21 de junho de 2011

Ódio de estimação, Luis Represas...

... nunca te apreciei como cantor caro amigo, não sei porque as tuas músicas dão-me uma sonolência que é uma coisa louca, qual tryptizol, qual diazepam... As tantas num deste dias quando vinha embora do tratamento aquele sujeito que se designa como taxista vinha a ouvir a Rádio Festival e qual o meu espanto quando vejo que o Represas estragou esta música toda, tenho a ligeira impressão que nem o Iglesias nem o Guerra sabem que esta avecula Portuguesa anda para aí a estragar a bela música que eles têm. Então vejam as diferenças de uma e de outra e escusado será dizer que o Represas se não tem nada que cantar de novo que se deite a dormir que faz melhor trabalho... a sorte dele é nunca se cruzar comigo se não certamente já tinha levado com semelhante missa que ia perder a vontade e cantar para o resto da vida... carneiro mau morto.