18 de outubro de 2010

Que descanse em paz


Conheci a Srª Dª M. aqui no hospital, uma das minhas colegas de quarto, uma senhora com 80 anos, daquelas senhoras com um olhar cheio de ternura, muito bonita, toda a sua vida foi costureira.
O Senhor D. marido desta tem 83 anos também com um ar querido daqueles que faz qualquer pessoas sorrir, o D. trabalhou nos CTT, orgulha-se de dizer que ama a M e que durante os muitos anos em que trabalhou nunca teve que mostrar a sua carta de condução a um agente de polícia, nem nunca foi mandado parar.
São um casal encantador, ele pedia sempre cada vez que cá vinha para que tomasse conta da M. dele, referia sempre que não tinham filhos, mas as sobrinhas vinham cá muitas vezes, bem como outros familiares... a M. era muito acarinhada e eu sentia-me feliz ao ver aquilo.
Hoje, a M. faleceu, estava a dormir a sesta quando acontecu, mas quando vi que corriam as cortinas e ouvi desligarem o oxigenio pensei logo no que pudesse ter acontecido, fiquei logo que nem uma criança a chorar, só pensava em como seria a reacção do D. depois de tantos anos ver o seu amor como ele dizia partir não deveria ser facil.
O D. chegou derigia-se ao quarto quando foi barrado por um médico que lhe disse que precisava de falar com ele, pouco depois ouvi o D. dizer "deixe-me vê-la antes de a levarem" foi ai que o vi em lágrimas e não me consegui conter... "a minha M deixou-me" dizia ele.
Cada vez que penso na M. e no D. quando a viu choro que nem uma desgraçada
Agora resta-me desejar que a M. descanse em paz e que tenha encontrado todo o conforto, relativamente so D. gostava de o voltar a ver mas sei que vai ser impossivel não tenho qualquer contacto dele.
É a vida... assim é a vida mas que é triste, muito triste lá isso é.
Escrevo este texto ao som do tema "She" do Elvis Costello, não sei porque mas faz-me lembrar a M. ficará para sempre como a sua música... descansa em paz Srª Dª M.