6 de novembro de 2012

Sobre o preconceito...

Todas as semanas gosto de assistir à reportagem que a Sic passa. Ontem o tema era "O casamento entre duas pessoas do mesmo sexo". Gostei imenso da reportagem, e se em algum momento da minha vida possa ter pensado algo como "isto parece um bocado estranho", após assistir a reportagem, acabei por ficar com uma opinião bem mais formada. Eu sou a favor do casamento de pessoas do mesmo sexo. É a vida deles, eles é que sabem como se sentem melhor, e tal como disse ontem um dos rapazes "assim se acontecer qualquer coisa a um de nós estamos juntos para podermos nos amparar um ao outro" e porque não? pergunto eu... Vi a reportagem até ao fim, fiquei emocionada quando os vi a chorar em Fátima, fiquei contente por ver que são pessoas simples, educadas, mas o que me bateu forte foi o facto de filmarem com o rancho de Ramalde, onde toda a gente sabia que eles vivia juntos e tinham as suas opções sexuais, onde um deles era o ensaiador, onde vi pessoas normais que praticam a dança no rancho, "isto é uma paixão" como disse um deles e depois de se casarem, aparece uma frase na reportagem e dizer "que o rancho  de Ramalde convidou um e outro a abandonarem o rancho" e eu pergunto "como???  porque???? O que alterou o facto deles se terem casado? Deixaram de ser as mesmas pessoas que eram é??? A mim fez-me uma grande confusão e uma enorme raiva, pelo facto de existir gente mesquinha, preconceituosa, mal educada e ignorante, este tipo gente é horrível  Temos que aprender a respeitar uns  e outro, temos que aprender que nem toda a gente gosta do amarelo e temos que começar a pensar seriamente em respeitar os gostos e as opiniões dos outros. 
Depois de todo este meu pensamento, coloquei no meu facebook a seguinte frase, "o preconceito é uma filha da putice do carago" sem o contexto referido anteriormente, está frase poderia ser inserida em muita coisa e um dos comentários que recebi foi o seguinte " nada de misturar preconceito com valor morais" achei piada à resposta vindo de quem veio ao que me atrevi a perguntar "o que é que para ti são os valores morais? Olha conta-me" e até agora ainda não recebi resposta. Os valores morais de algumas pessoas não passam de falta de educação e de preconceito, lá diz o velho ditado "olha para o que eu digo, não olhes eu faço" tão simples como isto. Mas o preconceito não se aplica só neste caso, aplica-se naquelas pessoas que se afastam de quem é doente com medo que se apegue tal coisa, aplica-se nas pessoas que julgam e fazem pouco das outras pessoas de etnias, raças e cores diferentes, enfim em muitas muitas outras coisas que poderia continuar a escrever, mas que acho que não vale a pena, penso que já me expressei bastante sobre este assunto, penso que consigo fazer-me entender com o que escrevi, mas continuo a afirmar que estes pormenores que parecem insignificantes valem muito pois ajudam a afundar a sociedade, sem que isso seja necessário.