2 de janeiro de 2012

Cena de cabeleireiro...

Está uma pessoa descansada no cabeleireiro no dia de passagem de ano e eis que entra a histérica filha do meu querido filho da mãezinha do meu patrão. Que ela bate mal... já sei... que tem a PDM ao rubro...também sei.. que tem a mania que quer pode e manda... também sei... que é burra que nem um calhau mas quer dar uma de intelectual... também sei... agora que seja tão tapada e imbecil... também sabia, mas parecia mal dizê-lo... então não que a gaja foi a outro cabeleireiro, pediu para escalar o cabelo, o cabelo dela nem é liso nem ondulado anda pelas ruas da palha, ao escalar é lógico que vai ficar curto e esquisito, não tem mais nada começa a mandar vir com a R. a cabeleireira, ao que a R. responde e muito bem "não sei qual é a tua de vires para aqui mandar vir comigo, quando não fui eu que te cortei o cabelo, vai reclamar onde o cortas-te" e ela toda histérica aos berros típica maneira dela falar "e agora??? Ah???? Agora como é que faço tenho um vestido todos decotado e sem costas para vestir hoje à noite e não tenho cabelo para tapar as costas" eu metida numa de engraçadinha disse "tens bom remédio veste uma camisola de gola alta de licra por debaixo do vestido que ninguém nota a única coisa que se vai notar em ti como já é costume é as cenas tristes que fazes por beberes uns copos a mais portanto vai tranquila com a camisola de licra que ninguém nota"... ah ah ah a R. ficou à gargalhada, a mocita que veio com ela também e ela ficou cá com uma tromba e eu ainda lhe acrescentei "coitadinho de quem é maluqinho, mas olha que isso tem cura rapariga ainda tens 20 anos vai curar-te" e ela ficou muito séria e calou-se de uma vez por todas. Aiii que p... de praga aquela gaja, em vez de estar ali a mandar vir com quem não tem culpa dirigia-se a quem lhe cortou o cabelo assim e dizia tudo o que tinha a dizer, mas não veio descarregar em cima de quem não tem nada a ver com isso.