15 de março de 2018

"Eu, Tonya"...



Falaram-me deste filme e fiquei um pouco curiosa, como tal decidi ver.
Foi um pouco mais "forte" do que aquilo que estava à espera.
Na verdade eu não conhecia este facto que tinha acontecido no mundo da patinagem, muito menos Tonya Harding.
Quando cheguei ao fim do filme fiquei com uma sensação de pena, tristeza, foi uma vida triste no fundo apesar de a patinagem ser tudo para ela, todo o resto foi deprimente.
Fiquei a pensar em como é possível alguém conseguir viver assim, mas a verdade é que ela conseguiu.
O filme esta ótimo, sem dúvidas, muito bem feito, a atriz que interpreta Tonya, Margot Robbie fez um papelão.
Gostei imenso da Tonya mais nova interpretado por Mckenna Grace, é adorável a miúda.
E como alguém me disse é um filme que nos deixa a pensar muito na vida, em como nem sempre tudo o que parece é.
Por vezes pensamos que a vida de alguém "famoso" é um mar de rosas e a verdade é que muitas vezes não o é.
A nossa vida a do "comum ser" não é um mar de rosas quanto mais a de alguém conhecido, a única diferença é que eles têm mais oportunidades do que qualquer outra pessoa, mas infelizmente muitas vezes, não as conseguem aproveitar.
Gostei do filme.