21 de julho de 2017

"A vinha do anjo" de Sveva Casati Modignani...


"Longas filas de videiras estendem-se pelas colinas suaves de Borgofranco. Há dois séculos que a família Brugliani é proprietária daquele antigo burgo e das vinhas, tratadas com paciência para delas extrair vinhos preciosos e únicos. Aos 35 anos, Angelica é a herdeira da tradição e do património familiar. Mãe, esposa, empresária de sucesso: tudo parece perfeito na sua vida. Só ela sabe que por detrás daquela fachada se esconde um mundo sombrio, feito de mentiras - as do marido - e de sonhos pueris. Numa noite, em que conduzia a sua moto e sentindo-se dominada pela amargura e pelas lágrimas, Angelica não se apercebe de que o carro à sua frente está a travar. O choque é violento, mas felizmente sem consequências graves, quer para ela, quer para o condutor do automóvel, Tancredi D'Azaro. Angelica não sabe ainda que aquele homem é um dos chefs mais aclamados em todo o mundo. E ambos ignoram que, depois daquele encontro fugaz, o destino voltará a entrelaçar os seus caminhos, suscitando a tentação de um novo começo. É então tempo de fazer escolhas, tendo em conta o peso do passado e as responsabilidades do presente - porque a vida é feita de sonhos e paixões. Vinha do Anjo conta-nos a história envolvente de uma família e de uma tradição milenar, o retrato de uma protagonista fascinante no qual se reveem muitas das mulheres empreendedoras e corajosas que anonimamente constroem as nossas sociedades."

Já á bastante tempo que não lia um livro da Sveva Casati Modignani e a verdade é que a mulher nunca me desilude.
Adorei a história, é muito interessante.
Gostei da história de Angelica mas adorei muito mais a história da vida de Tancredi D'Azaro.
Não vou negar que pensava que a Angelica ia ficar com o Tancredi D'Azaro, mas pronto entendo perfeitamente o ponto de vista da escritora quando explora a parte de refletirmos sobre os problemas da vida e da questão de darmos ou não uma nova oportunidade.
Este livro fala muitas vezes de comida e eu tenho que dizer que em muitos momentos fiquei com fome e com vontade de experimentar aqueles pratos.
Este livro quando chegou ao fim deixou-me com uma sensação de boa disposição e muito bem disposta.
Foi uma história linda... adorei, além de que se lê num instantinho apesar do livro ser grande, sei lá pegou-me o entusiasmo como já não acontecia à algum tempo.