Avançar para o conteúdo principal

Coisas da vida...

Nem é bom pensar neste assunto.
Tenho uma lista enorme de livros, séries e filmes para ver.
Aproveito o tempo dos meus tratamentos para tentar colocar tudo isto em dia, acontece é que as vezes sinto-me mal, enjoada, indisposta ou simplesmente já nem tenho forças para olhar se quer para o tablet e aí desisto e não faço nada... menos mal que eu sou teimosa como uma mula e a maior parte das vezes só desisto nos minutos finais.
Gosto de me mater ocupada lá... na clínica.
Não consigo imaginar-me 4 horas ali a olhar para a televisão ou simplesmente para o teto.
As vezes quando já não consigo mais fazer o que gosto e sou obrigada a parar nesses momentos só me vem tristeza, desalento e deceção à cabeça e isso não ajuda em nada.
Eu costumo pensar, "és tu que tens que vir, és tu que tens que fazer os tratamentos, é para ti isto, mais ninguém pode vir aliviar o teu fardo nem que seja só um bocadinho, por isso foca-te em qualquer coisa menos na situação em que estas metida, porque nada nem ninguém te vai tirar daqui".
Não é fácil uma vida assim principalmente com a minha idade, quando geralmente nestas idades forma-se família e essas coisas eu olho para o lado e penso "ai sou mesmo esquisita eu só quero estar sozinha, ter paz, sossego, calma e levar estes tratamentos até ao fim dos meus dias da melhor maneira possível" se é estranho este pensamento? Pode ser, mas é assim que eu penso e sou.

Mensagens populares deste blogue

Post chato como a putassa ou putaça...

... não sei, escolham a que quiserem.  Desde sábado que ando arreliada e chateada, comigo mesma e não só. Já ando à 3 semanas com muitas dores no corpo, principalmente costas e pernas, arrepios de frio, mal estar, etc, etc. Feita estúpida este sábado resolvi falar com a médica da clínica a ver se me podia ajudar. Se o arrependimento matasse tinha ficado ali esticadinha no mesmo minuto em que abri a boca. "Ah vamos aumentar o peso porque anda com as tensões muito baixas e é por causa disso" disse a médica eu ainda tentei explicar que não tinha nada a ver com as tensões uma vez que apesar de estarem baixas eu tenho me sentido bem no que diz respeito às tensões e até conseguia ir abaixo do peso 400 gramas no fim do tratamento... "não, não, não, e não vamos subir porque eu é que sou a médica e é que sei". Fiquei f.... mesmo, no seu maior esplendor apeteceu-me mandar dois berros ou até mesmo arrancar as agulhas do tratamento... mas não o fiz infelizmente por uma questão de…

Olá Setembro...

Geralmente considero como um novo início. Uma nova oportunidade. Vamos ver como vai ser a partir de hoje até ao fim do ano. Setembro querido vê só o que te peço... dá-me paz, calma, sorrisos, abracinhos bons e se por algum momento houver momentos mais tristes em que eu tenha vontade de desistir tu dá-me força, fé e coragem para seguir em frente mais uma vez. Por isso Setembro sê bem vindo!!!

Adeus Maio...