24 de agosto de 2017

Mães e filhos e os vícios que estas lhes põem...

Eu não sou mãe, mas não é por isso que não deixo de ter opinião perante o que vejo.
Uma mãe que permite que a filha de 5 anos seja maquilhada com blush, batão, pestanas falsas e cheias de Glitter nos olhos não é lá muito normal, sejamos sinceros, caramba a criança tem 5 anos, esta em questão mal sabe falar.
Quando eu vi a miúda naquele estado primeiro pensei "Oh Mary ainda estas a dormir rapariga, não estas a ver bem" mas estava, aliás estava a ver bem demais.
A verdade é que não fui só eu que reparei mas sim as outras pessoas, que começaram a abanar a cabeça, poderá a mãe parecia um travesti maquilhada e como se não bastasse ela ainda deixou porem a miúda assim.
Eu sou contra isso, cada idade tem os seus usos agora maquilhagem excessiva numa criança de 5 anos, isso não.
Vem a sopa, a mãe só come sopa passada, logo a filha também o faz.
A sopa vinha bem passada mas a mãe chamou a emprega e pediu para passar mais ao que a empregada disse "a senhora... senhora aquilo, menos, muito menos... desculpe mas a sopa já esta passada" volta ela a bater na mesma tecla, "ah mas assim a miúda não pode comer a sopa de palhinha".
Comer a sopa de palhinha???
Alto lá, menos por favor, a miúda não tem nenhum problema em que tenha que ingerir alimentação de palhinha.
Depois não come nada pois não, quem lhe implanta os maus vícios é a própria mãe.
Outra coisa que não acho piada nenhuma é as mães insistirem em levar as filhas a comunhões, batizados e casamentos vestidas de branco como aqueles vestidos próprios de ir à comunhão ou de menina das aliança... é algo mesmo sem gosto.
Depois existe outras que vestem as filhas como se as próprias crianças fosses já para a esquina, aqueles calções micros mesmo e uma camisola que só tapa o peito mais nada, o resto é tudo à mostra... lá esta cada coisa na sua idade.
Outro caso que vi mas este para mim merece ser mencionado, na festa estava lá uma mãe... por acaso conheço de vista... que tem um menino e uma menina, pestinhas para comer, mas ninguém ouviu a mãe a fazer nenhum escândalo, os miúdos comeram a sopa, a comida, tudo o que ela colocou no prato, certo que comeram devagar mas comeram e ela só lhes disse assim no início "ninguém sai da mesa sem os pratos estarem vazio, escusam de berrar, espernear e chatear se não aí sim vai ser pior" mais nada eles comeram sossegadinhos.
Agora não me venham com tretas, cada criança torna-se naquilo que os pais fazem deles.