30 de setembro de 2014

"Mulher em branco" de Rodrigo Guedes de Carvalho...


"Para onde vão os amores que foram um dia?
Uma criança desaparece. Estava à guarda do pai. O choque da notícia atira a mãe para um abismo de amnésia. Sem memória, é incapaz de chorar um filho que não sabe que tem. Como podemos continuar a viver se caminhamos vazios. E há um homem que arranja uma amante enquanto visita a mulher no hospital. Ladrões que roubam cinzas de uma morta. Há as maldades desumanas do amor, um sopro pérfido que o diabo sussurra aos ouvidos. Em fundo, a irracional violência do divórcio. A bestialidade das palavras que atiramos uns aos outros como pedras. Uma mulher que espera ainda e sempre, à janela. Porque o coração é um bicho e não ouve. E uma pergunta a que não se ousa responder: Para onde vão os amores que foram um dia?"


Nunca tinha lido nenhum livro do Rodrigo Guedes de Carvalho. 
Aprecio o homem e o trabalho que ele faz, mas como é lógico já aprendi que o facto de uma pessoa ser boa naquilo que faz não quer dizer que seja boa a fazer outras tarefas, mas no caso o Rodrigo Guedes de Carvalho ele foi muito bem sucedido.

Gostei do livro, da história de Laura e Paulo, do bebé que foi fruto da juventude deles e do desvaneio de que a solução para os problemas é ter um filho. Eu não tenho filhos, muitos podem dizer "ah e tal não sabes não podes falar" mas eu tenho a minha opinião e ter um filho por ter apenas porque se quer "prender" uma pessoa, para mim é uma parvoíce.
Estava-se mesmo a ver que a história ia acabar mal, cheia de dor e sofrimento.
Gostei bastante da história do Paulo e da Laura ser a história principal, mas ao mesmo tempo ficar a conhecer a história dos pais do Paulo, da irmã Dulce, dos pais da Laura do seu irmão vitima do puro preconceito onde viu a sua vida "estragada" para sempre porque "dois brancos e dois pretos"... tal como diz no livro... acharam que sim que tinham direito de espancar homossexuais por estes não terem os mesmos gostos chamados "normais", como eu costumo dizer "o preconceito é uma filha da putice das grandes". 
Enfim gostei muito da escrita e do raciocínio, estou extremamente tentada a ler mais livros do Rodrigo Guedes de Carvalho.