7 de abril de 2018

Esta coisas das regras não serem iguais para todos...

Deixa-me logo indisposta.
Detesto.
Tão simples quanto isto.
Chego mesmo a ficar "cega", nem sei o que me apetece fazer quando as pessoas só sabem usar o "eu, eu, eu e eu".
E isto aplica-se em tudo na vida.
Quando comecei os tratamentos na clínica que ando disseram-me que segundo as regras, se algum dos nossos companheiros fosse transplantado, morresse ou mudasse de clínica que iríamos avançar, mudando assim de lugar.
Pois bem ando lá há 8 anos e sempre que me mandaram mudar de lugar eu mudei, eu e os meus colegas.
Houve um senhor do nosso turno que foi transplantado, logo a "rodada" a que ele pertencia avança uma cadeira, pois o fulano que vem comigo na ambulância, cismou que não ia mudar, simplesmente porque alguém lhe foi perguntar se ele queria mudar.
Primeiro segundo as regras não existem quereres nem meios quereres.
Segundo as regras devem de ser iguais para todos.
Terceiro regra geral já espero por ele 1:30h/1:50h se ele avançasse o respetivo lugar ia sair bem mais cedo, logo não teria que estar  tanto tempo à espera dele.
Já são muitos anos, dia atrás de dia à espera e chega a oportunidade de sair mais cedo e sua excelência não quer.
E eu s quem lá esta sabemos bem o porque de ele não querer trocar de lugar, porque onde esta controla a sala toda e quer ser o último a sair da sala que é para estar a par de tudo o que lá acontece.
Agora consideração e respeito pelos outros ele não tem.
Mas sem stress que eu já disse o que tinha a dizer na clínica, se uns têm regras os outros também tem que ter.
"Ele não quer mudar", não se trata de querer, devia de mudar como os outros e assunto resolvido, não é cá estar com quereres nem meios quereres.
Depois dizem, "ah ficou chateada"... pois fiquei, porque raio as regras não são iguais para todos? E a esta pergunta fico sempre sem resposta.
Mas o que vale é que não sou só eu com esta reclamação, somos uns quantos.