácio, como Ella acreditara. A oportunidade de reencontrar a sua alma gémea surge quando se prepara um baile no palácio para o qual são convocadas todas as jovens donzelas, mas a sua madrasta e irmãs de tudo farão para o impedir..."



Quis ver este filme porque como quase toda a gente, este filme fez parte da minha infância.
As versões que vi ao longo destes anos foram sempre em desenhos animados, quando vi este filme no site em que costumo ver filmes e séries, primeiro pensei "ah não vais ver isto outra vez pois não?", depois comecei a ver, parei e outro dia conclui o filme.
A história é conhecida de toda a gente e nesse aspecto não houve grandes novidades.
Cate Blanchett que é uma mulher lindíssima faz o papel de má da fita... a madrasta da Cinderela...confesso que não conhecia a Lily James... a que faz de Cinderela, a miúda é muito bonita sem dúvida nenhuma, mas giro, giro, giro é o príncipe, o Richard Madden, um príncipe charmoso, com uns olhos, upa, upa, vou-vos contar.
Detestei aquelas duas irmãs, deus me livre se fossem minhas irmãs já lhes tinha apertado o pescoço, gosto pouco de pessoas dadas à histeria e excessivamente excêntricas... sim eu sei que é apenas um papel que interpretam, mas não gosto na mesma.