28 de novembro de 2012

Não sou uma pessoa de grandes sentimentos...

... mas a verdade é que hoje estou transtornada e cansada. Se existe coisa que mexe comigo é ver pessoas a passarem fome, pessoas a dormir na rua, coisas desse género e muitas vezes a gente dá uma moeda com a intenção de ajudar ficando ao cargo de cada um utilizar conforme quer. Hoje estava no carro à espera da minha mãe como tenho feito todos os dias, uma vez que ela vai à fisioterapia e aproximou-se de mim um senhor já com bastante idade falou qualquer coisa que eu não entendi porque só tinha o vidro do carro um bocadinho aberto, eu disse que não tinha entendido e ele disse "uma moedinha menina por favor" eu olhei para o senhor e fiz um ok com a cabeça fui ao porta moedas e dei 1€ e pensei cá para mim "que seja o que Deus quiser" só que para meu espanto vejo ele entrar no café e a sair a comer um pão e comia com uma vontade tão grande que me vieram as lágrimas aos olhos peguei no porta moedas e sai do carro o senhor olhou para mim e riu-se e eu disse "porque não me disse que tinha fome?" ao que me respondeu "porque não vale a pena, ninguém acredita nisso" nesse momento olhei para ele e perguntei "vai almoçar?" e ele disse-me "acha menina isto é pequeno almoço, almoça, lanche e jantar" e sorriu e eu fiquei completamente num caco naquele momento abri o porta moedas e dei-lhe 5€ disse-lhe que era de boa vontade que não lhe podia dar mais de momento mas que esperava que ele almoçasse algo com aquele dinheiro. O senhor ficou tão sério a olhar para mim que só me perguntou "tem a certeza menina" e eu abanei a cabeça que nem um burro a dizer que sim, virei costas e enfiei-me no carro a chorar como uma desgraçada, eu bem tento não ocupar a minha cabeça com este tipo de problemas porque infelizmente já tenho muitos problemas comigo mesma, mas não consigo, dá-me um desgosto enorme e uma pena horrível ver gente a passar necessidades, fico com um enorme aperto no coração. Quem me dera poder ajudar muito mais gente mas infelizmente não pode ser, vou tentando ajudar conforme posso.