9 de novembro de 2017

Adoro este tipo de conversas...

Se eu estivesse no teu lugar...
Se eu fosse a ti...
Tu devias de fazer isto ou aquilo...
Dar palpites na vida dos outros é mesmo bom.
Ai se eu tivesse a vida que tens... desculpando o termo era quem vos fodesse, "bora" para o tratamento, "bora" para o hospital, para os exames, para as consultas, para os internamentos... vamos lá ver como é fixe e divertida a minha vida.
Detesto estas coisas do SE...
Cada um que tome conta da sua vida e que se desenrasque conforme pode, que é o que eu faço com a minha. 
É bom que as pessoas aprendam a deixar de dar palpites na vida dos outros quando não solicitados.
Ohh gentinha deprimente.