10 de novembro de 2010

Não sabe???

Na segunda-feira, chego ao serviço de segurança social aqui da vila vizinha, e estava cheinha até não caber mais tiro uma senha com o nº 90 e olho pó painel e vai no 60 pensei logo "esta bonita tá tá" mas pronto queria mesmo tratar do assunto.
Lá esperei a minha vez, no meio daquele pessoal todo, entretanto entraram 3 fulanas de etnia cigana, à risota e á chapada umas às outras... tenho para comigo que certamente será habito delas, enquanto falam mandam um chapo na outra ora no braço ora na cara, já para não se dizer que mal se consegue entender o que dizem... uma pessoa pensa tanta coisa enquanto espera, na minha tola só passava em rodapé "andei/ando a trabalhar a descontar para estas marmanjas estarem à boa vida a receber subsidios por todos os cantos e agora que infelizmente a minha vida voltou atrás e estou de baixa por causa dos tratamentos não me permitirem ter uma vida minimamente normal, recebo uma porcaria de baixa, gasto uma fortuna em remédios, mesmo sendo isenta" enfim só de pensar faz doer a alma.
Ao fim de tanta espera lá foi a minha vez, lá me dirigi à funcionária a solicitar ajuda relativamente a uns papeis que tinha enviado para a segurança social ea única coisa que a mulher me sabe responder é "não sei, não sei mesmo é melhor esperar a ver se recebe alguma carta, porque sinceramente não sei o que se deva fazer nesse caso"
Indignada com a situação olho para ela e digo "então se a srª não sabe quem é que sabe?"
Ao que me responde "olhe não sei mesmo, sabe que nós aqui não somos preparadas para saber de tudo como nas centrais que existe em Gaia ou no Porto, é só para coisitas mais fáceis"
Agora digam-me se eu não tenho que ter paciência para aturar isto uma pessoa espera 3 horas para ser atendida e quando é atendida sou leva com o "não sei".
Enfim, é o que temos.